Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

Serões de Cinema

A aspirante a Marquesa mais velha começou a demonstrar uma grande curiosidade pelo cinema.

Para além da música, não vive sem ouvir a guitarras do rock, a bateria, o baixo e todo o conjunto que compõe este estilo de música, começou a fazer perguntas sobre filmes, actores, realizadores...

Esta minha aspirante é um orgulho enorme para a minha pessoa. Para além do extremo bom gosto musical (graças a Deus e aos Santos, a Buda e a Maomé, não gosta de funck nem do chorrilho de música sofrível que se ouve por aí), a minha adolescente gosta de ler (desde pequenina, benzádeus), de ver séries e, agora, cinema.

Vai daí começámos na semana passada a ver alguns clássicos cinematográficos (vá, clássicozinhos pois não estou a falar de "E tudo o vento levou" nem de "Casablanca", mas de filmes que já tendo 20 anos já se podem considerar clássicos).

Já vimos o Bom Rebelde, com Robbin Williams, Matt Damon e Ben Affleck. Um filme espectacular que ela adorou; 

No dia seguinte foi O Clube dos Poetas Mortos, mais uma vez com Robbin Williams e mais uma data de gente espectacular. Um filme incrível que deixou a aspirante a chorar desalmadamente.

Ontem vimos O Homem da Máscara de Ferro, com um elenco de peso, Leonardo DiCaprio, John Malkovich, Jeremy Irons, Gabriel Byrne, Gérard Depardieu, entre outros. Um filme fabuloso que, mais uma vez, deixou a aspirante de lágrima no olho, não tanto como no Clube dos Poetas Mortos, mas ainda assim de lágrima no olho.

Já temos ali de lado mais uns quantos para vermos e aceitamos sugestões. Os nossos serões agora são passados assim, enquanto o Marquês anda a levar e a buscar a aspirante mais novas para e do treino nós estamos a devorar cinema. Gosto tanto!!

Faz-me lembrar que já não vou ao cinema há uns tempinhos e estou cheia de saudades... Tenho de tratar disso.

Como ando desactualizada, o que me aconselham que esteja ainda em cena?


Desafio das 52 semanas - semana 3

Eu gosto de viver no limite... prova disso é estar agora, a 15 minutos de ter de sair (buscar aspirante mais nova para levar à medicina desportiva, levar o almoço à aspirante mais velha, ir com a mais velha ao dentista, levar a mais nova ao treino... ir a uma peça de teatro logo à noite depois de ter deixado as aspirantes entregues ao avô... Ufa já estou cansada!). Mas não vou deixar de fazer este post! Jamais!! Compromisso é compromisso.

Pois que o desafio desta semana é: Coisas para se fazer no calor...

A mais óbvia de todas é: Nada!! Quem é que quer fazer alguma coisa quando está calor?... Há lá melhor do que jiboiar estendida a aproveitar o calor e pensar o quanto a vida é boa?!... Pessoas, a vida é muito melhor com calor.

Depois, como estar sem fazer nada pode-se tornar chato e até mesmo mortal, temos de beber, comer, urinar, defecar, respirar... enfim coisas sem as quais falecemos. Estava eu a dizer, depois temos os seguintes prazeres aliados ao calor:

- Beber uma imperial (ou fino se estiverem no norte) fresquinha a acompanhar de uns petiscos maravilhosos... Como poderão verificar no parágrafo acima se não comermos e bebermos falecemos, estamos de acordo certo?

- Andar de chinelos nos pés.... ahhhhhh que maravilha!!! Há lá coisa melhor do que enfiar os pés numas chanatas? Não há! Ao nível do prazer do pé, não há! Não me lixem.

- Vestir pouca roupa... Pouca mas arranjadinha que não vos quero ver por aí desnudos e a contribuir para colapsos cardíacos nos mais sensíveis, pode ser?... Muito bem! 

