Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

Lá foi o Aifone para o Hospital!!

Pessoas mais giras e fofas e tuditudo de sua Marquesa... sim, vocês!!!!

Lembram-se do meu telemóvel?!?!... Sim?!?!... o meu rico Aifone que se estraçalhou todo no chão?!... Raisparta, oh caraças!... Sim?!?!... Boa! O meu rico Aifone conseguiu viver com alguma dignidade (eu é que não!... cada vez que o atendia à frente de quem nunca o tivesse visto lá se ia a minha dignidade pelo cano...) durante uns 9 meses!!! Yeahhhhh!!!! Viva a película aderente!!!...

Eu sabia que ele não se iria aguentar para sempre, mas esperava que se aguentasse pelo menos até sair o Aifone 200... mas não!!!! O betinho do meu Aifone, aquele ingrato que passou meses embrulhadinho em película aderente de alta qualidade, protegido de micróbios, bactérias e gafanhotos alheios, a quem era trocada a película com a regularidade de quem põe uma cama de lavado (errrrrr.... pois... eu sei que é relativo!... todas as semanas, vá!), resolveu que hoje, no primeiro dia da Primavera iria falecer... paz à sua alma!

Mas o que ele não sabia é que eu não estou interessada em que ele faleça antes de 2040, pelo menos, aquela porra custou uns euros valentes e há-de durar até que seja inventada a telepatia e deixe de ser necessário o uso de telemóveis... ai dele que não ressuscite, catano!

Hoje, o tipo resolveu que não mais colaboraria com a indignidade de andar enrolado em película aderente, afinal ele é um Aifone, caneco! E vai daí morreu para a vida (seja lá o que isso significa na vida de um telemóvel)... facto, facto é que ele não mexe, não funciona... resignada lá o levei a uma cena de Ai-arranja-Aifones, oh catano!... e lá ficou ele internado... diz que numa hora está pronto!... Mas esta gente tem noção de que o mundo pode acabar numa hora e eu não tenho Aifone para registar o momento?!?!??!?!?.... E como é que eu posto tudo no Instagram?!?!... Pior!!! Muito pior, senhores!... e como é que eu sei que o mundo acabou se eu estou sem acesso ao mundo?!!!!!!!!....

O Marquês foi agora buscá-lo!!! Figas!... Rezas!... Dança da Fogueira!... só espero que funcione, caneco!!! 

Ps. Acabei de receber uma chamada do meu Aifone!!!! Está vivo, caneco!!!! Está vivo!!!! Benzódeus!!!


Um Feliz Dia do Pai para alguns Pais!

Hoje podia ter-me limitado a desejar um Feliz Dia do Pai a todos os pais do mundo, ao meu e ao meu marido... seria bonito e ficávamos por aqui! Mas isso não sou eu! Para já, não acho que todos os pais do mundo mereçam um dia feliz, nem tampouco todos os pais que eu conheço... o facebook dá-me náuseas nestes dias... é tanto amor e carinho, e o meu pai é o melhor do mundo, e o pai do meu vizinho também, e o meu pai é o melhor avô, e o meu marido é o melhor pai... fónix!...

Eu sei que a malta precisa de amor e o amor faz falta nas nossas vidinhas, mas vamos lá ser um bocadinho coerentes, bale?... desejar um Feliz Dia do Pai ao vosso pai, se ele é um bom pai, porreiro e amigo, está certo, sim senhora! Então um Feliz Dia do Pai para ele! Agora, desejar um feliz dia a todos os pais do mundo?!!??!... mas está tudo doido ou quê?... então e aqueles pais que não querem saber dos filhos? Que lhes batem? Que os humilham? Que os mal-tratam?... há tantas formas de mal-tratar uma pessoa... não é preciso espancá-la! Basta um: - És uma nódoa! Outra vez negativa a matemática?!?... Burro! - Basta isto para este pai ser uma merda de pai! E depois vêm as mãezinhas babadas para o facebook dizer que o pai dos seus rebentos é o melhor do mundo?!?... Desculpa lá, oh pessoa, mas não é não! O pai dos teus rebentos é uma merda de pai!... aqueles pais que só aparecem quando os meninos estão vestidos, frescos e lavados, alimentados e penteados... são uma merda de pai!... "levar ao médico?... leva tu que eu tenho que trabalhar!", "acordar de noite?... acorda tu que amanhã eu tenho de me levantar cedo!", "reunião na escola?... eh pá... eu tenho uma reunião num cliente, não dá!", "levar à festa de anos do amigo?... vai dar a bola! Não dá!".... e por aí fora! E depois: Feliz Dia do Pai!... Do pai?!?!... quando muito Feliz Dia do Progenitor que vive lá em casa... e já é muito!

Depois há aqueles pais que, já divorciados, se divorciam também dos filhos... como se fossem um tudo em um... vai-se o casamento e os filhos fazem parte dele! Adeus!

Ainda na classe dos divorciados temos aqueles que infernizam a vida dos filhos e da mãe dos seus filhos... estas pessoas esquecem-se que mal-tratar a mãe dos seus filhos é mal-tratar os filhos... Bestas!

Claro que tudo isto é válido para as mães também! Este texto pode ser escrito para as mães no dia da mãe! E também considero que as mães são as grandes culpadas de haver muitos pais que são umas bestas... as mães dos próprios que os educaram a ser uns atrasados mentais e as mães dos seus filhos que não os envolvem na vida dos filhos... "coitadinhos! São homens, não sabem!", "Uma mãe é que sabe vestir a cria!", "Os filhos precisam é das mães!"... ou pior, "ele coitado tem de dormir, amanhã levanta-se cedo!" (Então e tu, filha? Dormes até ao meio dia, é?), "ele vai ver a bola, tadinho! Passa a semana a trabalhar..." (Então e tu? Passas a semana num spa?)... Noção, precisa-se com urgência!!!

