Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

Mãe, pai, fiz uma cirurgia... Agora somos siameses!

Um perfil de facebook conjunto... Tão fofo!! Tão lindos e amorosos que eles são! Devem ser mesmo felizes... é o sonho de qualquer casal, ser feliz assim, e ter um perfil de facebook conjunto... pára!... Stop!... Aborta o pensamento... Não! Não é sonho de qualquer um!

Fofos e fofas da minha vida virtual (também tenho alguns destes casos na vida pessoal), não é amoroso ter um perfil conjunto, tal como não é amoroso partilharem o mesmo pijama para dormirem mais juntinhos, nem irem juntos à casa de banho, nem ele ir com ela ao ginecologista (já estou a ver... Olhe, Sr. Ramos venha cá ver o fungo que aqui a sua "esposa" tem, 'tá a ver, espreite lá aqui. - demasiado gráfico, eu sei! Mas é só para terem uma ideia), nem ela ir com ele fazer a colonoscopia (Não fujam! Não necessitam de ir buscar o balde para o vómito, não vou descrever. Deixo à vossa imaginação... Boa sorte!)... 

Há coisas na vida de um indivíduo (atentem bem nesta palavra: Indivíduo) que são para serem feitas, como poderei dizer sem ser brusca, de forma individual (a redundância é propositada). Os vossos namorados(as), maridos/mulheres não gostam mais de vocês por terem um perfil conjunto, não! Nem vos são ser definitivamente mais fiéis por causa disso, também não! Quem quer ser infiel é-o com ou sem perfil de facebook conjunto... Ou até o é mais rapidamente com um perfil de facebook conjunto. Eu, confesso, que se tivesse tal sugestão fugiria logo a sete pés, é que era remédio santo para a possível infidelidade... Sem relacionamento não há infidelidade, amor! Foste!

Já existem cirurgias, bastante complicadas diga-se, para separar siameses, não queiram vocês complicar a ciência e arranjar uma cirurgia que vos torne siameses.

Para além de ser absolutamente, como direi de forma a não ferir susceptilidades, papéticoridículoparvo, infantil, ainda complica profundamente a vida dos restantes utilizadores do facebook. Eu por exemplo jamais estabeleço conversa com quem tem um perfil conjunto, a principal razão é porque não sei com quem estou a falar e eu gosto bastante de saber com quem estou a falar, não sei, é uma mania minha. Ora atentem na conversa:

Eu: Então viste ontem o filme com o Brad Pitt?
Carlos&Telma: Não!
Eu: Como não?!?!... Mas tu és fã número 1 do Brad Pitt. Nem sabes o que perdeste... O Brad Pitt está cada vez mais bonito...
Carlos&Telma: Daqui é o Carlos e eu nunca gostei do Brad Pitt.
Eu: Sorry!

Esta até é mais ou menos inofensiva, caso a ideia do perfil conjunto tenha sido da Telma, já se foi do Carlos é bem capaz deste ligar à Angelina para lhe dizer que fez ela muito bem em deixar tal traste que anda a tentar a sua Telma.

Agora esta:

Eu: Ontem vi o Joana!
Ricardo&Sandra: Qual Joana?
Eu: A tua ex-namorada! Perguntou por ti. Pediu-me o teu número de telefone, queria tomar um café contigo... Parece que acabou de se divorciar.
Ricardo&Sandra: Obrigada pela informação... E eu a pensar que eras minha amiga e que não falavas com essa porca, que estavas do meu lado, que querias que eu fosse feliz com o Ricardo....

Pois... Já para não falar no flagelo que é quando aparece a notificação: Maria&António faz anos hoje, deseja-lhe um feliz aniversário... A quem, senhores? A quem é que eu vou desejar um feliz aniversário? À Maria ou ao António?

E quando queremos apenas convidar para um café a nossa amiga, ou pior para uma festa só de gajas (sim, eu sei, esta malta dos perfis conjuntos jamais irá a uma festa só de gajas pois fizeram a cirurgia para serem siameses e para onde vai um vai o outro)... pronto, mas podemos querer convidá-la na mesma, certo?

Ou eles, quando querem combinar uma tarde de jolas e tremoços só de gajos (sim, eles também têm direito)... Como é que fazem? É que se é só de gajos não podem correr o risco que lhes apareça lá a Maria, certo?

Para mim, um perfil conjunto é mais perigoso do que um perfil falso. É que o perfil falso topa-se logo e na maioria das vezes só existe para entrar em passatempos e ganhar bilhetes duplos para a estreia do filme ou o novo perfume da Jennifer Lopez (é, diz que ela também tem perfumes), já o perfil conjunto serve para enganar a sério toda a gente, é uma tremenda falta de respeito por todos (pelo par, por si, mas também, e principalmente "pelojamigos". Já o Tóni não pode enviar uma mensagem privada ao Nuno a desabafar que levou com os pés da Sónia, e que está a sofrer muito, sem que a Paula vá a correr contar-lhe... Não dá, meus amigos!)...