- Comer gelados!!! Gelados! Gelados!!... ah espera... com o frio também vão bem!!!... Talvez este não seja um bom exemplo.... Passemos a outro;

- Ir piscinar... adoro piscinas! Sou muito esquisita ao nível da praia... Gosto e odeio! Um dia de praia tem de ter particularidades especiais para ser bom para mim. Por um lado aquilo tem muita areia, o que é extremamente desconfortável; Por outro tem muita gente, e normalmente pessoas pouco dadas ao civismo e respeito pelo outro (a praia transforma as pessoas em patetas mal-educados sem um pingo de respeito e consideração pelos outros), depois a água é gelada, depois tem de se andar comó diabo para lá chegar (e para regressar também)... Tudo aliado às minhas limitações de saúde, a praia é normalmente uma seca e uma chatice! Vivá piscina!

- Estar numa esplanada, à tarde, à noite (de manhã não! de manhã nada é bom, a não ser dormir... Dormir é bom de manhã)... E melhor, estar numa esplanada sem sentir frio... ahhhhh!!! Que maravilha! 

- Aproveitar a noite! Com calor a noite é boa para tudo menos para dormir. Dormir com calor é chato por isso malta, toca a aproveitar a noite para outras cenas, como: Sair! Passear à noite no calor é maravilhoso; Estar na esplanada; Estar na varanda, terraço, quintal, o que quiserem apenas a ouvir o silêncio... 

- Ouvir as cigarras... adoro! Calor, silêncio, ouvir apenas o mar e as cigarras... Isto é maravilhoso num barco, perto de uma arriba, sem praia e sem ninguém.

- No calor é bom fazer tudo, menos acender a lareira... deve ser desconfortável...

Bem, deve ter faltado alguma coisa... mas eu tenho mesmo de ir a "voar" tratar das milhentas coisas que tenho para fazer hoje...

Até jáaaaa!!!!

6 da manhã... Estou a morrer de sono...

Estou a morrer de sono... eu mais não sei quantos milhões de pessoas por esse mundo fora... Cada vez que abro o facebook há dezenas de queixas iguais... "Ai que sono!...", "Só acordo depois das 9 da noite...", "Onde é que está o café?...", "Só podem falar comigo depois de um café..."

O que me faz pensar que andamos com o relógio biológico trocado. Tenho pensado bastante nisso. A sociedade evoluiu em muitos sentidos, os horários de trabalho são iguais aos de sempre, só que antigamente as pessoas saiam às 17/18 horas do trabalho, nem mais um segundo, e às 17:30/18:30h estavam em casa, jantavam, viam 30 minutos de telejornal (e não 1 hora e meia) e a novela. Às 10 da noite estava tudo na cama. Oh Yeah!!!

Hoje, os horários laborais e escolares mantêm-se, mas tudo o resto é diferente. Vejamos, saímos de casa às 7:30h para entrar às 9h no escritório, não chegamos lá sem enfrentar filas infernais nas 25 de Abril e ICs19 desta vida, trabalhamos sem hora certa para almoçar e nunca sabemos bem a que horas vamos sair efectivamente do escritório, apesar da hora de saída ser às 18h, isso pode acontecer lá pelas 19h, 20h... Chegados a casa temos o jantar, emails para responder, crianças para dar banho (depois de as termos ido buscar às actividades extra-curriculares que terminam tardíssimo), alimentar, colocar na cama, responder a mais emails, deixar tudo pronto para o dia seguinte... "Ah!! Que bom!!! Hoje consigo deitar-me à meia noite e meia.... Yeahhhh!!! É festa, é festa!!!..."

Depois fechamos os olhos para dormir e... plim... nada de dormir.... "Então e amanhã a reunião com o director?...", "Não me posso esquecer de levar o carro à oficina...", "Tenho de passar no banco à hora do almoço...", "Não faço ideia como o dinheiro vai chegar até ao fim do mês...", Entretanto são 1 da manhã... "O dinheiro para a visita de estudo da Rita... tenho de lho dar amanhã de manhã."... 2 da manhã... "Porra! Amanhã o despertador toca às 6h..."