Posto isto, desejo um Feliz Dia do Pai a todos os verdadeiros pais, que amam os seus filhos e que, por isso mesmo, erram, mas erram com e por amor!... Aos outros, que se limitaram a estar presentes na concepção e no registo para dar o nome, ide-vos f*+"***der!

Um Feliz Dia do Pai para o meu Pai e para o senhor Marquês que daqui a pouco vai sair de casa para levar a aspirante mai'nova ao treino!

Ainda estou viva!

Sei que têm andado por aí por demais preocupados com vossa Marquesa do coração, não é verdade?... pois eu cá estou... ainda estendida... tentei ontem levantar-me e ir apanhar ar mas não passei do elevador. Verdade! Pensei que desmaiava ali, sem o mínimo de glamour, sem emoção, nada... num mísero elevador! (pelo menos teria mais histórias deste fantástico condomínio para vos contar....)... mas então resolvi ir buscar a dignidade que me restava, lá no fundo do poço (do elevador, claro!) e disse à malta cá de casa: - Ide vocês que eu vou desfalecer na minha cama... - e assim foi! Eles foram e eu vim para casa... com suores, sensação de desmaio e capaz de vomitar a qualquer momento, deitei-me! Foi o que fiz de melhor.

Bem, isto para vos dar seguimento à minha azia e não vos deixar sem notícias. Quem me segue no Instagram já sabe que fui ao hospital (quem não segue é um ovo podre!) na quinta-feira... eu, para ir ao médico é porque estava mesmo nas últimas... e lá fui! Com a cabeça a estalar de dor, com o estômago colado a si próprio, com a garganta colada também, a azia que não dava tréguas... mal cheguei à sala de tratamento a enfermeira olha para mim e, qual vidente, pergunta: - Quer ir vomitar?... dito isto larguei a correr para a casa de banho e a coisa deu-se (não vos vou descrever, ainda é de manhã e não quero que comecem o dia nauseados... eu sou vossa amiga). O médico disse-me que nada mais é do que a secura provocada pela minha síndrome (o que me lembra que tenho de voltar ao reumatologista e fazer os exames, raios!).

Esta síndrome é uma merda, chama-se Sjogren (para quem chegou agora, há vários textos meus sobre ela, se quiserem ler procurem a tag Sjogren), seca o organismo pelo que pode afectar todos os órgãos. Os que mais sofrem são os olhos, a boca e a pele (e em mim é bem verdade. A par do meu estômago.), provoca um cansaço incapacitante, dores no corpo e articulações, muitas vezes, incapacitantes. É uma doença auto-imune, crónica, da classe das doenças reumáticas. É em tudo idêntica à Arterite Reumatoide com a vantagem de não ser degenerativa como esta. A desvantagem é que como seca o organismo não se sabe bem qual o órgão que ela pode afectar. Muitas vezes são os pulmões, com uma tendência acrescida para as pneumonias (felizmente a mim ainda não me calhou... espero que assim continue). É uma doença que pode ser primária (existe sozinha) ou secundaria (acompanhada de outra doença auto-imune). No meu caso, e espero que assim continue para todo o sempre, é primária. Não há cura nem tratamentos específicos, há apenas medicamentos que se percebeu que ajudam a melhorar os sintomas mas não tratam. O que há a fazer é ir tratando as doenças que ela provoca.

Bem, este foi um aparte educativo para que todos saibam do que falo quando me refiro à minha amiga síndrome. Voltemos ao episódio hospital... lá estive eu, estendida num cadeirão a levar cenas para a veia. Vim para casa com uma receita poderosíssima, caneco! Cenas para o estômago e tal e uma bomba para as dores... fónix! Andei drunfada estes dias todos.... mesmo! Até vi um cão meu, que já faleceu, no lugar da minha filha...  Para quem não gosta de tomar medicamentos isto foi catita! Estive na cama o tempo todo, se me levantava quase desmaiava, andei entre ver uma série na netflix e o dormir, mas acho que dormi mais do que vi a série... Os drunfos terminaram ontem à noite... mas eu hoje ainda me sinto zonza... se isto continuara amanhã tenho de voltar ao hospital.

E pronto! Tem sido isto a minha vida! E a vossa como tem corrido? Já ouvi dizer que tem estado um calorzinho maneiro e eu enfiada na cama na companhia da minha Diaba...

Estou com uma azia, catano!

Ontem acordei com azia... a minha amiga síndrome tem destas coisas, pode atacar todos os órgãos existentes no nosso organismo, o meu estômago não se safou... até já fiz uma endoscopia e tudo! E deveria andar a ser mais seguida do que sou nas consultas de gastro... mas eu não tenho paciência para estar doente!...

As causas desta azia... bem, poderiam ser pela desgraça que paira pelo meu querido clube... mas nunca tive azia por causa do Sporting, não seria agora que teria! É mais dor no coração e mini enfartes, mas nada de mais...

