Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

Marquesa 0-10000000000000...... Zuckerberg

Ando aqui às voltas e mais voltas e puxar pela cabeça, já vejo tudo a andar à roda como se estivesse num carrossel desgovernado, catano!... E logo eu que não gosto de carrosséis, nem montanhas russas, nem o caneco!... Já tomei um drunfo para as dores de cabeça e tudo, chiça!...

Atão porquê, Marquesa mai'linda de nossas vidas? - Perguntam vocês. E perguntam muito bem, já que eu limitei-me a vociferar nem vos explicar nada... e se não me param arriscam-se a que eu chegue ao final deste post a refilar sem vos contar o porquê... PÁRA! STOP!... pronto! Parei! Vou-vos contar... até porque vocês são boas almas e só se não puderem é que não me ajudam, verdade?...

Ora dá-se o caso, como vossemecês bem sabem, se não sabem soubessem e é porque andam distraídos ao nível deste blog, eu trabalho por conta própria... ora, eu preciso das redes sociais como de ar para respirar... as redes sociais estão para a minha sobrevivência laboral como o sangue está para a minha sobrevivência real, estão a ver?...

Eu não vendo produtos. Vendo serviços. Não tenho espaço físico e preciso mesmo que a malta do mundo em geral e de Portugal em particular me conheça. Assim sendo, as redes sociais têm sido as minhas melhores amigas até há 2 anos... há 2 anos isto começou a descambar... e não há quem nos salve, catano! Mais uma vez isto está bom para as grandes empresas que, não só podem pagar publicidade a peso de ouro como têm possibilidade de ter agências de marketing a trabalhar para elas... eu (nós, a partir de agora, já que eu e o Marquês estamos nisto juntos) não tenho! Vai daí já fui fazer formações em marketing digital e o camandro... "ah! Que se calhar o teu site não é bom!...", "Ahhh... se calhar é o serviço que não é bom!...", "Ahhhh!!!! É o blog! Tem de ter uma boa escrita!...", "As fotos! São as fotos, catano! É isso!"... Pára tudo! Agora quem diz sou eu! Pára tudo já!... lá pelas minhas formações tudo isto foi descortinado, visto à lupinha, virado de trás prá frente... veredicto: Nada a apontar! Está tudo espectacular! Fotografias incríveis, textos maravilhosos, um serviço espectacular... e tuditudo! Os clientes dão-nos feedbacks fantásticos!... falta-nos aparecer! E tudo o que o senhores me iam ensinar nas formações caiu por terra... agora se queres que isso ande para a frente paga! Mas pagas bem!... ora, como bem sabem, eu estou tesa que nem um carapau... dinheiro num há!!! Se não há dinheiro não há trabalho e se não há trabalho não há dinheiro e isto é um raio de um carrossel (e eu já vos disse que não gosto de carrosséis... enjoam-me!)...

O Facebook está morto e enterrado, paz à sua alma... quem por lá anda não é o nosso mercado... quem por lá anda está mais interessado na Cristina Ferreira e na transferência do século ou na desgraça que se vai abater sobre suas vidas quando o facebook a partir de amanhã (credo, nunca vi um amanhã tão longo... dura há anos) se tiver de pagar e cenas do género... e não ligam porra nenhuma ao que realmente interessa!

O Instagram é uma merda! Assim, com todas as letras! Ou bem que és influencer-ó-catano ou ninguém liga nada ao que por lá postas (e não são de pescada!)... a malta que segue a nossa página, são mil e tal e andamos nisto há que tempos, e todos os dias malta nova lá nos vai seguir, são todos (vá não são todos, mas são muitos... muitos... para lá do desejável) do Brasil... não são brasileiros a viver cá, são mesmo do Brasil. Ora, malta que não vai ser nossa cliente! Depois temos outros que são os concorrentes... e que nos seguem! Potenciais clientes é que está quieto!

Os algoritmos, e ainda não me conseguiram convencer do contrário, são altamente úteis às grandes empresas, às grandes páginas... são estes que dão dinheiro a ganhar ao Mr. Zuckerberg!

E sim, nós investimos em publicidade nas duas plataformas... o retorno é ZERO!!!! A interacção é ou nula ou indesejada! Leia-se por indesejada pessoas que nunca vão ser nossas clientes!

Ai senhores.... o que é que eu faço à minha vida, catano?

A mim ninguém me engana! #Vizinhos #Capítulo 1

Afinal nem tudo o que é maluco vem para cá a casa... há alguns que vêm parar só ao nosso prédio, chamam-se vizinhos... neste caso vizinho!... ou melhor, ex-vizinho, graças a Deus e aos anjos e santos e tuditudo!

