Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

Quem tem dinheiro tem manual escolar, quem não tem espera pelo voucher....

Parece que anda tudo por aí num alvoroço...

O Estado Português, e muito bem, começou a patrocinar os manuais escolares a crianças até ao 6º ano que estudem no ensino público. A Câmara de Lisboa, estendeu a oferta até ao 12º para alunos que estudem na cidade e frequentem o ensino público. Com isto, o Estado/Câmara ajudam as famílias numa despesa por demais pesada para a maioria dos orçamentos domésticos, poupa-se o ambiente (não entendo como se pode gastar tanto...), reutiliza-se e saímos todos a ganhar (menos as editoras, as instituições de crédito...).

Acho esta medida louvável e até nos dá a sensação de estarmos a viver num país evoluído, lá para a Dinamarca, Noruega, Finlândia... por aí, só que com mais calor. Mas as semelhanças terminam por aqui mesmo. Este ano, pela primeira vez, a atribuição dos manuais é feita através de uns vouchers. Os encarregados de educação têm de se registar na plataforma MEGA e aguardar a emissão dos vouchers. Estes vouchers, que têm um número único para cada aluno e só podem ser utilizados uma vez, podem ser trocados pelos manuais novos nas livrarias aderentes, OU, em vez do voucher pode ser atribuído um manual em segunda mão ao aluno, este será entregue pela própria escola (esta é a parte de que as editoras não gostam!).

Fantástico! Pensamos nós que, por momentos, nos sentimos a viver num país evoluído... Mas... (after a but always comes a shit) mas... dizia eu, as aulas começam daqui a 2 semanas e muita, muita, muita gente (não arrisco dizer todas as pessoas pois seriam muitas e estaria, provavelmente, a ser injusta...) ainda não recebeu voucher nenhum... Ahhhhhhhhhh!!!!!!

Ora bem, os senhores do Estado sabem que o povo Português é um povo organizado (not), que gosta de fazer tudo a tempo e horas (not), e ainda não terem os vouchers enerva as pessoas... A malta no que toca aos seus rebentos mai'lindos e fofos, cutchi-cutchis, fica com uma ansiedade que pode mesmo desembocar em taquicardias, palpitações e, no limite, num enfartezito, e vai daí a malta já está toda cusnervos de ainda não ter vouchers... e eu, que sou uma pessoa dada a descontração nestas cenas (já me basta os nervos de achar que posso falecer a qualquer instante), também já começo a pensar que "se calhar... os livros já deveriam morar cá em casa... ou pelo menos estarem encomendados...".

"Então Marquesa, mas se ninguém tem os manuais, não há mal... os professores têm de se adaptar..." - pensam vocês, e bem. Pois... mas como eu disse acima, há malta que já tem ido às urgências com urticária, palpitações e pequenos enfartes, os calmantes dispararam as suas vendas (a ver bem, até as farmacêuticas ganham com isto!) e há malta que já desatou numa correria, tal qual Black Friday em Nova Iorque, para as livrarias e já encomendaram os manuais todos e tudo e tudo. "Então e qual é o mal?..."

O mal, é que o Estado continua a beneficiar quem tem possibilidades financeiras em detrimento de quem não tem. O mal é que há alunos que terão os manuais todos no início das aulas e outros que não terão, o mal é que, mais uma vez, os prejudicados são os miúdos. O mal é que os professores, na sua maioria, vão dar a matéria com o que têm e se a maioria tem manuais, que se lixem os outros (não digo que sejam todos mas, por experiência própria isto acontece)

O mal, é que o Estado continua a beneficiar as instituições de crédito, que esfregam as mãos e aliciam os pobres pais que, não tendo 200 euros (ou mais) por rebento para dar em manuais, vão pedir um crédito para os comprar...

O mal, é que o Estado continua a dar com uma mão e a tirar com a outra: "Nós damos, mas vocês têm de se aguentar se os querem ter... se não façam-se à vidinha!", e às tantas já o Estado poupa uns valentes "trocos" graças aos pais que se chegam à frente. E para onde vai o dinheiro poupado?... Seria bom que revertesse para a educação, escolas, materiais, etc... Mas ninguém sabe!

O que mais me custa, e acreditando que todos os pais são livres para agirem como querem (apesar de eu achar que é um absurdo largarem todos a comprar livros se estes são gratuitos... e passarem a mensagem ao Estado de que "a malta abunda e não precisa da vossa ajuda", o que pode provocar o reverso desta comparticipação), é saber que há alunos que estão a ser prejudicados pela inacção do Estado. Quem tem dinheiro tem, sem qualquer dúvida, mais possibilidade de ter boas notas, de ter uma boa educação... quem não tem que se amanhe! E o Estado alimenta isto! É triste!

E por aí já compraram os manuais ou estão à espera dos vouchers?

Eu cá continuo a aguardar os vouchers... espero que cheguem antes do Natal!

Blogs com publicidade paga?... Não! Blogs com erros ortográficos?... Pode ser!