Bem, mas dizia eu, ontem acordei com azia! E novidades, há?... há, sim senhor!... acordar ou ter azia já é uma cena que me assiste há muito tempo, mas nada como ontem... pensei que morria! A azia foi aumentando de intensidade ao longo do dia... eu fiz a minha vidinha, tentei ignorá-la, mas ela ali a queimar tudo por dentro... um horror! Eu não gosto de medicamentos, acho sempre que o efeitos secundários podem matar mais do que a doença em si, e como tal não tinha nada em casa para tomar... ou melhor, até tenho, mas já não me recordo qual a forma de tomar aquele medicamento... é um tal de omeprazol, ou lá o que é!... a intensidade não parava de aumentar... sempre a subir, oh catano!

Não consegui jantar... pus uma garfada de arroz à boca e uma dor alucinante no tórax, no tubo que leva a comida da boca ao estômago, esófago ou lá o que é, faz-me pensar que vou morrer naquele instante (eu sou pessoa que acha facilmente que vai morrer... ai, tenho um pêlo encravado... vou morrer!... nada a fazer!... um drama!)... nunca tinha sentido assim uma dor daquelas... o arroz fica meio que entalado na garganta, não sobe nem desce, a dor a aumentar, bebo água e a dor torna-se lancinante! Opto por não jantar!... sento-me no sofá, bebo um chá, entre goles e dores atrozes dá-se-me uma tontura... pondero ir para a cama mas penso que deitada será pior... acabei por me deitar!

Dormi muito pouco e mal... entre dores no tórax, azia, dor de estômago... foi um festival!... 

Hoje acordei com uma dor de garganta enorme e uma sensação de ter algo a entupir o esófago e a garganta... ainda me vai doendo o tórax, mas menos que ontem, a garganta dói-me muito, a azia melhorou, a fome é pouca e o meu almoço foi uma sopa... raios!!! Não quero nada ir ao hospital!... acho que não vou! Pelo menos hoje! Amanhã logo se vê! Só espero hoje à noite não passar pelo mesmo... Não fazia ideia que azia fazia isto, caneco! 

Os meus vizinhos são melhores do que os vossos #4

Vá, digam lá a verdade... já estavam com saudades dos meus vizinhos, correcto pessoas giras?... andavam por aí em ânsias para saber o que é feito da vizinhança de vossa Marquesa... pois está tudo tranquilo... andam mais ou menos sossegados... esta história já tem uns anitos, ainda é do tempo em que o artista do meu vizinho de cima ainda cá morava... Deus ou o Diabo o conservem bem longe de mim!... chiça! Váderetro!!!!

Bem, mas então vou-vos contar esta bonita história!... preparados?... já têm as pipocas?... vá, ide lá buscar que eu espero um bocadinho!.... já está?!... então cá vai...

Num belo Verão, no meu querido mês de Agosto (ouçam a música a tocar de fundo), éramos nós administradores deste belo condomínio (tempos para esquecer... mais parecíamos administradores de um manicómio), quando fomos de férias. A família toda faz as valises, arruma os tarecos, óculos de sol nas fuças, protetor solar na maleta e lá vai ela... féeeriiiaassss!!! (já ia, outra vez!)... tudo muito certo, tudo muito bem, fomos de férias!... mas... há um dia em que voltamos! Voltamos das férias!...

Lá vimos nós, todos contentes, de regresso a casa... já de noite, num Domingo... chegamos, estacionamos o carro na garagem e subimos para casa. Chegados a casa...

- Ai caneco! Não há água! Fónix pá! Como é que tomamos banho, puxamos o autoclismo e fazemos o jantar?... Ohhhh Marquês (aos gritos e já possuída), tu por acaso não te esqueceste de pagar a conta da água nem nada?... (eu já de mão na cintura e pézinho a bater no chão... nervosssss!!!!)... - mas não! O Marquês não se tinha esquecido de pagar a água!...

- Hummmm.... então o que aconteceu?... - como não sabíamos, liguei para o piquete da Câmara, resposta:

- Sim, a água do prédio foi desligada há 3 dias!!!!

- Oi?!?!?!... Como assim? Desligada?!... há 3 dias?!?... como assim?...

Depois de muito chorar, de dizer aos senhores que ia cortar os pulsos e eles seriam responsáveis por isso, de ameaçar que me barricava na Câmara... os senhores, só para eu me calar, lá acederam (simpaticamente, diga-se! Foram impecáveis!) a vir cá, mais uma vez....

Sim, mais uma vez!!!! Os senhores quando cá chegaram lá me explicaram, ou tentaram, vá... até serem interrompidos... por quem? Por quem?... acertaram!!!... o meu vizinho de cima e sua parceira de conspiração de condomínio, a outra vizinha! Ora, os senhores da Câmara explicaram que já cá tinham estado há 3 dias, que tinham desligado a água pois tinha rebentado um cano... ora, segundo os senhoras da Câmara o cano, apesar de estar na rua, pertencia ao prédio e por isso era responsabilidade do prédio arranjá-lo. Teríamos de contactar uma empresa que o fizesse...

Nisto, chega a tal vizinha com 2 garrafões de água na mão... começa a confusão... entretanto chega o meu vizinho de cima... instala-se o drama!... vocês preparem-se... a malta que habita este prédio, pessoas aparentemente normais, 6 andares duplos (esq. e dto.) de pessoas à primeira vista sãs, não fez nada para resolver a questão porque não eram os administradores!... What?!?!... então e se nós, os administradores, estivéssemos um mês de férias?... estaria esta malta sem tomar banho, sem puxar o autoclismo, sem cozinhar, lavar os dentes, etc... durante todo esse tempo?... mas como é que isto cabe na cabeça de alguém?!....