Há uns anos fomos nomeados administradores do prédio!... ahahahahhahahahhahahahhaha!!!! Cada vez que me recordo disto e destes tempos tenho um ataque de nervos. Dá-me para rir! Depois sobe-se-me pela espinha (adoro! espinha!) um formigueiro e eis que se me assola um pequeno avc e uma paralisia facial ligeira... depois... há-de passar, daqui por 3 dias mais ou menos!

Mas dizia eu, fomos nomeados administradores de condomínio deste manicómio!... tudo corria normalmente, mal sabíamos nós o que nos esperava e que podia haver tanto maluco por metro quadrado, catano!... quando um dia alguém (eu hei-de contar esta história também) resolve acordar de manhã e começar a espalhar pelo prédio que eu e o senhor Marquês tínhamos comprado um carro com o dinheiro do condomínio! Melhor, que o senhor Marquês tinha comprado um carro com o dinheiro do condomínio devido ao desgosto de eu o ter "largado" com duas crianças para cuidar e ter fugido para parte incerta... eu depois conto-vos isto melhor!

Bem, depois do boato lançado o doido varrido, o louco do meu vizinho de cima desata a cirandar pelas escadas aos gritos e a dizer que nós éramos uns gatunos, uns bandidos... o Marquês, possuído pelo demónio abre a porta e larga em direcção ao patamar dele... eu vou atrás e digo ao cão: - Cão! Tu fica aqui com as meninas! - o cão a tremer ficou deitado à entrada da porta em nervos, com 4 avcs e 10 enfartes seguidos (o cão morreu mesmo de problemas cardíacos, tadinho do meu menino! Mas não foi nesse dia!), e vou atrás do Marquês tentar acalmá-lo! Quando lá chego deparo-me com uma cena que... nem sei... só filmado! Vou tentar descrever:

O meu vizinho, lingrinhas que só ele, careca e com um farto bigode, meio metro de gente, vestia uns calções à futebolista antigo (aqueles curtos e lustrosos, sabem?), uma camisola branca de manga à cava, umas meias brancas turcas (daquelas com raquetes) e uns chinelos plásticos da natação... só isto já dava para largar a rir sem parar!... o meu vizinho gesticulava, ameaçava, pulava (se vissem os saltos que ele dava, senhores... de chorar a rir)... de dedo em riste dizia: - A mim ninguém me engana!... -  o Marquês, que não é homem alto, nem encorpado, só estica o braço e o homem já não consegue avançar mais.... mas grita, ofende-nos de tudo! Diz ao Marquês que até eu o abandonei, e eu... de dedinho no ar: - Errrrrrr.... eu não quero desiludi-lo mas estou aqui!... nisto vem o outro vizinho do lado a tentar acalmá-lo e só dizia: - Oh senhor, isto é tudo gente de bem! - e o outro aos saltos e a esbracejar resolve ir chamar testemunhas... - ahahahahhahahahahahhah!!!! Cada vez que me lembro só tenho vontade de me rir! - e entra no elevador deixando-nos a todos no seu patamar a aguardar, nisto mais outro vizinho se juntou também... tudo em suspense...

Abre-se o elevador e lá vem ele, naquela rica figura, e a sua preciosa testemunha, a pessoa que tinha lançado o boato e que dizia: - Eu não sei de nada! Eu não sei de nada! - tal qual um disco riscado!

A mulher dele nem se ouvia, nem se via, nem respirava, dentro de casa... deve ter sido um dos dias mais vergonhosos da sua vida!... e ele dizia: - Eu vou provar! Eu vou provar! - nisto entra na sua casa e fecha a porta!...

Eu e o Marquês chegámos ao nosso patamar e deparamo-nos com o desgraçado do cão, ali, firme no seu posto de guarda e a tremer feito gelatina, coitado!... entrámos em casa e largámos a rir descontroladamente! Acho que nos rimos durante 2 ou 3 anos seguidos! De cada vez que falamos nisto, largamos a rir... As miúdas na sala a ver tv, como se nada fosse e a cadela (tínhamos uma cadela gigante que tomava conta das miúdas com a sua própria vida, se fosse preciso) colada a elas... e nós a rirmos!!!... de vez em quando ouvíamo-lo aos gritos lá em casa e dizia a mítica frase, que estará para todo o sempre associada a ele (que a disse muitas vezes em diversos momentos): - A mim ninguém me engana! A mim ninguém me engana!... como se ele próprio se quisesse convencer disso.