Como é que a mãe da Margarida lhe vai dizer que casou com um imprestável, sem que este esteja saiba? E como é que o pai do Manel lhe vai dizer que está tão magro, que de certeza não come nada de jeito, que a Simone não faz nada de jeito, sem que ela "ouça"?

Quebram-se laços familiares importantíssimos e cruciais para a sobrevivência da espécie com esta história dos perfis conjuntos que é como quem diz, da cirurgia siamesiana!

O crime de estar desempregado

Tenho andado aqui numa reflexão profunda e há algo que me dá cabo dos nervos.

Enervam-me as certezas absolutas que a sociedade em geral (há excepções naturalmente) tem sobre a vida dos outros e sobre "eles"...

Afinal quem são "eles"?... "Eles" é um grupo de pessoas que nunca os próprios, os que sabem sempre sobre as atitudes dos outros, que se comporta de uma forma ora perversa, ora preguiçosa, ora gatuna, ora pecaminosa, ora "esperta"... Eu explico:

"Eles" não gostam de trabalhar.... "Eles" gostam é de viver do subsídio de desemprego... Há muitos mais exemplos, e até relativos a outras temáticas, mas hoje só me vou debruçar sobre esta do "eles" não querem é trabalhar....

Quem diz tamanha anormalidade ou nunca esteve desempregado ou se já esteve, adorou e deliciou-se com o subsídiozinho, e por isso mesmo acha que todos são como os próprios.

*Vamos só fazer aqui um aparte para nos entendermos: "Eles" = Gatunos, bandidos, preguiçosos, parasitas da sociedade; "Próprios" = os imaculados da sociedade que proferem, maioritariamente, anormalidades e por vezes apenas estupidez*

Estar desempregado é uma das maiores calamidades que pode acontecer a um ser humano. É motivo de um sofrimento profundo, muitas vezes apenas superado pela morte de um ente querido, capaz de levar a depressões seríssimas. É também motivo de vergonha, quem está desempregado pensa (erradamente) que é um incapaz, que é um inútil (anda a dar ouvidos aos "próprios" desta vida) e ainda tem de ouvir, muitas vezes de forma indirecta, um: Estás assim porque queres... O que já fizeste para procurar emprego?... Coitado (o termo  "coitado" já diz tudo) não consegue (lá está, incapaz...) arranjar trabalho...

Os "próprios" desta vida esquecem-se que não são eles quem está a sofrer, nem são eles que estão a pagar o subsídio (quando o há, mas isso não interessa aos "próprios") "deles". Aquele subsídio é fruto dos descontos que "eles" fizeram durante anos, muitas vezes muitos mais anos do que aquilo a que terão direito de subsídio.

Estar desempregado é altamente destabilizador de toda a dinâmica social e familiar, não implica apenas o desempregado. 

Ainda temos uma estrutura de protecção social, vulgo Centro de Emprego e Segurança Social, que trata o desempregado como um criminoso. Incapaz de dar respostas de empregabilidade, chuta os desempregados para formações sem sentido, com formadores muitas vezes pouco qualificados (como sempre, há excepções), com conteúdos muito desactualizados e que em nada contribuem para empregabilidade... Mas "eles" têm de lá estar, afinal cometeram o terrível crime de estarem desempregados, agora aguentem-se...

A estrutura de protecção social que temos não tem um plano de empregabilidade, com psicólogos, sociólogos, coachs, mentores, pessoas que podem ajudar a criar e a pôr em prática a procura de emprego, a criação do próprio emprego. Pessoas que podem apoiar psicológica e emocionalmente o desempregado. Não! É muito mais importante frequentar formações da "treta", desculpem o termo, e ir picar o ponto ao Centro de Emprego fazendo prova da procura do mesmo... É uma afronta a quem está desempregado, fragilizado e a precisar de emprego.

Não, caros "próprios" a maioria das pessoas que está desempregada não quer viver de subsídios, quer trabalhar de forma digna e ganhar o seu sustento, sentir-se útil e que contribui para a sociedade.

Eu já estive desempregada, sei do que falo! Não foi bom. O subsídio era um peso na minha vida, o Centro de Emprego era um demónio que estava ali para me julgar, apontar o dedo e nunca, mas nunca me ajudou em nada!

Ninguém gosta de sentir inútil, ninguém gosta de sentir que não sabe como será o dia de amanhã, se terá o que dar de comer aos filhos ou não...

Caros "próprios", no dia em que ficarem desempregados falamos! Eu até acredito que muitos de vós pensa e diz aquilo que outros pensam e dizem, e vocês acreditam e assumem como uma verdade.... Não é!