E os comprimidos para dormir a venderem que nem bombons, pastilhas elásticas, rebuçados. A facilidade com que as pessoas tomam estas drogas assusta-me. Ainda há pouco tempo soube de uma amiga da aspirante mais velha, 14 anos, que toma comprimidos para dormir... 14 anos, senhores!!!

Onde vamos chegar com esta sociedade? Uma sociedade que acha normal dormir 4, 5, 6 horas por noite? Que acha normal uma miúda de 14 anos tomar um comprimido para dormir? Que acha absolutamente natural trabalhar 12 ou 14 horas seguidas?

Qual é o preço que vamos pagar por estes excessos?

6 da manhã... trimmmmm-trimmmmm.... Porra! Ainda agora adormeci e o despertador já está a tocar.... Estou a morrer de sono...

alarm-clock-590383_1920.jpg

 

 

Olhó bilhete para U2... Ou então não...

Pois parece que os U2, esses queridos, vêm mais uma vez ao nosso burgo. E eu estou chateada com isso!

Não estou chateada por eles virem, não, muito pelo contrário. Eles que venham e cantem e tudo e tudo. Eu estou chateada porque vai ser, mais uma vez uma saga para conseguir bilhetes. Raisparta!

Estes fofos já vieram a Portugal vai para uma catrefada de vezes, diz que cinco vezes e seis concertos, e eu fui a 2. No primeiro eu ainda era uma criança, foi em Vilar de Mouros em mil nove e oitenta e dois (quem gosta e se lembra das datas, no milénio passado - isso de século passado é para tenrinhos, a minha geração passou de milénio, camandro -, serem ditas desta forma pelas nossas avós?) e como tal estava mais interessada em ver o Tom Sawyer na tv do que ir a Vilar de Mouros ver os U2.

Depois vieram ao Estádio de Alvalade em 93, nessa altura eu bem os podia ter ido ver mas andava entretida com outras bandas (The Pogues, Pixies e uma cena mais punk rock), não fui!

Já em 1997 estava lá caída. Novamente em Alvalade, e comprar bilhete foi aquilo que se espera de uma compra de bilhetes... Vai-se ao local de venda e compra-se. Tão simples quanto isto. Easy, easy... É amigos que hoje vão dormir para o local de venda de bilhetes, em 1997 a malta ia comprar os bilhetes para ver U2 como quem vai comprar bilhetes para o cinema. E o estádio esgotava na mesma. 

No ano de 2005 não tive sorte... Isto da chegada do milénio deu cabo dos neurónios ao pessoal e a malta achou por bem que giro, giro é ir dormir para a porta dos locais de venda de bilhetes... Com tanta cena porreira para se fazer e esta gente vai passar a noite ao relento para comprar bilhetes. Esqueçam! Eu não fui talhada para isso. No way! Gosto muito de U2, que gosto. Uma das melhores bandas de todo o sempre e mais além, mas meus queridos passar a noite ao relento para comprar bilhetes não é para mim. A minha vida e as minhas horas de existência são demasiado preciosas para isso.

2010... U2 em Coimbra! Notícia de telejornal onde anunciam também os locais de venda alto e bom som. Está bom de ver que ainda nem o pivot do telejornal se calou e já a malta arrancou de casa de saco de cama debaixo do braço para as Fnacs desta vida. Enquanto a malta partia em debandada quais salvadores do mundo, passou em rodapé, em letras mínimas, que os bilhetes também estariam à venda na Abep... Olha, disse eu ao Marquês, tu queres ver que só nós mais os 10 que não largaram a correr para dormir à porta da Fnac é que lemos isto?... O Marquês diz: Pelo sim, pelo não amanhã passo lá... E passou! Foi à Abep de Alvalade, enquanto a minha cunhada foi à dos Restauradores e ambos os dois (como diria o poeta) compraram bilhetes em menos de 30 minutos... Paz às horas falecidas da malta que se abalou para dormir à porta da Fnac... E lá fomos nós para Coimbra. Bilhetes que incluíam ida e volta de comboio e um concerto espectacular!!!