 

Cuidado lá para os lados do Lumiar!

Ontem aguardava pelo autocarro, que by the way demorou 22 minutos a chegar (ahhhh!!! Que bom é andar de transporte público em Lisboa!!! Só que não!), quando uma senhora mais idosa se senta ao meu lado. Era uma senhora que gostava de conversar, mesmo vendo que eu estava a ler o meu livro, ia-me contanto histórias do filho e das suas aventuras na tropa, eu limitava-me a sorrir e a dizer: sim ou não!... não que estivesse a ser antipática, mas não tinha nada para lhe dizer, ela só queria era ter quem a ouvisse, e eu ouvi!

A dada altura, atentem nisto, a senhora levanta-se para ver quanto tempo faltava para o seu autocarro e volta e meia começa a ralhar por este nunca mais chegar (toda a gente na paragem ficou a saber qual o número do autocarro que ela queria apanhar)... Às tantas diz, alto e bom som:

- Ai que o 111 (número inventado, toda a gente sabe que os autocarros em Lisboa começam por 7... quem não sabe ficou a saber) nunca mais chega!...

Eu: - sorriso;

Ela: - Cá para mim raptaram o motorista!!...

Eu: Riso;

Ela: - Olhe que não me admira nada!... - e diz baixinho, quase ao meu ouvido: - Não devia dizer estas coisas em voz alta... se alguém me ouve ainda raptam o motorista e depois é que nunca mais chega o autocarro!...

Eu: Riso;

Ela: - Olhe que "eles" (adoro o "eles", aquela personagem que ninguém sabe quem é...) raptam mesmo! Lá para os lados do Lumiar é constantemente! Até os matam!...

Entretanto chegou o autocarro dela, com o motorista vivinho da silva e sem sinais de ter sido maltratado!

Malta, vocês cuidem-se! Principalmente se forem motoristas da Carris e conduzirem lá para os lados do Lumiar! Não digam que não foram avisados! 

O flagelo dos grupos de WhatsApp ou malta-com-muito-pouco-o-que-fazer-da-sua-vidinha?

O flagelo dos grupos de WhatsApp ou malta-com-muito-pouco-o-que-fazer-da-sua-vidinha?

Eu não sei como é para vocês mas, para mim, o WhatsApp não é mais do que enviar mensagens quando se tem algo a dizer a alguém, enviar fotos de festas e locais onde estivemos, enviar a foto do primo bebé que ainda não fez um ano e que só vimos uma vez na vida, ou nem isso (e basta 1 foto por mês, bale?), criar um grupo para organizar um jantar e estarmos todos sintonizados (mas só para isso, senhores, não vamos maçar as pessoas)... 

O problema, senhores, é que há malta para quem o WhatsApp é vida! O WhatsApp é o grande amor de sua vida reencontrado-quando-já-se-pensava-perdido-para-todo-o-sempre! O WhatsApp é o ar que se respira! Acabe o mundo, senhores, mas o WhatsApp jamais!... e estas pessoas são maçadoras, cansativas, chatas, You name it... são aquelas pessoas que, mesmo que as tivesse em altíssima consideração e admiração, até, passaram ao nível da insignificância... ou pior ainda!.... pessoas WhatsAppianas, arranjem uma vida! Parem para pensar: Porque será que só eu e o outro, como é que ele se chama mesmo?, é que enviamos cenas altamente interessantes (leia-se vídeos de gente a cair, fotografias de gatinhos fofinhos a desejar bom dia amores da minha vida - a sério?!?! - memes (?!?!?), informação altamente pertinente como o bife que estão a comer ao almoço feito pela mãezinha) para o grupo?.... Praga!!!!!

Eu fui enfiada (é o termo correcto), à força, e sem ser questionada ou mesmo informada, num grupo de colegas de formação... a formação já acabou há uns tempos... e só dos últimos 2 dias eu tenho 128 notificações!!!! Eh pá... arranjem uma vida! Vão-se catar! O grupo tem apenas 11 membros, dos quais só 4 ou 5 é que participam... eu não participo, como já devem ter imaginado!... eu desactivei as notificações!

Aquelas almas falam de cenas que eu não faço ideia o que sejam... nada! Nadica de nada com o mínimo de interesse! As publicações vão desde coisas como: "O fulano faz anos!", pronto, chovem florinhas, e corações, e bff, e a-minha-vida-sem-ti-não-era-nada... malta que conviveu o quê? 18 horas? Intercaladas!.... e os emojis?!?!... parecem putos! Nem as minhas aspirantes usam tantos emojis!