Desafio das 52 semanas: Semana 8

20817683_bPD0p.jpeg

 

Ai senhores que me ia esquecendo deste post... ai o que seria de mim, de vocês e do mundo em geral se eu guardasse este post para mim e não o partilhasse.... mas... sexta-feira ainda não acabou e eu aqui estou para vos sossegar...

Então hoje o desafio pretende saber quais os meus filmes infantis favoritos... pois muito bem! Vou-vos contar um segredo... eu adoro filmes infantis! Verdade!

Mas filmes favoritos, favoritos mesmos... não sei quais foram. Por isso vou optar por vos dizer aqueles que mais me ficaram na memória, cá vai:

- A Dama e o Vagabundo: fui ver com a minha querida avó ao cinema Tivoli (sim, já foi um cinema) e adorei!!! Aquele momento do esparguete foi um bocado badalhoco, mas pronto, à parte disso foi fofinho. Os cães eram fofinhos e viveram felizes para sempre.

- O Bambi: também fui ver ao cinema (eu era criança que ia muito ao cinema e ao teatro), já não me recordo onde nem com quem, mas... chorei! Claro que chorei! Quem não chorou no Bambi é um ovo podre que não tem coração (sim, os ovos não têm coração, eu sei, mas é para dar mais drama à cena) e cheira mal.

- E.T: fui ver ao Caleidoscópio no Campo Grande (sim, antes de ser o McDonalds era um cinema e bem fixe) com os meus primos e com a minha outra avó... sim, chorei! Eu e os meus primos chorámos, fingimos que não e ainda gozámos uns com os outros por estarmos a chorar... Depois fomos todos para casa da minha tia dizer que houve pessoal a chorar a ver o E.T., os parvos!

- Os 101 Dálmatas: fui ver ao cinema Alfa (sim, também já não é um cinema), com o senhor Marquês e... "mas péra lá, oh Marquesa... Quando "Os 101 Dálmatas" estreou tu já não eras criança..." Pois não era! Até já namorava com o Marquês e tudo... Eu disse-vos que gosto de filmes infantis... Eu avisei!! Naquela sala de cinema éramos nós os dois e uma festa de anos de 20 putos... 

E é como vos digo, pessoas da minha vida, eu já vi muito filme infantil. Eu gosto de filmes infantis e sempre fui de levar as aspirantes ao cinema. Há com certeza muito filme infantil espectacular, mas estes foram os que ficaram no coração... 


 

Neste TAG participam para além de mim, a 3ª face, a Ana, a Ana Paula, a Catarina, o Carlos, a Carlota, a Charneca em Flor, a Daniela, a Desarrumada, o David, a Fátima, a Gorduchita, a Happy, a Hipster Chic, a Isabel, a Mãe A, a Mariana, a Maria Mocha, a Mimi, a Paula, o P.P, a Sweetener, a Sofia, a Tatiana, a Tita e o Triptofano

 

Ps. Vocês querem ver que eu consegui pôr aqui os links da malta toda que participa neste desafio?... Vocês querem mesmo ver isto?!.... Yeahhhhhhhhhhhh!!!!!!!!!!!!!!! Sou a maior, camandro!

Ps.2: E consegui pôr a imagem e tudo...... Porra pessoas, sou incrível! Eu sou pra lá de incrível, eu sou ultra-mega-espectacular-ó-coiso... Se eu não fosse eu, eu queria ser como eu!!! Que orgulho du catano!!! Já volto, vou comemorar e dançar a dança da glória!!

 

 

 

 

 

 

Puxa aí o autoclismo, fáxavor!!!

Eu às vezes acho que há coisas que só me acontecem a mim... Há cenas que parecem embruxadas, ou encomendadas, não sei, digam-me vocês. Para isso tenho de vos contar o que acontece, parece-me justo. Então cá vai:

Aqui no prédio onde pertence o nosso palácio, estão a fazer uma mudança de contadores da água algures num dos andares. Até aqui tudo certo, se é para mudar contadores que estão avariados, está certo e parece-me bem...

Para que o parágrafo acima se dê, é necessário cortar a água entre as 9 e as 17h, durante dois dias. Ora o primeiro dia foi ontem.

Tudo muito bem, tudo certo, e ficávamos por aqui. Mas não! Não ficamos por aqui, o que seria acabar assim a história...

Ontem à noite, a malta chega ao palácio e onde vai imediatamente?... Boa! Acertaram! À casinha de banhinho fazer as necessidadeszinhas. Ao levantar o traseiro da sanita o que fazemos?... Acertaram! Puxamos o autoclismo e... nada! Block, block... nem uma pinga de água! Nada!... Abre-se a torneira: Água! Tem água! Na banheira também há água e na cozinha também.