Bem! Os senhores da Câmara, simpaticamente, disseram-me que avisasse todos os vizinhos que iriam abrir a água durante 30 minutos para as pessoas poderem tirar água. Nisto, o meu vizinho saltava (como só ele sabe fazer), gesticulava (como só ele sabe fazer), dizia impropérios, levantava os dedos e acusava os senhores da Câmara... eu punha paninhos quentes e tentava resolver as coisas a bem para não ficarmos sem água... (eu ainda estava incrédula... como é que os loucos dos meus vizinhos não tinham feito nada para termos água?!...). Os senhores da Câmara lá abriram a água para nós nos amanharmos durante 30 minutos... o meu vizinho continua aos gritos, com a outra doida a abanar a cabecinha e a dizer: "muito bem! É isso mesmo! Pois com certeza..."; Eu tomei o frasco todo das gotas para conseguir tratar do tema (o Marquês nem apareceu... recusou-se! "Eh pá, não tenho paciência para essa malta!") sem espancar os dois vizinhos... 

Enquanto os senhores da Câmara nos diziam que tínhamos de chamar uma empresa que nos arranjasse o cano, como podíamos fazer, falar com quem e o catano... o maluco (não há outro nome) do meu vizinho desaparece (Benzódeus) para aparecer 2 minutos depois com um entendido no assunto... um doutorado em canos que aparece ali com ele... (só eu, senhores, para aturar isto)... os senhores do piquete da Câmara riam-se e educadamente explicavam o que poderia ser feito...

Nisto, aparece o Presidente da Junta com um outro vizinho nosso que era candidato à Junta nas eleições seguintes que, por acaso, eram logo dali a 2 meses... sorte a nossa! Ora o Presidente da Junta era de um partido e o meu vizinho de outro, adversários portanto!... o vizinho que o foi chamar e, também, candidato à Junta fez aquilo por despeito e numa de: "Vê lá agora como é que te desemerdas disto!"... Vocês não estão bem a ver o festival, eu faço o resumo para se situarem:

Eu, vizinha tresloucada, vizinho doido, vizinho candidato à Junta, 3 senhores do Piquete da Câmara, 1 doutor em canos, o Presidente da Junta... e um cano a jorrar água por todos os lados... um mimo!!!

Bem, o Presidente da Junta não se ia ficar... resolveu reagir àquela provocação da melhor forma que sabe (Abençoado sejas, pessoa!) e disse: - A Junta arranja o cano! (silêncio... tudo vira as suas cabecinhas para o lugar de onde vinha aquela voz mágica);

Vizinho Candidato à Junta: - Deve ser verdade, deve! Agora vamos todos para casa e amanhã já ninguém o encontra...

Vizinho Doido: - Mas quem tem de arranjar o cano é a Câmara, não é oh Cajó (pessoa doutorada em canos)...

Cajó: - Hummmmm (é sabido que os doutores em canos analisam tudo muito bem antes de proferir palavra).

Eu: - Oh senhor, se o Presidente da Junta quer arranjar o cano e a Câmara não, deixe-o! Ele lá deve saber o que está a fazer...

Presidente da Câmara: - A Junta arranja o cano mas a Câmara arranja a calçada e as escadas exteriores...

(Enquanto estes diálogos decorriam, existia sempre um burburinho de fundo, vizinha tresloucada e vizinho louco trocavam assunto com toda a gente..)

Vizinho candidato à Junta: - E isso é para quando? Para daqui a 2 meses? Depois das eleições, não? Fica a promessa mas a obra nada...

Presidente da Junta: - É para agora!

Silêncio!... O Presidente retira-se e aparece minutos depois com um verdadeiro entendido em canos! E arranja o cano! E os senhores da Câmara vão embora para voltarem depois para religarem a água quando o cano já estava arranjado. Mas foram os único a irem embora! Eles e eu, que fui jantar e regressei quando me tocaram à campainha para ir assinar um papel!

Ps. O meu vizinho candidato à Junta não ganhou as eleições e o Presidente manteve-se o mesmo! 


Isto é a magia do desporto ou, pelo menos, deveria ser!

Ora bem, parece que estou a ficar famosa e já faço posts por encomenda! Verdade! Este post é escrito em parceria com a sô dona aspirante mai'nova que, indignada, perguntou: Olha lá, não escreves nada sobre a minha prova na Maia?.... Eu, obediente, aqui estou! 

Quem me segue há uns tempos saberá, os que não seguem ficam agora a saber, que a minha aspirante mai'nova é atleta de competição. É ginasta! É ginasta desde os seus 6 anos. Começou porque quis. Um dia, estávamos nós a ver um sarau de ginástica, queríamos ir embora, já tínhamos visto quem nos fez deslocar até lá, e ela agarrou-se às grades do pavilhão e disse: - Não! Eu quero ver tudo!... embevecida, ficou calada e concentradíssima a olhar para a classe de acrobática de competição e disse: - Eu quero fazer aquilo!... e nós: - Sim, sim, está bem, vamos lá masé embora para casa... achávamos nós que ela se iria esquecer do tema... népias!!! Não se calou até a irmos inscrever na ginástica acrobática daquele clube!