"Estás-te a queixar do quê? És livre para sair!"... pois sou! Mas também sou bem educada!... ou então não! Que nunca respondo a nada! E entretanto já perdi o fio à meada e não faço ideia do que se fala! Não tenho paciência mas, como ainda me resta algum respeito pelo ser humano, não vou abandonar!... tenho as notificações desactivadas e pronto!

Mas a sério!... e terem uma vida, não? 

O ensino está obsoleto?...

Tenho andado vai não vai para escrever sobre este tema, e hoje resolvi que vai! Aqui vai a minha fantástica escrita sobre este tema:

A minha aspirante mai'nova (coisa mai'linda de sua mãe) está no 8º ano, sem nunca ter chumbado mas apresentando algumas dificuldades. Já vos tinha contado que ela andou numa escola privada até ao 6º ano, achávamos nós que tínhamos feito uma boa escolha... não fizemos! Percebemos, tarde de mais, que a escola inflaccionou as notas dela, que a escola camuflou um problema maior e com isso comprometeu todo o futuro dela, já lá vamos...

Com a mudança de escola, saindo da privada para a pública (por motivos que expliquei neste texto aqui) começámos a perceber que o que a nossa filha estudava não correspondia aos resultados escolares. Ou seja, ela estudava mais do que o suficiente para ter boas notas, ela era acompanhada por nós (coisa que nunca concordámos e que nunca fizemos com a mais velha. Achamos que as crianças devem se autónomas e recusamo-nos a estudar com elas mas, neste caso específico, tivemos de o fazer para perceber o que se passava), ela sabia a matéria e trazia notas de 20%, 30% a uma série de disciplinas. Outras, aquelas cujos professores tinham outra forma de ensinar, em que os testes não eram formatados, em que tudo o resto (para além dos testes) é valorizado ela tinha boas notas, boas mesmo! No entanto, terminou o 1ª período com 6 negativas... 6, leram bem!

Nós, que nunca ligámos às notas, que sempre nos preocupámos com aprendizagens em detrimento das notas (não valem porra nenhuma se a matéria não for aprendida. De que serve ter 90% num teste se foi só marrar e no dia seguinte não sabe nada?), que nunca lhes perdoámos os erros ortográficos apesar de não querermos saber se o verbo é pretérito-perfeito-do-indicativo-ó-caraças, o importante é que elas saibam usar e escrever o tal do verbo agora como é que ele se designa?!?!... a sério?!?!... para quê? (e a minha aspirante mai'nova que tem negativa a português não dá erros a escrever nem a falar. sabe que "grama" é uma palavra masculina, que não se diz fostes nem há-des, que diz tenhamos e não tânhamos mas que não sabe as designações, não sabe as regras mas sabe aplicá-las... tem colegas com 5 a Português que em cada 5 palavras dão 3 ou 4 erros... mas sabem as designações todas, regras e o catano... prioridades deste ensino...). Mas dizia eu, nós que nunca nos preocupámos com o tema começámos a ficar com o coração apertadinho, angustiados, tristes e a sentirmos que tínhamos de fazer alguma coisa, de cada vez que a nossa filha recebia um teste e chorava, numa tristeza que não tem explicação... a auto-designar-se de burra... a ser alvo de gozo de colegas e de bocas de alguns professores... e nós a vermos, a sabermos que sim, ela tinha estudado, que sim, ela sabia a matéria...

Optámos por lhe fazer uma avaliação com uma equipa multidisciplinar. E assim foi! Fez 6 avaliações diferentes, com 6 técnicos de especialidades diferentes, tudo pago por nós, claro está! A aspirante mai'nova é inteligente, a nível cognitivo está tudo normal, não tem qualquer tipo de deficiência cognitiva, não tem qualquer tipo de problema emocional, o problema dela é outro... é algo que deveria ter sido detectado pela professora primária e não foi... ela tem um défice no processamento auditivo. E o que é que isso faz? Ora, faz com que ela tenha de ter silêncio absoluto da sala para se conseguir concentrar, faz com que tenha dificuldade em entender conceitos, palavras e frases abstratas, faz com que o mínimo barulho a desvie do assunto principal, faz com que não entenda as perguntas dos testes (se elas forem feitas de outra forma ela entende e sabe a resposta). Pedir à nossa filha que, nas condições que a escola lhe dá, tenha boas notas é o mesmo que pedir a um coxo que corra os 100 metros em tempo recorde.

