Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

Ó 'mor não sei mesmo que vestir hoje... Olha, vou assim!

Alguém tem de falar sobre isto! Já que não se chegam à frente lá terei de ser eu a sacrificada...

Meus amigos e amigas, pessoas do mundo em geral e do universo em particular... Alguém me pode explicar o que raio uma tal de Rita Ora, foi fazer de roupão de banho e toalha na cabeça para os MTV EMA 2017? Isto, como sempre, é tanta informação que temos de ir por partes...

Ora bem, primeira questão, perguntam vocês, e eu, e até a minha cadela, quem é a querida Rita Ora?... Pois não sei! Diz que é cantora! Mas eu também sou e ninguém sabe, sorte a vossa e do mundo em geral!... Não me queiram ouvir cantar, meus queridos, não seria bom para a vossa saudinha. Ora, trocadilho com o nome da fofa que não teve tempo para se vestir e vai daí foi mesmo de roupão de banho e toalha na cabeça, a moça resolveu apresentar os prémios não só de roupão, como de toalha na cabeça e quando confrontada, sim, ela foi confrontada pela produção, eu tive acesso ao diálogo, que lhe disse:

- Ritinha, fofa, minha querida, aqui "a gente somos" pessoas decentes e vai daí costumamos deixar o roupão na casa de banho logo após sacudir a água do lombo, e "ósdepois" vestimos uma roupinha catita, normalmente patrocinada por um costureiro a precisar de promoção, e só depois é que saímos de casa, "tájaver"?

E ela: - Sim senhora, parece-me bem! Não tinha percebido bem a lógica da coisa... Também, ó filha, tens de perceber que esta é a primeira vez que venho a público assim falar para a multidão, não sabia bem como se faz. Lá em casa a minha mãe diz que eu canto bem no banho e vai daí eu pensei cá pra mim: Rita, "amore", se tu cantas bem no banho vais masé de roupão para entrares no espírito da coisa e não desafinares... E foi assim! Mas tá bem, fofa, eu vou trocar de roupa.

E foi! A Ritinha foi tirar o roupão... mas esqueceu-se do vestido em casa e vai daí pensou: Porra, meus... Agora esqueci-me do vestido em casa, fónix! Os tipos não me querem de roupão, ó caraças... Olha, vou assim! Que se lixe!

E foi! A Ritinha foi assim... De lingerie! Tá certo que era uma lingerie toda janota, nada de cuecão da avó, ou algodão coçado e elásticos que já deram o que tinham a dar... Não! Era uma cuequita bonita, sim senhora! Mas era uma cuequita! Ritinha amor, as pessoas não vão nem de roupão nem de cuequita para a rua... Nem para entregar prémios. Nós sabemos que a vida de artista não está fácil, que os trapinhos custam dinheiro e tal, e que há contas para pagar, mas amor de cuecas e de roupão não! Está bem?

Ou isso, ou o Salvador Sobral tinha toda a razão quando disse: Eu posso dar um peido que vocês aplaudem! - E chegámos a isto! Um costureiro, sim o roupão e a toalha tinham assinatura de um qualquer costureiro (não me perguntem quem, não me vou sequer dar ao trabalho de pesquisar) que acordou de manhã e disse: Vou gozar com esta malta toda e provar que lá o Tuga, o Sobral, tinha razão! - E tinha, amigos, e tinha! Houve quem batesse palmas, dissesse que era altamente criativo e espectacular e o camandro! Chegámos ao ponto em que os peidos se aplaudem!

É verem aqui em baixo os modelitos da cachopa, e digam de vossa justiça... Se conseguirem...

a40de476d812cc44b563332be0d7e748.jpeg

e50.jpg

 

 

4 comentários

Comentar post