Inscrita na formação, ao fim de uma época é convidada a ingressar na classe de pré-competição, e nós: - Ok! Sim senhora, se é o que queres... siga! Ao fim de um mês a treinadora vem falar connosco, queria que ela passasse para a classe de competição. E assim foi! Com 6 anos, quase a fazer 7, a nossa mai'nova torna-se ginasta federada. E por ali andou, a competir no Campeonato Base até ter deixado de evoluir... foi "encostada" pela treinadora, andava para lá, treinava, competia mas sempre num baixo nível... por nós tudo bem, desde que estivesse feliz! Não estava! Começou a desmotivar, a não querer ir aos treinos, doía-lhe a barriga, a cabeça, estava cansada... conversámos com ela e ela disse-nos: Quero desistir! - Tinha 10 anos. Conversámos e perguntámos-lhe o porquê. Não era feliz!, dizia-nos... sugerimos procurar outro clube. Não queria. estava convencida, pela treinadora, de que não era capaz de mais, que tinha medo das alturas, que nem uma estafa (elemento na ginástica acrobática em que as bases atiram o volante - ela é volante - ao ar, esticado, e o seguram na queda) conseguia fazer... convencêmo-la a procurar outra opinião, outro clube, experimentar, apenas! E assim foi! Foi aceite noutro clube, directamente para a competição sem passar pela formação nem pela pré-competição. No primeiro dia o treinador pô-la a fazer um mortal (no cinto, para não cair), fez! O medo que ela tinha das alturas era afinal falta de confiança.

No clube novo passou imediatamente para a primeira divisão, no primeiro ano passou ao Campeonato Nacional (a este campeonato só vão grupos - a acrobática feminina é sempre em grupo de três ou par - que tenham tido boa pontuação nos distritais), e ficou (ela e o trio dela), na final do Nacional, num fabuloso 5º lugar, eram 62 grupos! Uau!!!!!! A ex-treinadora viu-a no campeonato, esteve a 2 passos dela, virou-lhe a cara e fingiu que não a conhecia... Shame on her!!!... já tinha feito isto a outras ex-colegas da minha filha!... Shame, shame, shame!!!!... em compensação, do outro lado da lona, uma brecha abre-se, 2 cabeças pequeninas espreitam... duas ex-colegas do ex-clube, a gritarem por ela quando ela estava a competir no praticável, a darem-lhe força... este momento foi lindo e está gravado em vídeo!  Ainda hoje 3 destas atletas, do outro clube, são das suas melhores amigas... a treinadora nada pôde contra a verdadeira amizade!

Neste novo clube foi feliz durante 2 épocas e meia, fez amigas para a vida, teve 2 treinadores espectaculares que a catapultaram a um nível que ela não sonhava, que a apoiaram, que a fizeram crescer, que a fizeram confiar, que a ajudaram a traçar objectivos e a trabalhar para os alcançar! Obrigada! Eternamente grata a este clube (de renome na cidade de Lisboa! Com muitos campeões nacionais, europeus em várias modalidades de ginástica) e a estes 2 treinadores! Também às colegas e aos pais destas (já vão ver porquê)! Ao fim deste tempo houve colegas que saíram, cresceram e não quiseram mais, e a nossa mai'nova ficou sem grupo, podia continuar a treinar mas não ia competir... novo desânimo! Mas desta vez ela tinha outra estrutura e depressa se decidiu a procurar outro clube. Um clube que já conhecia, que era um clube amigo e parceiro do seu clube, falámos com os treinadores de ambos os lados e todos concordámos que seria bom para ela... e lá foi ela!

Este ano está no novo clube, tem grupo, tem novos amigos (neste clube também há ginastas de acrobática masculinos), tem treinadores espectaculares e ela está perfeitamente integrada!

Este ano foi, pela terceira vez, à Maia, competir no Miac 2019 (quem esteve atento às notícias viu). O Miac é a Maia International Acro Cup, uma taça internacional que junta atletas do mundo inteiro, desde os EUA, Canadá, América Latina, África, toda a Europa... a esta prova junta-se uma etapa Taça do Mundo, com os melhores atletas de todo o mundo! Campeões Nacionais de todo o mundo, Campeões Europeus, Campeões Mundiais. Ao todo, entre o MIAC e a Taça do Mundo são mais de 1200 atletas de 21 países. Uma verdadeira festa da Ginástica Acrobática. A título de curiosidade, nesta etapa da Taça do Mundo, Portugal trouxe ouro em par feminino sénior-elite e um ouro na quadra sénior-elite (masculino. A quadra é sempre masculina). A mai'nova competiu, como já disse, na taça internacional (a taça do mundo é só para os atletas da selecção nacional), em trio, escalão Júnior. As suas bases estavam naquela competição pela primeira vez, mas a mai'nova (nossa e do trio) já leva experiência, terceiro ano.

A magia dá-se no reencontro com o seu anterior clube. Abraço dos ex-treinadores, uma festa com as ex-colegas e quando nós, pais, dos dois clubes, nos apercebemos, eles formam na bancada (há uma bancada de acesso exclusivo aos atletas de onde eles assistem à competição) um único aglomerado. Estão no mesmo hotel, vão e vêm na mesma camioneta, trocam instagrams, trocam números, já têm um grupo de Whatsapp com os dois clubes, gritam e apoiam-se mutuamente, ajudam-se, colaboram uns com os outros. A dada altura conhecem um trio de Búlgaras, estavam sozinhas com a sua treinadora em Portugal, não tinham quem as apoiasse quando estivessem a competir, não faz mal, nestes dois clubes que se juntarem quase como se fossem um cabem mais 4 pessoas (atletas e treinadora), e por elas gritaram, chamaram e aplaudiram. É este o espírito do desporto! Deveria ser, pelo menos! No final, elas, comovidas, foram agradecer-lhes!

