Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

Queres ver "Sexo e a Cidade" ou ir a um "Jantar de Gajas"?

Eu às vezes, mas só às vezes, só assim muito de vez em quando... Assim "quando o rei faz anos" (por falar nisso, alguém sabe quando é?!?!)... sinto que vim de outro planeta... o problema é que não sei qual para poder enviar postais para a família...

Sabem quando estão a conversar com alguém e abanam a cabecita com um ar de concordância de quem está profundamente por dentro do tema?... Sabem?... Eu também não porque digo logo, "ai isso num sei... ai isso num vi...". Depois abro um blog para ler, uma revista, sei lá, um livro, uma porra qualquer que se leia (tenho para mim que até nos jornais desportivos já se falou do tema) e lá está... e eu, ser de outro planeta, ser à parte, sinto-me quase a ir fazer terapia especializada para colmatar esta falha, nunca vi... preparados? Não vão deixar de gostar de mim?!? Juram?!?... Então cá vai: nunca vi "Sexo e a cidade"!!!

Pronto! Já está! Já disse! Ainda por cima não é uma novidade que isto já é série para passar no Canal História ou na RTP Memória... E diz que até fizeram um filme e tudo... E eu?!... Nada! Nadica de nada! Mantive-me ali, irredutível nas minhas convicções!... Mentira! Não são convicções, é mesmo falta de pachorra! Confesso que um dia, num longínquo mês de Janeiro, à tarde, dia de chuva (tretas! não faço ideia quando foi, se estava sol ou calor... mas assim fica mais giro) resolvi ver um episódio... Não consegui! Desisti! Isso e o "Donas de casa desesperadas" (Eh pá, só o título desespera qualquer um...). "Num" deu!

Não que eu seja intelectualmente superior a quem gosta da série, não que eu ache que aquilo não tem categoria para mim, nada disso, apenas não gostei do que vi! É aborrecido, chato... sei que não me esforcei muito, que não lhe dei grande chance de se mostrar melhor... mas não consegui. E melhor que tudo, nunca me senti ostracizada por nunca ter visto apesar de ser uma série da moda.

Diz que todas as gajas gostam de "Sexo e a cidade"... Todas menos uma! Moi même! Sou gaja que detesta cabeleireiros (mas adora ter o cabelo arranjado, com madeixas e essas cenas todas catitas, e unhas feitas e tudo e tudo), que detesta conversa de compras e roupa e o camandro (mas gosto de ir a lojas e ver roupas, e revistas de moda e blogs, e até, pasmem-se, de fazer compras), tenho um ódio de morte, ou quase, vá, a massagens e ginásios... E fico de cabelos em pé com "jantares de gajas"! Adoro as minhas amigas (amigas, tamo juntas, bale?!), adoro jantar com elas, almoçar, lanchar, mas "jantar de gajas" é todo um conceito que eu abomino. Aliás, agora vos confesso (já que estamos numa de confissões), que baldo-me sempre, ou quase, a despedidas de solteira... Fui à minha e... adivinhem... odiei! É que aquilo nunca mais acabava! A parte boa foi ficar com as minhas queridas amigas, as melhores de todas, e uma das minhas sisters (a outra deita-se cedo, a esperta) até de manhã no Plateau, qual noite normal de copos, dança e boa música com as amigas... Mas sem o conceito "jantar de gajas". 

Amigas, vamos jantar?... Vamos! Tamos nessa.

Amigas, vamos a um "jantar de gajas"?... Não vai dar... Estou cansada e dói-me a cabeça...

"Jantar de gajas" é como um episódio de "Sexo e a cidade"... fala-se de roupas... arrggggg... fala-se de gajos... (vocês agora não estão a ver, mas esta é a parte em que reviro os olhinhos)... fala-se de cabeleireiro, manicura.... fala-se mal das "amigas" que não vão aos "jantares de gajas" (eu!!!), fala-se mal das amigas que estão no "jantar de gajas" mas foram à casa de banho... fónix, pá!... E no meio disto tudo, espremido, espremidinho, o que se tira dali é que aquela malta detesta a sua vida e vai para ali infernizar a vida das outras para ver se o barco afunda mais depressa (ah, e a ver se trocam de gajo, também! É que o que têm lá em casa não serve. Mas esta parte não fui em que o disse, bale?).

Num jantar de amigas, apesar de as diferenças poderem ser ténues para alguém que por lá passe fugazmente (tipo o empregado de mesa), há toda uma diferença e a maior é que alguém pode dizer: Eh pá, cala lá essa matraca que já estou farta de te ouvir a falar de sapatos e malas e o caraças! (Eu não falo assim com as minhas amigas, pelo menos não sempre) E não se fala mal gratuitamente, só das gajas que vão a "jantares de gaja", mas essas merecem que se fale mal delas. E vai-se lá para conviver, e rir e dizer parvoíces (nos "jantares de gajas" só se fala de coisas sérias, como as madeixas novas da Carla ou o ex-namorado da Tânia. Também se finge estar feliz e contente, e riem-se muito e inventam cenas para se rirem e tudo e tudo... - Acabei de pôr os dedos à boca para vomitar). Mas dizia eu, nos jantares de amigas os amigos também são bem-vindos, falamos de coisas boas e más, estamos felizes e tristes, vestimos o nosso melhor outfit porque gostamos de nós e não para mostrar à bitch louraça que somos uma bomba... também vestimos o pior outfit que há lá em casa porque nos sentimos uma merda e mesmo assim está tudo bem. Mas a parte melhor, a melhor mesmo é o dizer e ouvir parvoíces. Parvoíces genuínas, daquelas que só quem nos conhece bem entende e ri connosco.

É... acho que sou preconceituosa... Shame on me! Sou preconceituosa e não gosto de "Sexo e a cidade"... Xiça! Acho que vou para o purgatório... Porra! Alma sem salvação a minha!

anigif_enhanced-20647-1395397662-1.gif