Aqui a Marquesa já leva 2 concertos dos U2 no lombo... O Marquês leva 3, ganhou!

Agora estes fofos anunciam que vêm a Portugal em Setembro, ao Altice (alguém já disse a estas almas que este nome é horrível e rima com chatice?) Arena... E o que significa isto, meus amigos? Que não temos disponíveis nem metade dos lugares, vulgo bilhetes... Então, caros caça bilhetes é partir já para acampar à porta dos locais de venda, apesar dos bilhetes só estarem disponíveis para venda a partir de dia 26. Vocês não se deixem dormir em serviço.

Eu bem podia ficar sossegada em casa a comer pipocas enquanto vos vejo a definhar ao frio e à chuva a suplicar por um bilhete, podia! e talvez seja mesmo o que vai acontecer. No entanto, a aspirante mais velha já está com os nervos... Ela quer muito ir ver U2, ela nunca viu e dificilmente terá outra oportunidade. Já eu... bem eu... Eu também quero muito ir e apesar de já os ter visto 2 vezes, dizem que não há 2 sem 3, ainda os veria mais 50 se fosse possível...  O Marquês é mega fã de U2 desde sempre e para sempre.

Portanto amigos, sabendo à priori que não irei dormir à porta de coisa nenhuma para comprar bilhetes, só me resta esperar que a malta esteja absorta com outros temas, tipo Super Nanny e ou as apresentadoras do Eurovisão, e me deixem ir comprar bilhetes sossegada, bale?... Também se pode dar o caso de haver por aí uma alma com contactos privilegiados junto do Bono, ou dos anjos e santos, também serve, e me arranje uns bilhetitos, pode ser?...

Vá quem acha que a Marquesa merece bilhetitos para ver U2 ponha o dedo no ar!!

tour_u2ei2018_1440X450.jpg

 




Pareço a pescada de rabo na boca...

O ano ainda agora começou, é um bebé recém-nascido e eu já estou a falhar um dos meus objectivos... Shame on me!!!

Um dos meus objectivos é escrever mais... pois! ´Tá bem abelha.... estás na mesma, é o que é... Não aprendes nada, ó caraças.... (esta sou eu a ralhar comigo!).

Vai-me valendo o desafio das 52 semanas (aqui e aqui), senão nem tinha escrito nada...

Não, não é falta de tempo, nem de assunto, nem de vontade... é estar habituada a não escrever... é parvo, não é?

Sabendo eu que se quero coisas diferentes tenho de agir de forma diferente...

Pareço a pescada de rabo na boca...


Desafio das 52 semanas - Semana 2

Pois cá estamos para semana 2 do desafio das 52 semanas... Para quem chegou agora pode ver tudo aqui no blog da Happy.

Para já parece-me que fiz muito bem em aderir pois, com mais uma semana louca e com pouco tempo (eu sei que o tempo não existe e é só uma desculpa procrastinar - há muito tempo que não escrevia esta palavra fantástica... Vá todos em coro a dizê-la em voz alta...), pelo menos venho cá hoje escrever. Compromisso é compromisso, catano!

O desafio desta semana é: Eu nunca....

- Eu nunca vi um episódio de Sexo e a Cidade, (e estou viva!) tal como podem confirmar aqui;

- Eu nunca gostei de Nutella (vá chamem-me nomes feios... Digam-me que não sou digna de respirar... Chicoteiem-me sem dó nem piedade... Eu aguento);

- Eu nunca tolerei má educação (por favor, obrigada, bom dia, boa tarde... e por aí fora... são gentilezas à mão de todos nós);

- Eu nunca fiz uma tatuagem (e não acho que vá fazer... Nada contra, eu é que sou pessoa para mudar de opinião, deixar de gostar e depois é capaz de ser chato...);

- Eu nunca atirei lixo para o chão (eh pá se há coisa capaz de me pôr os nervos nervosos é isto... Pessoas, o lixo põe-se no caixote do lixo, é para isso que ele serve... Portugal, e o mundo, não é só teu...);