Os pais... o que dizer dos pais, de atletas de ginástica, que são seres especiais?... Que mostram que a solidariedade vai para lá do clubismo e dos seus "ricos filhos"... Nós, eu e o Marquês, que ainda mal conhecemos os pais do novo clube (também são imensos, essa é a verdade) e que estávamos assim meio perdidos quando entrámos no pavilhão... - Então e agora?! Sentamo-nos sozinhos?!... Nada disso! Os pais do antigo clube tinham lugares guardados para nós!... como se nada tivesse mudado... percebemos que nada mudou! Quando o trio deles apenas iria passar daí a 1 hora e meia e eles estavam lá todos para apoiar a nossa mai'nova! No dia seguinte também nós estivemos lá mais cedo para os apoiar e eles... eles... ficaram lá mais 3 horas, após todos os seus grupos terem competido, para apoiarem, mais uma vez a nossa mai'nova! 3 preciosas horas que poderiam ser de lazer, de descanso, de qualquer coisa... mas ali ficaram! Ficaram e gritaram por ela quando ela entrou no praticável! Ficaram e, sabendo de cor quais as dificuldades maiores dela, gritaram por ela com um "Força, miúda!", "'Bora lá, miúda!" (substituir o miúda pelo nome dela), e quando ela conseguiu e cumpriu, sem falhar, levantaram-se num aplauso só e num "Boa!!!!!" aos gritos! (Só quem já foi a campeonatos destes sabe o que isto é!). O trio da minha mai'nova deve ter sido o que mais gritos e aplausos recebeu (orgulho de sua mãezinha!), não por ser o melhor (longe disso!), não por ter tido uma prestação espectacular, mas por ter lá um elemento (a minha filha!) que é agregadora de pessoas, que faz com que todos gostem dela, que a apoiem, que puxem por ela!... elas (trio), tinham apoio das 3 bancadas que aquele pavilhão tinha! Foi maravilhoso!.... - É pôr os olhos nisto, ex-treinadora do primeiro clube dela e aprender alguma coisa! (ela não põe os olhos nisto porque as classes dela não competem a este nível. Mas é pena! Tem lá atletas que poderiam competir... ela não quer! Prefere brilhar a um nível mais baixo...)

Quando o primeiro trio do antigo clube entrou no praticável, os gritos da bancada dos atletas era ensurdecedor (sim, tinham 2 clubes a apoiá-las), eu e o Marquês aplaudimo-las e torcemos por elas com o mesmo fervor com que o tínhamos feito na época passada... quando falharam uma figura foi tão triste para nós como para os outros pais... quando viemos cá fora apanhar ar e as encontrámos dou por mim a dar-lhes o mesmo abraço de força e apoio que lhes dei no ano anterior!...

Esta competição de 4 dias (a minha filha competiu em 2 dias, com um esquema de equilíbrio e outro de dinâmico) termina em apoteose!... primeiro a final desta etapa da Taça do Mundo, com o créme de la créme da ginástica acrobática, com as bancadas a quase irem abaixo tamanho é o apoio dado aos portugueses (não importa o clube), depois com uma mega festa pela noite dentro! Festa onde só estão atletas e treinadores, mais ninguém! É a Gala de encerramento, com jantar e música, com conversas e danças com os campeões do mundo, da Europa, com cantorias, danças, abraços, trocas de contactos, várias línguas a serem faladas, é uma festa! Uma festa que este ano acabou de forma espontânea, já com apenas 3 ou 4 clubes, ao som de Shallow, uma roda de atletas, abraçados, a cantar!... a mai'nova trouxe vídeo deste momento em que, também, participou... não estive lá, mas foi lindo, comovente, arrepiante! Isto é o desporto ou, pelo menos, deveria ser!

Para o ano há mais! Agora venha o Distrital!

Como o Marquês me pediu em casamento...

Ora bem, numa época em que os casamentos, namoros, acasalamentos... whatever...estão na moda, vamos então satisfazer a vossa curiosidade sobre como se fazem pedidos de casamento na nobreza.

Desde já vos aviso que não foi feito nenhum casting, nem o Marquês me escolheu num catálogo onde era descrito o estado dos meus dentes e da minha saúde em geral (se assim tivesse sido bem que tinha ficado pendurada até hoje... não me safava, irra!), também não questionou os meus dotes culinários (sorte a minha! Também não me safava!.... nem ele! Bem vistas as coisas... Era ele a questionar e eu a dizer: "Ora gostei muito de o conhecer, pessoa, mas eu para cozinheira não sirvo!..."), sobre  a lide da casa também nada foi dito... se bem que eu devia ter feito melhor a minha selecção... O Marquês faz a lide da casa (está agorinha mesmo no super-mercado a comprar comidinha para o jantar, e há bocado estendeu a roupa!), mas cozinhar é que não é com ele... raios!... também vos posso dizer que esta escolha não meteu a mãe dele ao barulho... teria sido dramático se a opinião da minha sogra tivesse sido decisiva nesta escolha... a primeira vez que me botou os olhos em cima foi para me ver esborrachar o meu carro contra o carro estacionado do seu vizinho!... true story!

Ora então, perguntam vocês em ânsias, como é que o Marquês te pediu em casamento?!?...
- Meteu Paris?...
- Nop!!! Demasiado vulgar!...
- Meteu flores?... Já vos disse que não gosto de receber flores! Não teria corrido bem!...
- Já sabemos!!! Foi num jantar romântico à luz das velas?
- Detesto não estar a ver o que como! Nop!
- Um balão de ar quente?....
- Tenho vertigens! 

Então?!?!??!?!?.... conta-nos tudo, Marquesa de nuestro corazón... (adoro quando vocês falam comigo assim!)