O que pensamos? Porra, o autoclismo avariou-se! Fixe!

- Oh Marquês, vai lá à outra casa de banho (sim, palácio que é palácio tem, pelo menos, duas casas de banho) e vê lá se há água....

- Há sim senhora!... Na torneira! No autoclismo é que também não!

Alguém pode dizer à alma penada que resolveu vir brincar connosco que nós precisamos de água nos 2 autoclismos do palácio, fáxavor?... Ou então explicar-me como se eu fosse muito burra (vá não gozem, olhem que uma marquesa também tem sentimentos e pode-se enfurecer...) porque raio, depois do corte da água durante o dia, há água em casa, em todas as torneiras (inclusive a máquina da louça funcionou bem) mas os 2 autoclismos (que estiveram sempre impecáveis) não enchem?...

Digam-me que tem solução fácil, please!

toilet-1312993_1920.jpg

 

A Árvore de Natal

Vocês não sabem! Não sabem porque eu não ainda não vos disse, mas estão prestes a saber...

Vamos lá ver se os vossos corações aguentam, vamos lá ver se não me mandam cá a casa a CPAR... Vamos lá ver...

Eu ainda tenho a árvore de natal montada!!! 

Eu bem sei que o Natal já foi há quase 2 meses, que entretanto já passou o carnaval, mas o que é que querem, eu afeiçoo-me à árvore e depois é uma chatice... Custa-me vê-la partir em direcção à arrecadação (por isso no ano que terminou ela passou-o dentro da caixa mas na sala... Ela também tem sentimentos e sente-se sozinha na arrecadação... Sozinha?!... Ela e os 3 biliões e meio de artigos que habitam a nossa arrecadação...), e vai daí ainda aqui está a fazer-nos companhia. Ela é tão bonita, e dá tanto trabalho desmontá-la para daqui a 9 meses estar a montá-la de novo...

Não chamem a CPAR (Comissão de Protecção da Árvore de Natal), por favor! Ela é bem tratada, acarinhada, está à janela (ahahahahahahh!!!! O que os nossos vizinhos do prédio da frente devem pensar de nós, senhores...), a cadela volta e meia vai até lá, cheirá-la e tentar trazer um enfeite, apanha sol, conversamos com ela... Pronto! Chega! Pára tudo! Esta parte é mentira! Nós não conversamos com a árvore de natal, está bem? Não chamem o manicómio, é que para lá não nos deixam levar a árvore e nós gostamos dela, e depois fica uma árvore de natal de rua, abandonada, sem casa... Não quero pensar nisso, tadinha!

Vamo-nos esforçar por desmontar a árvore antes da Páscoa, ok?... Quando é que é a Páscoa mesmo? Ah! Ok, acho que até dia 1 de Abril a coisa dá-se... ou então não! Também o que é uma Páscoa sem árvore de natal?


Partilhas no facebook... e outros canais

Eu sei que a ideia é ajudar. A malta gosta mesmo muito de ajudar, principalmente se não tiver de levantar o cu do sofá nem arredar o pé de casa e se não lhe forem à carteira melhor ainda. Vai daí que o facebook é a melhor ferramenta do mundo para quem gosta de ajudar sem ter de se incomodar, que é como quem diz, não ter de fazer nada, depois deitam a cabeça na almofada e dormem descansaditos pois já fizeram uma enormidade pela sociedade.... Não fizeram, amigos... Não fizeram... Alguém tinha de vos dizer isto, e já sabem que aqui a Marquesa está sempre disponível para vos elucidar.

De que falas tu, oh Marquesa?

Falo das partilhas desenfreadas pelo facebook, a saber: "Cãozinho desaparecido"; "Desapareceu! Tem 15 anos é sobrinha da minha colega de trabalho"... Amores da minha vida, há uma cena mesmo muito fixe para fazerem antes de partilharem, e aí sim, estão a ajudar a humanidade: Abrir a publicação. Verdade! Muitas vezes o cãozinho ou desapareceu no Brasil, Angola ou S. Tomé, não adianta grande coisa partilhar em Portugal; Outras vezes não tem informação rigorosamente nenhuma, nem local de desaparecimento, nem contacto telefónico para se ligar em caso de se encontrar o bichinho, nada... esqueçam. Não adianta partilhar!

Quando se trata de pessoas, assim que abrem a publicação, na maioria das vezes a pessoa já apareceu... Então para quê partilhar?... "Raio das pessoas que resolvem aparecer antes de eu partilhar! Bolas! Já não vou poder fazer a minha boa acção do dia... Vou ficar em dívida para com as divindades... Lá terei eu de compensar verdadeiramente a sociedade fazendo tipo... voluntariado?!!! Fónix pá, que trabalheira, logo hoje que há jogo na TV... Talvez seja melhor fazer uma doação... Espera lá que já te digo... ahhh... espera este mês não dá. Tenho de ir fazer as nuances ao cabeleireiro... Bem espero que desapareça mais alguém amanhã e vou estar mega atento (a)... Amanhã não me escapa".