- Eu nunca abandonei um animal (humanos excluídos, que é capaz de haver para aí uns que discordam ) e quem o faz é um merdas;

- Eu nunca gostei de andar de avião (mas ando, como podem ver aqui);

- Eu nunca gostei de Físico-química (cenas da vida... a pior disciplina de sempre... não tenho mais nada a acrescentar!);

- Eu nunca fui à Oceânia (e não me parece que vá... aquilo é longe comó raio e não dá para ir de carro... 20 horas dentro de um avião não me parece que seja exequível...);

- Eu nunca usei cábulas (fi-las uma vez, fiquei com tantos nervos que me denunciei e contei tudo ao stor... ele desculpou-me. );

- Eu nunca chumbei (pronto, agora vão achar que eu sou a nerd de serviço... aquela atinadinha que só tem boas notas e que ainda por cima nunca usou cábulas... Nop! By the way, só tive positiva a Físico-química num único teste na minha vidinha... e não vos digo as notas dos restantes... Shame on me. Aliás, a minha mãe sempre me disse toda a vida: tu andas sempre na corda bamba... parece que vais cair e nunca cais. );

- Eu nunca gostei de tarefas domésticas (odeio. Abomino. Todas, todas, todas. Odeio cozinhar, limpar, aspirar, lavar, passar a ferro... já estou a hiperventilar só de escrever... Vou parar se não tenho de ir tomar as gotas...);

- Eu nunca gostei de moralistas (excepto eu... Toda a gente sabe que a minha moral é melhor do que a dos outros e como tal eu tenho propriedade para debitar moralidades...);

- Eu nunca gostei de pessoal que me dá toques enquanto fala comigo (aiii que nervos, caraças!! Tenho uma prima que está oficialmente proibida de se sentar ao meu lado nos convívios de família, e eu e ela sabemos porquê... );

- Eu nunca viajei sozinha (e não me parece nada aliciante... Eu gosto de converseta, e depois?... Falo com quem?...);

- Eu nunca parti um osso (meu!... Que já parti a cabeça a um vizinho, mas isso não conta, pois não?!?);

- Eu nunca fui santa (mas bem podia .... ahahhahhahahhahaha!!! Pronto a blogosfera não aguentou esta e foi abaixo!!!...);

Podia continuar por aí fora que há muita coisa que nunca fiz, tais como cozido à portuguesa, obras em casa, um mortal encarpado à rectaguarda, andar ao pé coxinho em marcha atrás durante 30 minutos (nem um segundo, descansem), comer cobras e lagartos e cenas esquisitas (sou vegetariana), saltar de pára-quedas (algo que só farei em caso de extrema necessidade, tipo o avião vai cair e ou morres da queda ou saltas... e morres de ataque cardíaco, mas pelo menos sempre vives mais uns minutos), desportos radicais (sim, o meu rol de desportos radicais é enoooorrme)... Não vos maço mais...






"Rais parta..."

Fónix... estamos em Janeiro, mais propriamente a dia 6 (ou 7, depende da perspectiva), está frio comó caraças... não estamos sequer perto do Verão (nem Primavera, quanto mais).... mas... mas... fónix, porra, chiça... eu, eu tenho uma melga no quarto!!!!!! Melga, aquele ser gigantesco que não permite que consigamos dormir uma noite seguida... aquele ser capaz de nos azucrinar até à loucura... acudam-me!!! Socorro!!!.... 👹🤢😈

Desafio das 52 semanas...

Vi este desafio no blog do Triptofano, que foi desafiado pela Happy e vai daí que gostei e resolvi aderir....

Então a ideia é conhecer e dar a conhecer os boggers mais "verdinhos" aqui do Sapo, ou seja, os caloiros cá do sítio e sem praxe (o que é sempre fixe porque eu detesto praxes). Assim, durante 52 semanas, sempre à sexta-feira, os "putos cá do bairro", os "tenrinhos" têm de responder a um desafio que nos mostrará mais um pouco de cada um.