Pois não pediu!!! O Marquês não me pediu em casamento! Vero!!!! E ainda bem! Eu não teria aceite! Jamais aceitaria casar com uma pessoa que me fizesse passar a maior vergonha da minha vida... malta ajoelhada, de caixa de anel em punho não é nada a minha onda!... e a dele também não! GraçàDeus, né?... Eh pá, és tão pouco romântica!... visto dessa forma, é verdade! Sou! Não gosto nada dessas cenas! E em público então... morria!!! O que se poupava no casamento teria de dar para o funeral, é sabido que os funerais estão pela hora da morte! (ahahahahahah!!! Trocadilho não propositado! Totalmente espontâneo!). Mas gosto de ir passar um fim-de-semana a dois, viajar, jantar fora, presentes fofinhos... agora cenas efusivas e públicas, não!!! Váderetro!!! Cruzescredo!!!

Mas tenho um anel de noivado, pessoas! Ah! Pois é... pensavam o quê?... Então como é que isso se deu, caneco? - perguntam vocês. Então, eu o Marquês decidimos, ao fim de 4 anos a namorar que talvez não fosse má ideia casar. Casar foi uma decisão! Decidimos que íamos casar! Comprámos casa e marcámos a data! Vai um dia o Marquês foi-me buscar a casa (depois de tirar a carta! Sim, que eu andei a passeá-lo no meu carro uns bons 2 anos, ou mais, em que o jovem não tinha carta!) e disse-me assim: - Olha, está aí um embrulho com um presente para ti!... eu abri e lá estava um anel todo catita, e verdadeiro! De ouro e tudo! ... ao que eu reagi: - Olha! Um anel! Adoro! É de noivado?... - É!... pronto! Ficámos assim e ao fim de uns meses casámos! Faz este ano 18 anos!

Atenção que eu não tenho nada contra pedidos de casamento megalómanos... acho fofinho! Desde que não me envolvam! Tenho pavor de manifestações românticas em público!!!!! Deuzzzzmalivre!!!!!

Ps: Para que fique registado, também nunca houve pedido de namoro! 

Ora então estrearam dois programas na Tv, não é verdade?

Ora bem.... sobre os programas que estrearam ontem tenho discurso a botar!... 

Sobre o "quem quer casar com o meu filho"... se há uma alma que precisa da mãezinha para escolher cônjuge: Fujam!!!! Corram para longe com todas as forças que têm nas pernas!... posto isto, concordo com muito do que escreveu por aí... é uma vergonha, um retrocesso de 100 anos, pelo menos, um atentado contra as mulheres que lutam diariamente contra a descriminação, contra a desigualdade, contra a misoginia, que haja uma televisão nacional a promover o machismo e pior, que sejam as próprias mulheres (na figura das mãezinhas e das candidatas) que criem energúmenos destes! Shame!!!!

Não me consigo alongar mais sobre o referido programa, aquilo é apenas e só a promoção do troglodita, incapaz, sem autonomia, energúmeno, pessoa sem capacidade para escolher a mulher que quer ter ao seu lado, um panhonha incapaz de tomar conta de si... 

Sobre o "quem quer casar com um agricultor"... eh pá... acho... acho... eh pá... faltam-me estudos para avaliar!... mas vou tentar! Em primeiro lugar, quem precisa de um programa de televisão para escolher marido/mulher?!?... eu sei que isto está difícil para todos mas, porra!, existem amigos de amigos de amigos, colegas, vizinhos, o tinder... um programa de televisão... a sério?!?... eu tenho sempre o desconforto de isto me soar a proxenetismo, em que o canal de televisão é o proxeneta e os pretendentes a casal são prostitutos.... isto tudo com espectadores... causa-me urticária!... depois há uma pergunta que me surge: Porquê um agricultor?... porque não um advogado?... um canalizador?... um pasteleiro?... um ministro?... um desempregado?... 

Bendita Netflix, caneco!

Ponho o like tiro o like, à hora que eu quiser...

Ora então hoje falamos de questões de pé-de-chinelice.... é, inventei agora mesmo uma palavra! E é bem catita!

Sabem aquelas pessoas que são pé-de-chinelo, daquelas que mesmo que vistam de ouro e diamantes vão ter sempre a chanata no pé (nada contra! Eu sou a maior adepta da chanata! Mas eu assumo-me!), daquelas que, já reza a lenda, podem ser tiradas da brejeirice mas a brejeirice nunca sai delas?... sabem, não sabem? Todos nós já nos cruzámos com, pelo menos, um elemento destes ao longo da nossa vida... infelizmente costumam ser mais do que um, mas enfim... hoje estou optimista!

 Com as redes sociais estas pessoas deixaram o anonimato... O bom? jamais poderão voltar a ser os reis da brejeirice e da mediocridade sem que ninguém dê por isso... o mau? Somos nós, pessoas educadas, que os alimentamos... caneco! Vamos acabar já com este flagelo! Ah! Esperem... vocês ainda não sabem do que estou eu a falar... esta minha mania de prosseguir no discurso e me esquecer de vos pôr a par...

Ora, estou a falar de malta pseudo-chique, pseudo-inteligente e pseudo-educada (SQN) que tem pra lá de 50.000 seguidores no Instagram, que andam por lá quais predadores à procura da próxima presa (pobres anónimos, coitados!... - pensam eles, estes seres de pé-de-chinelo...) e encontram-na... clicam "seguir" a página da presa, apenas e só para que esta os siga de volta... assim que a presa (pobre ser desprovido de inteligência, pensam estes arrogantes de cocó) os segue de volta, eles voltam a clicar, desta feita para deixar de seguir tamanho burro acéfalo que achava mesmo que, um ser superior como este predador das redes sociais, o queria seguir... pobre coitado!...