Claro que em ambos os casos (pessoas e animais) podem, e devem, partilhar se, depois de abrirem a publicação perceberem que ainda não apareceu e que esta tem todas as informações úteis e necessárias à partilha.

Depois há aqueles que partilham estes apelos: "É o filho de um ex-colega aqui do departamento (que quem conhece sabe que quem partilha trabalha numa loja ou está desempregado e limitou-se a fazer um copy-past), tem 19 anos e precisa de doador de medula"... Hum, hum... E o pensamento de quem partilha é "Coitado do moço... na flor da idade... (genuína tristeza, atenção) Vou partilhar... Alguém há-de ir lá doar a medula e eu assim não tenho que me abalar daqui, já diz a minha parte: partilhei!". Não, amigos, partilhar não chega para ajudar aquela pessoa, há que lá ir doar a medula, é grátis! Garanto-vos! Sei que nem todos podem fazê-lo, eu sou uma delas. Não é por isso que partilho estes apelos. Mas partilho os apelos das entidades oficiais, de alerta às populações, de pedidos de dádivas....

Ainda bem que terminamos com a frase anterior, vem aí um apelo típico (ainda não percebo como continua a circular, céus!): O pedido de pijamas para o IPO! Eu tenho que escrever em maiúsculas: É UM APELO FALSO! O próprio IPO tem um alerta na sua página a pedir que parem de enviar pijamas e outras cenas para lá, eles não precisam e em termos logísticos é uma trabalheira... É esse e o "A filha de uma colega (os colegas levam sempre por tabela) tem um tipo de sangue raro, por favor se tem o mesmo tipo de sangue, blá... blá, blá...": É mentira!!! O Instituto Português do Sangue quando precisa de sangue faz apelos pelos canais oficiais e nunca é por um tipo de sangue específico, é quando as reservas estão em baixo. Quando veem estes apelos, por favor, façam um favor à humanidade... Pesquisem: Google. Está lá tudo! Todos os apelos falso, inclusive aqueles que ameaçam fechar o facebook se não fizermos um mortal encarpado à rectaguarda enquanto cantamos a Marcarena e partilhamos aquele aviso!

Não vos querendo maçar mais, apenas gostaria de dar mais uma notícia: Nenhum, repito, nenhum site, plataforma, empresa o raio, vai doar dinheiro para aquela criança se salvar do cancro (é incrível a falta de escrúpulos das pessoas que usam tudo para atingir objectivos) se vocês partilharem, clicarem, enviarem email, o que lhe queiram chamar... Não é verdade!! Google informa, mais uma vez.

Obrigada por lerem. Foi o meu serviço público da semana!

Desafio 52 semanas: Semana 7

Hoje é dia de escrever, que neste estádio em que me encontro significa que é dia de desafio das 52 semanas. Eu espero melhorar com o tempo e passar a escrever mais. Ora enquanto isso não acontece, pelo menos 1 vez por semana cá estarei.

Eu sempre...


Eu perco sempre demasiado tempo a pensar... Porra, o que eu gostava de ser paga para pensar!... Estava rica e era a melhor profissional da área. A merda é que pensar não dá dinheirinho...

Eu faço sempre as mesmas coisas e espero que o resultado seja diferente... É parvo, eu sei! Não só é parvo como altamente improdutivo. Já mudava... Mantra: Eu consigo! Eu vou fazer as cenas de maneira diferente e ter resultados diferentes (espero, se não parto esta porra toda à cabeçada).

Eu dou sempre um beijo de "boa noite" às minhas filhas, mesmo quando estou zangada. Ir para a cama sem se dar a "boa noite" é proibido cá em casa.

Eu falo sempre à "songa-monga" para a minha cadela, "Oh minha pitipiquiliquiniquinoquinoqui da sua humana" (isto tem de ser dito com cara de parva e boca de piriquito ressabiado), cenas assim. Coisa que irrita solenemente o Marquês que considera que a cadela é um ser adulto e não gosta que lhe falem como se fosse choné... Eu não tenho a mesma opinião e não lhe consigo falar como se ela fosse o ser adulto e responsável... Excepto quando faz m***da e aí leva dois berros saídos da minha melhor voz de taberneiro (porquê que puseste esses asteriscos parvos na merda se estás sempre a dizer merda e até coisas piores?... Por isso mesmo. Por estar sempre a dizer merda... Há que ter algum decoro e contensão no palavreado).