Ora, como eu gosto de conhecer pessoas (e das pessoas também, vá) resolvi alinhar... Isto vai exigir de mim algo que é capaz de me fazer bem mas que implica que eu tenha de sair da minha "zona de conforto" (o que é bom pois este é um dos meus objectivos para este ano), ser disciplinada na escrita, comprometer-me com ela.

Então cá vai.... Rufam os tambores...

O desafio desta semana é: 

Semana 1: Coisas que me fazem ficar feliz

1. Chocolates!!!!! Yaehhhhh!!!! Adoro doces em geral e chocolates em particular. Não entendo as pessoas que escolhem um gelado que não tem chocolate... Se eu vou a uma geladaria e, por uma catástrofe qualquer, não há gelado de chocolate, eu simplesmente não como... Ahahahahah!!! Mentira amigos, vou procurar uma geladaria que tenha! Sem gelado é que eu não fico! Não dá senhores, não dá! A vida sem chocolates não é uma vida feliz!

2. Calor... Temperaturas abaixo dos 30º é frio para andar de camisola, cachecol e gorro... Estou a exagerar, claro! Mas é uma temperatura fria, que me faz ter as mãos frias e os pés gelados. Acima dos 30º eu sou uma pessoa muito mais feliz, não duvidem.

3. Ler... Ai a resposta politicamente correcta. Ai que ela é uma intelectual. Não sou! Nem uma coisa nem outra. Mas, adoro ler. Viajar nas páginas de um livro, estar lá, viver o que as personagens vivem, conhecê-las, imaginar os locais, as pessoas, as roupas, tudo... Ler é poder passear, viajar, conhecer pessoas e lugares sem sair do sítio.

4. Conversar com "osjamigos"... Beber um vinho, comer uns petiscos e ganhar horas em conversas boas e divertidas, não dar pelo tempo passar e de repente já são quase horas de acordar...

5. Viajar... Eh pá, mas isso toda a gente gosta!... Mas eu gosto mais, pronto! Gostava de o fazer mais, e este é mais um objectivo para 2018, mas já conheci sítios fantásticos, outros nem por isso e muitos aos quais quero voltar, uns porque adorei, tipo Nova Iorque, Moçambique, Caraíbas, e outros porque não gostei mas tenho que lhes dar uma segunda oportunidade, sob pena de ser excomungada, tipo Roma e Miami.

6. Ter dinheiro... Ai, és uma materialista, o dinheiro não é o mais importante e tal... Sim, pois... Ãh-Ãh... Experimentem não ter e depois falamos sobre o tema, bale?... Eu gosto muito de ter dinheiro, faz-me falta e preciso dele para quase tudo na minha vida. Como vêem não sou politicamente correcta, se o fosse ia na corrente do: Há coisas mais importantes... Pois... Também há coisas mais importantes do que o chocolate, tipo cenouras...

7. Jantar fora. Detesto cozinhar a faço-o por obrigação diariamente. Quando for rica quero ter um(a) cozinheiro(a). Mas mesmo quando tiver um cozinheiro quero ir jantar fora, porque sim! Porque gosto, porque é bom, porque me dá disponibilidade para apreciar a paparoca (com tudo o que isso tem de bom e de mau), para apreciar a companhia, para conversar...

8. Escrever. A sério?!?!... Jura! Se calhar é por isso que tens um blog. Pois se calhar é! Mas só agora é que descobriste que gostas de escrever? Não! Já tive outro blog no qual deixei de escrever porque todos sabiam quem eu era e por questões profissionais começou a ser um incómodo para mim. Antes dos blogs eu escrevia no papel, diários, folhas, cadernos e cartas... Só que eu gosto da escrita partilhada, escrever em papel é muito solitário.

9. Dormir... Oh céus... como é que eu não coloquei isto logo no número um?... (Apesar desta lista não ter qualquer ordem de prioridade) Adoro dormir. Dormir nunca é uma perda de tempo. Dormir é sonhar, é, mais uma vez, poder estar com pessoas, visitar lugares... E tem uma vantagem incrível: descansa!... Ah! E é quentinho!

