Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

Stratup ou vou-ali-abrir-uma-empresa?

startup-2850272_1920.jpg

 

Tenho andado aqui a pensar com os meus botões, e ainda não o confessei a ninguém, que gostaria muito de ver esclarecida uma questão que me assalta o espírito desde há uns anos a esta parte.... Agora que tenho aqui este estaminé montado, talvez haja por aí uma alma caridosa que me possa explicar e esclarecer.

Há questões que não me deixam dormir, que me inquietam e me desassossegam e que são realmente fracturantes para toda a humanidade:


´Soas da minha vida, digam-me de vossa sabedoria, o que é uma Startup?

 

É que este conceito - sim, parece que é um conceito - não se limita à lógica de ter uma ideia, arranjar um contabilista, ir à "Empresa na Hora" (acho que é assim que se chama), escolher um nome, registar e trabalhar, bulir, pôr a mão na massa, facturar, pagar contas, lucrar e etc... Cenas que seriam normais há uns anos. Surgia a ideia, a oportunidade e abria-se a empresa, se não resultasse fechava-se. Até havia uns subsídios e tal para o efeito.

Não me inquieta que o nome tenha mudado de vou-ali-abrir-uma-empresa para eu-agora-tenho-uma-Startup, não, de todo! Adoro a cena da globalização e tal e pôr o português de lado, "chutado para canto" (apesar de ser uma das 10 línguas mais faladas do mundo), para começar a utilizar temos anglo-saxónicos. É muito mais parolo chique. 

O que me desassossega o espírito, o que me causa urticária, o que faz desta uma questão de vital importância para toda a humanidade, é que ter uma Startup não me parece que seja a mesma coisa que ter-uma-ideia-e-ir-ali-abrir-uma-empresa, ou é?

Vamos por partes para ver se eu consigo expor as minhas dúvidas com clareza, de forma a que vocês, almas caridosas e com extrema paciência para o meu ser, me possam esclarecer, cá vai: Um dia, há 30 e tal anos, o meu pai e 2 amigos tiveram uma ideia, juntaram-se, foram à conservatória, arranjaram um contabilista e abriram uma empresa. Está a funcionar até hoje. Curiosamente não foram convidados a orar na Websummit (não entendo porquê... mas pronto); Outro dia, há 4 anos, eu e o marquês tivemos uma ideia, arranjámos um contabilista (uma neste caso), fomos à conservatória, registámos a marca e abrimos uma empresa. Também não fomos convidados a orar na Websummit (e eu continuo sem perceber porquê... é que eu tinha mesmo gostado de lá ir botar discurso... e vá, fazer umas selfies e comer uns acepipes).

Conheço pessoas que abrem empresas, umas têm sucesso outras não e fecham-nas. São pessoas normais, daquelas com duas pernas e dois braços, cabeça entre as orelhas, olhos e boca no sítio certo, normalmente têm mais de 30 anos, vestem-se normalmente, umas melhor outras pior (isto aos meus olhos críticos e implacáveis), comem, dormem e bebem normalmente, falam normalmente (em português, até) e, pasmem-se, abrem negócios normais, a saber: Cafés, lojas, fabrico e comércio de vestuário, ateliers de arquitectura, escrita, fotografia, cinema, vendas de bens, venda de serviços... Enfim, coisas que vêm no dicionário.

Já Startuppers não conheço! Lamento, mas não conheço. Ou eu me ando a dar com as pessoas erradas e a frequentar sítios menos apropriados, tal como o café da minha rua, a Zara, o Continente e Pingo Doce, a mercearia, a frutaria, o consultório do médico, o treinador do cão, a psicóloga, a escola, sei lá... Sítios fora de moda ou demodé, como queiram. Mas o que é um facto é que não conheço nenhuma... É como as bruxas, eu não acredito mas que as há, há. 

Não conheço, mas elas "andem aí"... "ai, andem, andem"... que eu leio nos jornais e revistas... e quem fala delas e alguns que, supostamente as têm (digo supostamente pois muitas as há em que ninguém conhece a cara do dono) são pessoas que, apesar de se aparentarem com o "normal", como duas pernas e braços, cabeça, olhos e boca no sítio certo, falam uma linguagem esquisita... Têm produtos que ninguém sabe o que são nem para que servem... algumas estão avaliadas em biliões e nunca facturaram nada (há pouco tempo, ainda na época em que se abriam empresas, isto tinha outro nome e estava a ser investigado pela PJ), e são pessoas altamente "à frente", normalmente ainda nem têm 20 anos, alguns ainda têm acne juvenil (não procurem numa Startup, a solução está em clerasil!... De nada!), vivem em casa dos pais, não fazem ideia que houve um tempo (recente) em que não havia telemóveis nem computadores (amigos psicólogos, não têm de agradecer por vos ter acabado de arranjar mais uns quantos clientes. Ninguém melhor que vós para ajudar no stress pós-traumático) e ninguém faz a mais pequena ideia do que estas almas irão fazer no futuro... Será por isso que foi apresentada uma Sophia (robô-gaja que diz que vem para substituir a humanidade), para ser a salvação do mundo?

Estas questões são por demais inquietantes para este meu ser tão pouco startupper, tão pouco webanizadócoiso... Por favor, vocês ajudem-me!


Um dia eu o marquês, na nossa recente empresa (tinha menos de 1 ano na altura) somos contactados por uma bloguer da praça que ia começar um negócio e queria que lhe fizéssemos um preço especial para a sua Startup... What?... Coméqueé, minhagentxi? Será que a diferença está aqui? Quem tem uma empresa não só tem de pagar valores de quem tem uma empresa como ainda tem de fazer preços especiais para Startups?.... Claro que a nossa resposta foi "numbaidar", minha querida startupper... A malta aqui, apesar de ter começado ontem com o negócio, não tem uma Startup... Antes tivesse, antes tivesse... Já estaríamos a ganhar milhões sem fazer porra nenhuma só com uma ideia fantástica! Sim, porque todos nós temos A ideia que vai revolucionar o mundo e a minha, meus amigos, a minha vale biliões, sou eu quem o diz.

Agora se têm compaixão por esta pobre alma, não me deixem sofrer mais e digam-me caraças: O que porra é uma Start Up?
 

2 comentários

Comentar post