Eu uso sempre o esperaaíumbocadinho snooze do despertador... Mais do que uma vez... Mais do que duas... Mais do que dez... "Então?!... Mas assim chegas atrasada." Eu raramente chego atrasada! Este é um facto. "Mas como fazes isso?!"... Easy, ma friends... Ponho o despertador para, pelo menos, 30 minutos antes de ter de me levantar... "Ah..... Ok... Mas isso é estúpido!"... É, visto assim à distância até é mas eu não quero discutir este assunto convosco, está bem?!... Já o faço, quase, diariamente com o Marquês. Nós queremos continuar amigos, certo?

Eu tenho sempre frio, excepto quando estão 30 graus. Vá, 28 sem aragem. Se estiver aragem já está bom para vestir o casaquinho, mesmo que estejam 28 graus. Eu sou pessoa para ter frio na praia, no Verão, em Agosto, no Algarve, ao meio dia... pois...

E depois há aquelas coisas óbvias, né? Pelo menos para mim. Tais como lavar sempre os dentes, tomar banho, comer, beber, respirar... aquelas cenas que fazem parte da vida.

Ps. Eu sou aquela mesmo nerd, mesmo básicócoiso, que não faz ideia como colocar aqui os links para os outros blogues que também participam neste desafio... 










 

Desafio 52 semanas: Semana 6

E não é que o tempo passa a correr, senhores... Já vamos na 6ª semana do desafio... E eu continuo a dar graças estar a participar neste desafio. Obriga-me a escrever pelo menos uma vez por semana aqui no blog o que me faz reflectir que deveria fazê-lo mais vezes e não só uma vez por semana. Tenho de me desafiar!

Então esta semana temos o seguinte: Os super poderes que eu gostaria de ter se fosse um super herói seriam... - A ver o que sai daqui... Cá vai:

1. Poder viajar no tempo: Aqui estou eu no meu computador a ouvir Bruce Springsteen, no seu mais que fabuloso álbum Born in the U.S.A, e a pensar que às vezes gostava de voltar lá atrás, voltar a ter 11 anos, voltar ao ano em que este álbum foi lançado. Rever pessoas que já partiram (a minha querida avó, vá as minhas duas queridas avós, não quero que elas, estejam onde estiverem, se zanguem. Ainda bem que não referi nomes, assim ficam sempre na dúvida de qual foi a avó que eu referi em primeiro... Vá agora já se estão a rir. Beijos, avós!), rever pessoas que, pelas mais variadas circunstâncias da vida, perdi o contacto, estar um bocado sem preocupações, apenas a ser criança e poder dizer a essa criança que não se preocupasse... Evitava uma data de coisas, como bombas nucleares, criminosos no poder (Hitler e outros que tais...), escravatura, evitava que xenófobos, homofóbicos e todos os preconceituosos em geral tivessem hipótese de botar discurso e influenciar as mentes influenciáveis deste mundo... Em caminho arranjava um país inteiro só para eles morarem e deixarem o mundo em paz!... Aproveitava para ver uns concertos de The Doors, Queen, Janis Joplin, The Beatles... e por aí fora...

2. O poder da bicha solitária: Que era basicamente poder comer tudo o que gosto e me apetece e não engordar!... Ahhhhhhh!!!! Que sonho!!... Wake up, Marquesa!! Volta à vida real... aquela vida em que tudo o que é bom e sabe bem engorda e faz mal à saúdinha.... Fónix! Que injustiça, caraças!

3. Uma varinha mágica: Uma varinha que bastava abanar, só um pouco para não cansar, e a casa ficava arrumada, a roupa lavada, passada e comida feita... Se não for uma varinha pode ser um botão... Ou uma pessoa que o possa fazer por mim, também serve... Um dia, um dia eu vou ter uma pessoa a quem eu vou pagar para tratar da minha casa e da minha comidinha... Até lá... Não queiram saber, bale?... Vá, next;

4. Pós mágicos para acabar com o sofrimento em geral... pessoas, animais e do planeta. É assustador o que se passa neste planeta e que todos parecem ignorar. A quantidade de plástico que produzimos, as florestas que exterminamos, os mares que destruímos, os animais que matamos... Agimos como se fossemos só nós no mundo e não somos, nem somos melhores nem superiores, somos apenas mais uns que a quem foi dado o privilégio de partilhar um planeta fantástico auto-sustentável, com seres magníficos. Não temos o direito de o destruir. Isto entristece-me bastante.