10. Viver... Ai, mais um cliché... Seria, se eu não tivesse um medo enorme de morrer, lá está! E viver é muito fixe e eu estou grata diariamente por estar viva... às vezes também é uma merda, mas na generalidade é maravilhoso.

11. Ténis e chinelos! Sou um pé de chinelo, eu sei! Já desisti há muito dos sapatos apertados e dos saltos altos, não há nada mais doloroso do que ter dores nos pés. Chinelos, chanatas, sandálias, o que quiserem, no Verão, pézinho a apanhar fresquinho, arejado e sem dores. Já no Inverno, e muitas vezes no Verão (à noite por exemplo) uns ténis. Confortáveis, giros e super-práticos. Chanatas e ténis ao poder!!


Podia continuar por aqui fora, há muita coisa que me faz feliz, mas 11 parece-me um bom número. Não referi o que mais feliz me faz, e o que mais me azucrina a cabeça: As minhas filhas. Outra, são os animais em geral e a minha cadela em particular.... E claro o marquês, os meus amigos e família. Mas como não são coisas não incluí nenhum... 


Amanhã é dia de ir ao reumatologista e ele não faz porra de ideia do que se passa comigo...

Ora bem, amanhã é dia de ir ao reumatologista...Mostrar exames, análises e fazer perguntas... Como ando nisto há pouco tempo (mais ou menos 7 meses), ando completamente "à toa". Diz que o meu doutor reumatologista é especialista no tema e tudo e sabe mesmo bué sobre a minha síndrome, mas o doutor reumatologista não é muito dado à conversa e vai daí guarda toda a sua sabedoria para ele, e eu saio de lá completamente "às aranhas"... Ando a pensar mudar de doutor reumatologista mas, tal como vos disse, ando nisto há pouco tempo e não conheço mais nenhum. Assim, tal como diz o ditado "mais vale um reumatologista na mão do que dois a voar", conhecem o ditado certo?

Bem, dizia eu, amanhã é dia de ir ao doutor reumatologista e eu, para além das análises e exames que lhe vou mostrar, tenho a certeza que vou sair de lá na mesma ignorância com que entrei... Já pensei levar uma lista de perguntas mas parece-me sempre uma hipótese tão parva...

Esta síndrome é um verdadeiro mistério para mim, vai-me valendo a net mas essa todos nós sabemos que não é de fiar. Já vou conhecendo o meu corpo, já sei a léguas o que me vai fazendo mal. Mas, o que me vai fazendo mal é uma parte muito substancial da minha vida, nomeadamente a minha profissão. Este ano comecei-o decidida a mudar muita coisa, muito porque quero mas a maioria porque tem mesmo de ser. Acho que esta síndrome me está a obrigar a deixar para trás uma série de coisas que me fazem mal para agarrar outras que me fazem feliz, e eu vou aproveitar o empurrão. 

Profissionalmente terei de mudar muita coisa. Gosto muito do que faço mas não consigo fazê-lo. É fisicamente extenuante e causa-me um grande sofrimento. Ao contrário do que estava à espera, o Inverno tem sido muito mais meu amigo do que o Verão (aiiiii... e o que eu gosto do Verão, senhores....), um dos motivos prende-se com a minha profissão o outro, acho eu que terá a ver com o sol e com o não poder apanhar....aiiiiii.... o que eu gosto do Verão e do sol.... Esta é uma das perguntas que eu tenho para fazer ao meu doutor reumatologista: O que devo fazer para me aguentar fisicamente a trabalhar? E porque raio não posso apanhar sol?... Ele já me disse que não posso mas não me disse porquê e eu acho que tenho o direito de saber. Não será certamente porque ele acha que eu fico mais bonita menos bronzeada... Digo eu!