Estes arrogantezinhos (nem nível têm para serem apenas arrogantes... os pequeninos até na arrogância se mantêm onde conseguem chegar... à pequenez) das redes sociais, que vivem à custa de quem os segue não mostram um pingo de consideração por estas pessoas... acham eles, do alto da sua pequenina arrogância, que têm muito para ensinar, coisas espectaculares para mostrar aos otários que os seguem (não tenhamos ilusões, estas pessoas olham para os seus seguidores como "os otários") mas nada a aprender com os outros... então para quê segui-los?... esta malta só segue quem tem tantos ou mais seguidores... os pequenos seres insignificantes (todos nós que não somos famosos) não têm nada que possa ser interessante... (mas até aqui tudo bem! Se não gostamos de determinada página, se não nos diz nada, tudo bem, não seguimos! Mesmo que a página nos siga! Nada contra)... estão a ver bem a arrogância?... comigo tramam-se! Retiraste o "seguir", olha que pena... eu também! Pufff!!! Temos pena!

Esta é também a malta a quem nós enviamos uma mensagem e não respondem (estava-se mesmo a ver, não é? Então eu, Sua Majestade, iria responder a um pobre coitado da plebe... é que é já!)... esquecem-se que somos nós quem os mantém lá em cima... e se somos nós quem os mantém lá em cima também podemos ser nós a tirá-los de lá, certo?... esta malta acha-se tão superior que nem equaciona essa hipótese... tristes!!

#Foi o meu mau-feitio do dia!

Não me enervem, caneco!

Se há coisa que me põe os nervos nervosos (há muitas, como vocês já devem saber...) é virem-me contar filmes e livros e o catano... não gosto! Mais do que não gosto... detesto! Abomino!...

Quando alguém vem ter comigo e diz: - Vi um filme espectacular!.... - Eu ponho na minha face o sorriso mais amarelo que encontro no meu armário dos sorrisos (sim, eu tenho um! Vocês também deviam ter!), o meu coração dispara descontrolado a querer sair do peito, fugir dali, correr como se disso dependesse a sua vida (os meus órgãos entram em autonomia neste momento), o meu olho direito começa a tremer, uma produção de suor anormal (para ai de 2 gotas, já que eu não tenho suor...) começa-se a dar no meu organismo, os meus ouvidos entram em falência técnica, as minhas mãos começam a trabalhar arduamente (pode ser a catar migalhas da mesa ou a tirar borbotos da camisola) e os meus pés desatam aos gritos: - Foge!!! Corre!!! Pira-te daqui para fora! Só estamos a aguardar as tuas ordens para nos pormos a mexer...

O momento é de suspense... raramente pergunto o que quer que seja, nem sequer qual foi o filme... tenho medo! Muito medo! E se qualquer som emitido por mim, que se pareça com a palavra filme, despoleta na pessoa uma vontade incontrolável de o contar?!?!... não posso correr esse risco!

Não tenho medo de spoiler, nada disso! Não tenho é pachorra, mesmo! É do pior que me podem fazer... 

Quando se dá o derradeiro momento em que a pessoa diz: - Então era assim... - e desata num discurso desconexo (ninguém sabe contar um filme ou livro em condições!!!), a tentar interligar situações a personagens... e eu mentalmente a pôr as mãos nos ouvidos e a dizer dentro da minha cabeça: - Não estou a ouvir... nã-nã-nã-nã... - e só me apetece fugir dali para fora... é um desespero! Sinto mesmo um nó perto da garganta... um grito contido, um: - CALA-TE,  caraças!!!! Ninguém quer saber... não perguntei nada!

Já o mesmo não se passa com resumos escritos, tanto para filmes como para livros, desde que não revelem muito mas despertem a vontade (ou não) de os conhecer... agora, contar?!?! A sério?!?!... NÃO!!!!!

A minha Aspirante mai'velha gosta muito de me contar filmes e séries....  Já lhe disse! Já tive de lho dizer: - Filha! Amore de mi vida! Cutchi-cutchi de sua mãezinha! Mai'linda do mundo... não há necessidade, bale? Viste, gostaste... porreiro! Podes até dizer-me: vi uma série espectacular sobre crocodilos, sobre o pó no deserto, sobre um quadro branco numa parede branca, sobre a princesa do Mónaco (sim, porque não? Se se pode ver uma sobre crocodilos?...), sobre o fim do mundo... mas não me contes a história... um resumo de 3 palavras está óptimo! Chega!

Sou má mãe, eu sei! Uma boa mãe atura tudo de suas crias... eu não! E ainda por cima digo-lhes! Mas olhando para elas parecem-me felizes, saudáveis e pouco traumatizadas... talvez um dia a mai'velha me venha pedir dinheirinho para a psicoterapia por eu ter limitado o seu discurso criativo sobre filmes e livros...  até lá, aguente-se!

Ps. Estou a ouvir Spotify (o grátis que eu sou pobre)... mas que merda é esta, caraças?!?!... agora, já não bastavam os anúncios irritantes, há um anúncio com aquela merda dos estalinhos de língua... aquela porra que diz que é satisfatória (para mim não! Dá-me cabo dos poucos nervos que eu já tenho...), ASMR ou lá o que é... Fo***da-se.... afinal isto ainda me põe os nervos mais nervosos do que contarem-me filmes... fónix!!!