5. O teletransporte, pois está claro! Haverá lá coisa melhor do que viajar sem ter de fazer a viagem?... Sem ter de estar horas confinado a um tubo metálico voador, que pode esbardalhar-se a qualquer momento, finando-nos assim sem nos dar tempo para nos despedirmos em condições?... Não há! Claro que não! Poder estar apanhar uma seca descomunal numa qualquer festa e podermo-nos escapulir sem que ninguém dê por isso e voltar apenas para soprar as velas e fingir que estivemos sempre lá. Ou ir de Lisboa ao Porto em meio segundo e dois décimos?... Amigos, o teletransporte já! E a máquina do tempo também... O resto faz-se pelo caminho, ora vejam: Exterminamos as bestas (sim, sem meias palavras) assassinas do nosso planeta, das pessoas, animais... vá, assassinos no geral. Se eu tivesse estes super-poderes, era rica e arranjava logo quem me tratasse da casa. Uma bicha solitária seria facilmente subornada para vir para aqui viver e eu poder comer tudo e mais alguma coisa e ficar elegantérrima.... Está feito! 

E é isto, agora fico à espera de saber onde posso eu ir adquirir os meus super-poderes....


Olhó aparelho dentário pró caraças...

Aqui pelo palácio, até à data, a grande e maior cliente dos senhores dentistas era eu. Pois que a minha companheira de viagem, a minha síndrome auto-imune, faz com que tenha muito pouca saliva e ainda por cima de má qualidade o que me dá cabo dos dentes, ó camandro. Mas eu "ómenos" vou lá largar o dinheirinho mas sempre vou fazendo algumas coisitas, tipo arranjar, por massa, desvitalizar, etc e tal...

Felizmente, tanto o marquês como as aspirantes têm umas dentuças "ducaraças" e nunca tiveram uma cárie na vida. Sim, é verdade o senhor marquês não sabe o que é uma cárie. Das poucas vezes que foi ao dentista nem pagou... abriu a boca, fechou e veio embora com um "sim senhor... este não há-de ser nosso cliente, a não ser que lhe partam os dentes...", o que por acaso já aconteceu... já partiu os dois dentes da frente, mas de resto não tem mais histórias de dentistas para contar... 

As aspirantes tomavam alegremente o mesmo caminho de senhor seu pai, benzásdeus, quando alguém se lembra: "Oh aspirante mai velha, tu ficavas mesmo bem era com um aparelho nos dentes..." Claro que foi um dentista que se lembrou disto... já que cáries ali não moram e os senhores têm casa e contas para pagar, lembraram-se desta. Pois que sim, senhora, dissemos nós. Ela tem os dentes para o afastado, e vai daí ok... 'bóra lá pôr o aparelho...

Bota em cima, bota em baixo (nunca deveríamos ter permitido o "bota em baixo", mas enfim...)... toma lá 500 e tal euritos, que o seguro paga o resto. Vai que a miúda entrou numa aflição logo com o aparelho em cima (ainda sem ter o de baixo). Deixou de poder comer. Sempre que comia, pimbas saltava um bracket (ou lá como é que essa porra se chama e escreve...), mas isto a comer miolo de pão. Fruta, não come mais do que bananas e têm de estar maduras. E o raio do aparelho sempre a partir, e a saltar, e a miúda a chorar, e o dentista a ralhar e ela a não perceber como é que fazia tudo o que lhe era dito e aquela porra sempre a partir... E a ver as colegas a comerem amêndoas e nozes e os aparelhos delas sempre impecáveis e ela a beber água e aquela porra a partir...

Vai daí, põe o aparelho em baixo... a saga continua...

8 meses após o raio do início do aparelho, vem a pergunta do dentista: "Aspirante, chateia-te muito teres os dentes separados?..." a ela não a chateia nada. Ela apenas pôs o aparelho porque lhe foi vendido dito que era uma questão de saúde, que o facto de os dentes estarem separados podia fazer com que começassem a abanar... Enfim... Após o dentista nos ter garantido que não era uma questão de saúde mas apenas estética (se soubéssemos isto nunca ela teria posto o aparelho porque ela gosta dos seus dentes separados), dá-se o veredicto: Ela vai ter de tirar o aparelho... Não sei o que se passa... Já falei com outros colegas... Deve ser a qualidade da saliva... Os dentes dela também são muito pequenos, têm pouco superfície... blá, blá, blá..... E coiso e tal....

E assim se deitam mais 500 euros para a sarjeta, mais o valor de cada consulta de cada vez que lá foi fazer a manutenção....

Assim, sem mais mas nem porquês... E ainda me disse que, quando lá formos para tirar o aparelho (para a semana) tenho de assinar um termo de responsabilidade.... Ãh?!?!.... Eu?!?!... Responsabilidade do quê?!...

Claro que queremos outra opinião, claro que vamos procurar outras respostas... O dinheiro é algo que merece todo o meu respeito e não consigo pensar em pegar nele e deitá-lo fora, assim... Haveria tanto que eu teria feito com esse dinheiro... Fónix!!!

Desafio das 52 semanas - semana 5

Ai que a minha vida anda um corrupio... Entre as aspirantes com gripe e trabalho, ando que não consigo parar... Mas, a um compromisso eu não falho e este é um compromisso assumido, o Desafio das 52 Semanas.