Neste momento sinto-me mesmo obrigada a mudar muita coisa... Mudar aos 44 não será tarefa fácil, digo eu! Mas é possível, claro que é! É sempre possível, basta querer. E claro, eu quero! 

Quero?!... Há aqui uma margem muito ténue entre o querer e o ter de ser... Uma linha muito fina que os separa... Mas de uma coisa eu tenho a certeza, eu vou mudar muita coisa, apesar de isso implicar muito na minha vida, até nas pequenas coisas que me fazem mal como, gente parva, deitar-me tarde (e eu sempre fui tanto da noite... nunca gostei, nem gosto de acordar cedo. Gosto de ler pela noite fora, de ver séries e filmes...), fazer fretes, estar mais com quem gosto, ter mais amigos e conviver com eles (mais durante o dia, lá está... que o último convívio foi duro e acabou às 5 da manhã... fiquei de cama durante 3 dias... mas foi tão fixe. Depois conto-vos), fazer mais o que gosto, voltar a mudar de profissão, ou pelo menos fazer menos o que mais faço agora, ser mais independente (principalmente financeiramente) o que também pode significar ter mais dinheiro (não, não vou assaltar um banco, sosseguem... Vou trabalhar mais e noutras áreas), escrever muito mais (já que eu gosto tanto e me faz tão bem)... enfim, poderia continuar... Como vêem, não será pêra doce e não são resoluções de ano novo. Poderíamos estar em Maio que eu estaria a escrever o mesmo. O que acontece, e eu acredito mesmo nisso, é que o nosso corpo obriga-nos a parar a mudar o que não está bem, o que não nos faz feliz, "et vóila... c'est ça..." (oh eu a falar estrangeiro...).

Amanhã é dia de ir ao doutor reumatologista e ele não faz porra de ideia do que se passa comigo e acha que eu sou apenas e só um monte de tecido, de células e órgãos portadora de uma síndrome que ele conhece muito bem... Conhece a síndrome mas não me conhece a mim e não faz porra de ideia do que esta síndrome significa na minha vida e, aposto, não vai perguntar...


O Pai Natal é um fonas!

O Pai Natal é um fonas!... Pronto está dito!... Agora tenho quase um ano para me portar bem a ver se ele se esquece que o chamei de fonas. Mas é o que ele é.

Dediquei-lhe um post, com pedidos para o meu Natal, nada de especial e até bastante fáceis de adquirir, afinal estava tudo à distância de um clique e ele... Nada! Nadica de nada! Néribi! Nientes! Nothing.... Deu-me umas coisas bem giras, é certo! Umas camisolas, um livro que eu queria, Ana Karenina de Léon Tolstoi (thanks cunhada, és a maior), uns ténis buéda fixes e giros e tudo e tudo... Agora o que eu tinha pedido... Nada! Nem Vê-lo...

Isto é mais ou menos como os desejos de ano novo, se queres vai lá e faz. Simples, não é?... Vai ter de ser. Já que o Pai Natal é um fonas lá terei de me fazer à vidinha se não quero passar 2018 sem sair do nosso cantinho à beira-mar plantado. E como é que eu vou fazer isso se estou mais ou menos nas lonas, perguntam vocês?... Esta é a primeira acção de 2018. Ah pois é! Pensada em conjunto com a aspirante mais velha, e ainda antes do fim-de-ano... Um pote! Tudo o que eu preciso é de um pote! E claro, depois encher o pote, e... despacito, suave suavecito, poquito a poquito... (Pronto! Já me calei!) e chegamos lá! A ver se não é este ano que os marqueses e as aspirantes vão espalhar o seu charme por esse mundo fora... a ver...

Pessoas giras de vossa marquesa, onde posso eu comprar um pote como o da foto?

Claro que vos quero todos a torcer por esta nossa demanda pois depois conto-vos tudo, como foi, como é, o que se come, etc e tal...

Ps. Fónix! Agora tornei esta cena pública e vou ter de juntar mesmo os troquitos todos para ir de voyage...

depositphotos_30960795-stock-photo-clay-piggy-bank