Levámos o relatório à escola... no ano passado correu bem com a maioria dos professores, ela conseguiu recuperar as notas e passou de ano! Foi a maior alegria da vida dela, nem imaginam a emoção que foi! este ano já levámos o relatório à escola de novo, vamos ver... é que a escola nada faz! Não está preparada para o fazer, dependemos da boa vontade dos professores. Alguns, felizmente, têm-na! Houve um que, mesmo antes do relatório percebeu que as notas não correspondiam ao que ela sabia, falou com ela e ela tentou explicar o que se passava e ele disse-lhe logo que nas suas aulas passaria a estar na primeira fila, que lhe explicaria tudo de forma a que ela percebesse e a chamaria mais vezes ao quadro (costumam correr muito bem as idas dela ao quadro).

Ela é uma miúda que faz os TPC, que não destabiliza as aulas, que se porta bem, que é querida pelos colegas e pelos professores, que se interessa mas que, com este método de ensino, tem dificuldades.

Isto tudo para dizer que o nosso ensino está obsoleto, que não está preparado para as diferentes necessidades de cada indivíduo (curiosa esta palavra, não?), que trata todos por igual e nós não somos todos iguais. Que a nossa filha é uma heroína! 

Segundo os terapeutas, nesta idade já não há muito a fazer ao nível da terapia para melhorar esta questão, há-de resolver-se com o crescimento. A intervenção deveria ter sido feita muito mais cedo, quando ela estava na primária, não foi! Não imaginam a culpa que nós, pais, sentimos... mas segundo os técnicos a escola deveria ter detectado. Há muito que pode ser feito entretanto. Em primeiro lugar, mantê-la na ginástica (todos são unânimes neste ponto. É algo em que ela é boa, onde é feliz e onde não tem obstáculos. Tem desafios, tem objectivos, tem trabalho e adquire uma série de competências que a ajudam), nunca, jamais em tempo algum ralhar com ela por causa das notas, nem a chamar à atenção por isso (a culpa não é dela), motivar a leitura, fazer charadas, contar anedotas e provérbios, estimular o vocabulário (isso sempre fizemos); a escola deve mantê-la na primeira fila, longe de alunos que perturbem as aulas (difícil), o ideal seria numa turma pequena e com alunos que não motivem a distração, ter uma atenção mais individualizada por parte dos professores, os testes não terem a importância que lhes é dada (impossível! 99% dos professores têm os testes como o mais importante na nota final)... há mais, mas não vos quero maçar...

Pergunto, que raio de ensino é este? O que estamos a fazer?... Um ensino igual para todos?!... Não faz sentido, caramba! A minha filha não quer saber da maioria das disciplinas, não percebe para que lhe servem (por muito que tentemos explicar-lhe), ela gosta de ginástica, de actividade física, de ciências... ela precisava de um ensino mais vocacionado, tal como a maioria das crianças.

O que estamos a fazer? 

Não mata mas mói

Há muito tempo que não desabafo por aqui sobre a minha mais recente "amiga", Síndrome de Sjogren... há sempre um dia em que o faço e hoje é o dia!

Como já vem sabendo quem me segue há mais tempo, a Síndrome de Sjogren (SS para ojamigos) causa uma série de "maleitas" (Oh, eu a ser simpática com ela... mais do que ela é comigo, bitch!), há umas mais chatas que outras, umas mais incapacitantes do que outras e depois há 2 que me estão a dar cabo de tudo... vocês podem falar com 100 pessoas que tenham esta síndrome e o que vai incomodar muito umas não incomoda nada outras. Esta síndrome é também conhecida pela Síndrome Seca porque seca todo o organismo, pele, olhos, boca, e todas as mucosas internas.

Eu ando, desde há um ano sensivelmente, aflita do olho esquerdo... mais uma vez estou a ser simpática já que aflita é um termo fofinho para o caso... não bastasse ter de andar sempre a pôr gotas e géis nos olhos porque não tenho lágrimas, ainda descolei o gel da retina, oh catano, e então ando sempre com uma sombra preta à frente do olho, ou seja para onde olho vejo uns riscos pretos, o doutor dosjólhos diz que não é grave e que o cérebro se habitua, menos mal... o pior é que cada vez estou a ver pior do olho e tenho sempre a visão baça, desfocada, sinto uma pressão no olho constante e dor... já mudei de oftalmologista, gostei bastante deste último, foi bastante empático, mudou-me a medicação, disse-me que se esta não resultasse ainda havia mais uma série de hipóteses, mas estou a ficar seriamente preocupada.