Então cá vai...

Fazem parte da minha wishlist...

Ser rica! Pronto, é isto! E com isto eu realizaria toda a minha wishlist.

Então e mais nada?... Não escreves mais nada?!... Andas há uma semana sem escrever nada e não dizes mais do que isto?!...

Pronto, vá eu digo-vos o que faria com o dinheirinho:

- Viajava todos os anos. Pelo menos 2 vezes por ano!... Era a loucura. Eu dentro de um avião pelos menos 4 vezes ao ano (sim que a viagem seria de ida e volta)... Tinha textos que nunca mais acabavam. Eu e a minha "falhinha", as duas juntas em viagens por esse mundo a fora... Ahahahahahhaha!!!! Só de pensar... começo logo a descompensar... Vou tomar as gotas, já venho!

- Ia comprar os bilhetes para o concerto dos U2, é que era certinho! Ora vejam... Inscrevia-me no site: Mais 50 dólares menos 50 dólares, who cares?!?... Se mesmo assim não desse, contratava alguém, até lhe pagava à hora, para ir dormir por mim para a porta da Meo... Oh pá, os bilhetes já cá cantavam. Ainda comprava bilhetes para a aspirante mais velha ir ver "Artic Monkeys" ao Alive, e ontem tínhamos estado todos na Altice Arena (que raio de nome, chiça!) a ver Metallica... E não haveria concerto que se nos escapasse, ai pois não!

- Comprava todos os livros que me apetecesse!... "ai que culta que ela é...", mas também comprava chocolates (espera, talvez fosse melhor não... se eu fosse comprar todos os chocolates que me apetecesse não ia correr nada bem...)... esqueçam... fiquemo-nos pelo "ai que culta que ela é!"... Antes culta que gorda e doente...

- Mudava de casa e não vendia esta!... É, eu sou uma nostálgica... A minha "falhinha" é tão grande que abrange vários aspectos da minha psique, e faz com que eu seja "agarrada" às coisas (sabem lá o que me custou vender o meu antigo carro... o que o meu carro deve ter sofrido, coitado, com saudades minhas.... de partir o coração... ainda não me recompus ao fim de 10 anos... Nem ele, de certeza!). Portanto era isto, comprava uma casa nova e guardava esta que para traumatizado já basta o meu antigo carro, não queremos também uma casa com graves problemas existenciais, certo?

- Mudava de carro!... Sim, não vendia este!... Coitado! O que seria dele sem mim?... Pensando bem... talvez seja melhor eu procurar ajuda para me tratar... Isto lido assim, a seco, não me parece discurso de uma pessoa saudável... Mas que se lixe, eu sou rica e os ricos podem ser excêntricos, certo?... É isso, os pobres são doentes, têm problemas psicológicos, "falhinhas" como eu, os ricos são excêntricos. Muito melhor assim!

- Fazia depilação definitiva. Daquela que dói comó raio, que eu já experimentei, fónix! Mas pelo menos deixamos de lado o stress, sabem lá o que uma gaja sofre, de querer vestir calções e ter a floresta amazónica a morar nas nossas pernas. Ou, de querer vestir umas alças e não conseguir distinguir a axila (eu ia dizer sovaco... ahahhahahaha!!! Não há palavra mais feia que esta!...) do gato persa da vizinha, e corrermos o risco de sair de casa e ter a vizinha atrás de nós a gritar que lhe raptámos o Tareco. Não, senhores. Eu quero fazer depilação definitiva, a laser ou lá o que é.

- Ia de vez ao dentista tratar de tudo o que tenho para tratar e largava lá os 10.000 euros que me pedem. Fónix!... Sim, eu seria muito mais feliz se pudesse fazer isto sem ter de vender um rim.  Ah o dinheiro não traz felicidade... Quem diz isso não tem problemas dentários, nem um orçamento de mais de 10.000 euros para os resolver. E sim, eu tenho seguro. E não, o serviço nacional de saúde não resolve.

- Adoptava mais 2 cães. "Ai, que altruísta que ela é...", não é altruísmo. Eu adoro animais, cães em particular e sou totalmente contra a compra de cães (enquanto os houver abandonados), e como para ter cão é preciso ter dinheiro (comida, veterinário, etc...), era algo que faria se fosse rica... 

- Gostava de ter um burro! Era! Um burro daqueles com 4 patas e orelhas grandes, que dos outros há muito por aí (apesar de eu também não ter nenhum desses, mas conheço alguns...). Adoro burros! São tão cutchi, cutchi...

- Pronto, agora apanharam-me!!! Há aqui algo que eu desejo muito mas que o dinheiro não pode comprar... O Sporting campeão!!!  Afinal, sendo rica não realizava toda a minha wishlist...