Para já, e assim no imediato, esta situação está a afectar a minha vida profissional. Eu preciso muito dos meus olhos para trabalhar (todos precisamos, não é?), mas há profissões em que não dá para trabalhar se estes dois amigos não estiverem a 100%, e a minha é uma delas. Vai daí que estou a lançar outro projecto em que, apesar de precisar dos doisjólhinhos em condições, assim como estão já servem, enquanto que para a minha primeira actividade assim como estão já não servem!

O que mais me chateia nisto tudo é que esta síndrome, para além de ser uma grande merda, não está bem clara para a comunidade médica e científica... ninguém a conhece muito bem, ninguém sabe muito bem o que fazer, ninguém está bem informado... só se sabe que é tramado, que há uma percentagem grande de malta que se tem de reformar antecipadamente e outros que, não podendo reformar-se, deixam de trabalhar e de ter uma vida "normal". Eu só queria mais informação, mais empatia e mais compreensão, e já agora, se não for pedir muito, soluções, please!

Isto não mata (?!?!) mas mói muito! 

Feliz Natal, pessoas giras!

Olá pessoas giras, então e o vosso Natal como foi?... Como assim já foi há 2 semanas e já nem se lembram?... O meu ainda não acabou, catano! Ontem, dia de Reis tive um almoço de Natal, com presentes e tudo e tuditudo... e daqui a 2 semanas vou ter mais um almoço de Natal, camandro!... Sois fraquinhos ao nível do Natal, estou a ver... comem duas rabanadas, 1 filhós e ficam logo cheios... tenrinhos!! Aqui pelo palácio a malta é rija e está sempre pronta para festas de Natal, venham elas! E depois sabem como são as famílias reais, não é?... como assim não sabem? Não estudaram história? Não vêem documentários?... as famílias reais são famílias grandes, catano! Gente que nunca mais acaba, ele é tios, é primos, é avós a quintuplicar, é os primos dos primos que acabam por ser nossos primos de uma forma ou de outra... enfim, se pudéssemos pesar eram toneladas de família, é o que é!

Vai daí que é sempre festa da rija! Aquela pergunta típica de "Comemoras o Natal na noite de 24 ou no dia 25?"... eh pá, aqui pelo palácio comemora-se o Natal logo no início de Dezembro e vai até ao final de Janeiro, catano! Sempre a abrir... don't stop!!! Saiam da frente que o Natal dos Marqueses de Marvila vai passar!... ah e tal, mas isso deve ser cansativo... Pufff!!! Invejosos! Não é nada! É festa, pessoas! Família, amigos, comida e bebida... Ups! Uma das minhas resoluções de ano novo é reiniciar a minha alimentação funcional... pode ser no final de Janeiro, não pode?

Há lá coisa melhor do que ter connosco pessoas de quem gostamos e que gostam de nós? Comemorar em todas as oportunidades a alegria de estarmos juntos? Não há pois não?

Então, Feliz Natal, pessoas giras! Eu disse-vos que ainda cá voltava para vos desejar Feliz Natal, não disse?

Resume-se tudo a dinheiro...

Eu sei que vocês andam ansiosos, que na Internet não se fala de outra coisa, que a expectativa é gigante, que nem querem saber do novo programa da Cristina Ferreira, os vossos sentidos estão completa e totalmente virados para este blogue, estão todos a entrar em hiperventilação.... vá, como eu não quero que vos dê o fanico, cá vai:

As minhas resoluções para 2019: (o mundo não avança sem que elas vejam a luz do dia)

1. Começar, finalmente, o meu novo projecto que, como demasiada tanta coisa na minha vida, está a ser cozinhado há pra lá de uma eternidade. Nesta altura já está apuradíssimo e se não me avio ainda se queima, por isso é avançar e já! Hoje vou começar a dar-lhe vida! Aleluia irmãos!;

2. Terminar, de uma vez (cada vez que penso nisto só me dá vontade de chorar, vocês sabem lá o que tem sido a minha vida a este nível...) o arranjo dos meus dentes. Ainda não sei que volta isto vai levar, senhores, mas tem de ficar concluído em 2019! Fiz contas à vida, não ao dinheiro senão era capaz de deprimir durante os próximos 100 anos e eu tenho mais o que fazer,  e ando a tratar os dentes no dentista, claro está, há 9 anos! 9 anos! E esta cena não tem melhoras nenhumas... zero! Neste preciso momento vou iniciar mais um antibiótico, caraças! A minha síndrome dá-me cabo dos dentes e eu estou a começar a desesperar... já que falamos nisso, não perguntaram mas eu digo-vos, doem-me os dentes neste momento... ando assim há 2 ou 3 semanas, vou iniciar o antibiótico a ver se melhora.... chiça!;

3. Reiniciar a minha alimentação funcional-ó-coiso... a minha saúde agradece muito e estas festas deram cabo de um indivíduo (euzinha!!).... já falta menos de um ano para o próximo Natal por isso até lá tenho de me pôr fina (literalmente!). Isto implica cozinhar mais e melhor! Ontem fiz estufado de lentilhas e cenouras para o almoço de hoje! Yeaaahhh!!! É continuar!;

4. Comprar um computador portátil, um Mac. Quanto a isto não tenho muito mais o que dizer... é ter dinheiro e ir à loja e pumbas! Compro! Fácil, não é?!... Ahhhhhhhh!!!! Falta a parte do dinheiro, catano!;

5. Ter dinheiro! Liquidar as dívidas que se acumularam este ano, não gosto de dever dinheiro, apesar de que as que tenho as pessoas que me puseram à vontade e levar o tempo que precisasse... mesmo assim, não gosto! É pôr o meu projecto em acção e ganhar dinheiro!;

6. Mexer mais o corpitxo... levantar mais o rabo do sofá e mexer as pernas... não vos falo em inscrever-me em nenhuma activdade porque: vide ponto anterior, mas pelo menos ir passear à beira-rio (ele está aqui tão perto) e dar uso ao esqueleto que é para isso que ele serve.;

7. Cultivar a minha independência: Financeira e emocional. Ou seja, ser auto-suficiente financeiramente, não precisar de outros para viver e ter e fazer o que me dá gozo; Emocionalmente: Não ligar peva ao que os outros pensam sobre mim e sobre o meu caminho e escolhas!;

8. Acreditar mais em mim e nas minhas capacidades! E isto resolve mais de metade da minha vida, acreditem!;

9. Escrever! Escrever muito! Não só no blogue como na minha actividade profissional, como para o meu projecto novo e, principalmente, escrever planos, objectivos, ideias... passar tudo para o papel para ser mais concretizável!

E pronto, é isto! Hão-de haver mais coisas a juntar a estas... tais como viagens, ler muito, passear, concertos, teatro, cinema... mas todas elas preciso daquilo que refiro na maior parte dos itens acima: dinheiro! Tendo-o, faço facilmente tudo o resto!

Básicamente podia resumir quase tudo num só item: Dinheiro! A minha resolução para 2019 é fazer dinheiro... sosseguem que não me vou dedicar à falsificação, é mais pôr mãos à obra e dar o litro, dar tudo de mim (menos o corpinho, bale?)...

Espero não vos ter desiludido após tamanha espera e expectativa vossa... 


Desafio das 52 semanas - Semana 52

20817683_bPD0p.jpeg

 

Yeahhhhhhh!!!! Consegui!!!! Viva eu!!!! Consegui terminar o desafio, catano!!!! Com atraso, mas isso não é relevante para o caso.... Ah espera... ainda não terminei... só termina no final deste post!... ainda vou a tempo de falhar.... suspense....

No ano que vem eu quero...

Errrrr.... pois... isto era suposto ter terminado na última semana de 2018, pois era?... diz que sim! Mas não foi esse o caso, num é?!?... estamos na primeira semana de 2019 e perguntam-me o que eu quero para o ano... pois cá vai (Marquesa sempre a viver à frente no seu tempo, catano!):

Ora então, em 2020 (ora aqui está um número todo catita de giro que só ele!) eu quero ter conseguido cumprir todos os meus objectivos para 2019 e acrescentar novos objectivos, tais como continuar o excelente trabalho desenvolvido em 2019 e semear mais! 

Ahhhhh!!!!.... está certo, mas então e quais os teus objectivos para 2019, Marquesa di mi vida?... agora vão ter de aguardar... esses terão direito a um post só para eles, bale?

E agora.... tcharaaaaammmmmmm...... 

- Terminei o desafio!!!! Oh Yeahhh!!!!! Sou a maior, catano! Viva eu! Viva a Marquesa de Marvila!!!.... Yeaaahhhhh....

- Hum... também não é caso para tanto, oh Marquesa... há por aí muita malta que terminou o desafio e... hummm... como direi... a tempo e horas.... 

- Chatos! Desmancha-prazeres! Agora amuei!... 

Ps. Não digam a ninguém mas ainda me falta terminar o desafio das 50 perguntas... 

Neste TAG participam para além de mim, a 3ª face, a Ana, a Ana Paula, a Catarina, o Carlos, a Carlota, a Charneca em Flor, a Daniela, a Desarrumada, o David, a Fátima, a Gorduchita, a Happy, a Hipster Chic, a Isabel, a Mãe A, a Mariana, a Maria Mocha, a Mimi, a Paula, o P.P, a Sweetener, a Sofia, a Tatiana, a Tita e o Triptofano

Desafio das 52 semanas - Semana 51

Ora isto agora é sempre a "aviar cartucho" que é como quem diz: "Não há fome que não dê em fartura, catano!"

Então cá vamos nós para mais um capítulo do Desafio das 52 semanas, não é verdade? Isto agora é até vocês começarem a deitar Marquesa pelojóvidos... ou melhor, pelojólhinhos... A vossa sorte, e a minha, é que só faltam 2!!!

Coisas que me marcaram este ano....

Aláber... este foi um dos piores anos de que tenho memória! Ah pois é!!! O bom disto é que agora só pode ser a melhorar! Foi um ano duríssimo, com provas difíceis, um sufoco permanente, uma falta de ar constante... um ano com muito pouco trabalho e, inerentemente, com pouco dinheiro... um ano que pôs à prova a minha família (eu, Marquês e Aspirantes), que lhe mediu a resistência, que a pôs à beira do precipício, que viveu com o pavio de pólvora constantemente aceso... sobrevivemos! Iniciámos o ano a trabalhar! Só pode ser um bom augúrio! Para 2019 já temos tantos trabalhos adjudicados como tivemos em todo o ano de 2018... não chega! É muito pouco, mas o ano ainda agora começou... 

2018 foi, por si, um ano muito marcante! Maioritariamente mau, não totalmente afinal estamos vivos e estando vivos há sempre volta a dar!... foi um ano que me mostrou que há pessoas genuinamente boas e pessoas ruins! Isto fez com que eu quisesse estar cada vez mais rodeada de quem é genuinamente bom e ser, eu própria, uma pessoa mais próxima de ser boa do que ruim. É tão bom saber que há pessoas que, mal nos conhecendo, não nos negam os seus serviços profissionais (porque precisamos muito) mesmo quando nós dizemos: "Não temos como pagar!", e a resposta é: "Pagam quando puderem". Isto é tão gigante, tão altruísta que me fez equacionar uma data de coisas.

Depois há as pessoas mesquinhas, egoístas e egocêntricas que, não sendo más (eu tenho alguma dificuldade em acreditar na maldade pura e dura) só pensam em si e no seu umbigo... nada mais importa! Não interessa se quem está do outro lado é uma pessoa, não interessa quem é, o que faz, o que se passa, só interessa quem eu sou, o que quero e que quero já e desatam a disparar indiscriminadamente apenas e só porque, apesar de terem lido e aceite os termos de um contrato, acham que deviam, mesmo assim, ter um tratamento diferenciado, porque são especiais (pelo menos assim lhes disseram sempre os seus paizinhos)... não são! Não são especiais! Ou melhor, são tão especiais como todos os nossos clientes, como todas as pessoas! Felizmente as pessoas boas são em muito maior número do que as mesquinhas!... de ressalvar que nós, sempre, mas sempre contornamos o contrato e abrimos excepções quando os clientes nos pedem, mas nunca quando no-lo exigem, arrogantes e indolentes... não quero pessoas destas na minha vida! Pessoas que, com um email, conseguem destruir a outra em menos de nada... numa arrogância, prepotência e egocentrismo atroz! Lição: Eu não quero ser assim!

Há quem ache que devemos sempre olhar para as coisas boas e agradecer... em relação a 2018 eu não concordo nada! Não posso deixar de olhar para as coisas más que me aconteceram sob pena de me esquecer delas e permitir que voltem a acontecer... no entanto, agradeço que tenham acontecido, aprendi, cresci e estarei alerta para não permitir que voltem a acontecer!

Não tenho qualquer dúvida de que 2018 foi um dos anos mais marcantes da minha vida! Sobrevivi-lhe e a minha família também! Isso só pode querer dizer que somos fortes, que aprendemos lições e que dificilmente seremos derrubados!

Obrigada 2018 por teres existido, agora bye bye... bem-vindo 2019!

Neste TAG participam para além de mim, a 3ª face, a Ana, a Ana Paula, a Catarina, o Carlos, a Carlota, a Charneca em Flor, a Daniela, a Desarrumada, o David, a Fátima, a Gorduchita, a Happy, a Hipster Chic, a Isabel, a Mãe A, a Mariana, a Maria Mocha, a Mimi, a Paula, o P.P, a Sweetener, a Sofia, a Tatiana, a Tita e o Triptofano