Eu cá gosto imenso que existam blogs que falem de produtos, que mostrem sítios, que partilhem dicas, que falem de mega-promoções, que me mostrem alimentos bons, comidas boas, cosméticos e maquilhagem... Adoro! Adoro e não quero passar sem eles. Claro que não gosto de todos e, desculpem-me a franqueza, a maioria deles são uma porcaria sem conteúdos de jeito, sem uma boa escrita, com erros ortográficos (sim, eu tenho mesmo um problema com isto!), blogs construídos apenas e só por alguém se deslumbra com amostras grátis e convites para passear em eventos.

Eu gosto de bons blogs! Gosto de histórias, de ver as pessoas, de saber que há ali trabalho, dedicação, preocupação em apresentar bons conteúdos, e isso não se consegue com um blog em part-time (comómeu). Claro que se tem de começar por algum lado e claro que a maioria dos blogs começou por ser um part-time. Mas os bons blogs deram o salto. Têm pessoas por detrás que escrevem bem, que nos contam histórias, que partilham coisas e que, sim, nos mostram produtos, locais, restaurantes (O jeito que isto me dá, senhores! Eu que tenho um profundo problema com as aplicações de busca, como já partilhei convosco), cosméticos, roupas e sapatos giros (sim, eu sou dada à preguiça e se em vez de procurar me apresentarem tudo, eu agradeço). Acredito piamente na partilha, experiências de vida diferentes, perspectivas diferentes e conhecimento de locais e produtos diferentes.

Claro que para tudo isto os bloggers em questão devem ser pagos! Juro que não percebo a indignação de os bloggers serem pagos! Alguém se indigna com as televisões, jornais, revistas pela publicidade? Por detrás de um blog está alguém que tem contas para pagar, que está a fazer um trabalho que outros apreciam, está-nos a ajudar. Por detrás de um blog está alguém que sabe escrever, que sabe ou tem quem fotografe, que tem coisas giras para nos ensinar, histórias para contar. Desengane-se quem acha que para se ter sucesso no mundo da bloggosfera basta ter 2 neurónios, um computador e internet. Para se ter sucesso no mundo da bloggosfera é preciso, em primeiro lugar, algo que muitos dos blogs que referi como "de porcaria" não sabem, escrever sem erros; ter conteúdos interessantes para mostrar; dedicação total; não ter férias (sim, como todos sabemos se não postarmos um dia as visualizações descem a pique); tratar com gente intratável (passo a redundância), daquelas que reclamam, invejosas, "Ah... de borla também eu!" ou "olha a publicidade...". Peeps (diz que está na moda este termo), aquilo não é de borla, aquilo tem muito trabalho por detrás. Se de borla também tu, então faz!

Incomoda-me bastante que existam pessoas que se insurgem contra os blogs com conteúdos pagos, que comecem a gritar ao mundo a injustiça de tal facto, que se achem salvadores do conteúdo gratuito (não devem ter contas para pagar, só pode!) e depois achem perfeitamente aceitável que haja (sim, o verbo haver se não for usado como verbo auxiliar não tem plural! - Marquesa a fazer serviço público desde mil nove e qualquer coisa) blogs pejados de erros ortográficos... 

Eu cá gosto de bons blogs! Com bons conteúdos! Dos que têm publicidade paga e dos que não têm, desde que sejam bons, que  me mostrem coisas que eu não conheço, que me ajudem a saber mais, mesmo que seja uma futilidade como a última máscara de pestanas super-mega-fantástica que não sai dojólhos nem com uma rebarbadora... se não fossem estes blogs eu não saberia metade do que sei sobre produtos cosméticos e maquilhagem... Eu sei que só conheço 3 produtos ou 4, mas se não fossem os blogs nem isso eu conhecia e gosto de conhecer, assim não vou às cegas!

Eu acho que todos os blogs que mostram coisas giras, que são bem escritos, deveriam ter muitas visualizações e gerar muitas vendas para que todas as marcas apostassem neles de forma a que nós, leitores, tivéssemos ainda mais informação e conhecimento. Ainda por cima para nós, leitores, é de borla. Já comprar uma revista não é e ainda por cima não tem review (algo que aprecio bastante!).

E depois, pessoas mais giras do mundo, na internet há sempre uma solução que, parece, que há quem não saiba, atenção segurem-se que vou lançar uma bomba (não é a atómica que essa não a encontrei ainda à venda): Se não gostamos de determinado blog... tchanammmmm... Não temos de o seguir!... Podemos voltar à nossa vidinha sem ter de voltar lá!!! Yeahhhhh!!!! Somos livres, somos livres!!!


Desafio das 52 semanas: Semana 34

20817683_bPD0p.jpeg

 

Livros que eu acho que toda agente devia ler....

 

Pois... todos! Todos os livros que lhes despertem interesse.

Quanto a mim a questão não é tanto os livros que as pessoas deviam ler mas sim, as pessoas deviam todas ler livros. Isto digo eu que sou uma leitora compulsiva, que tenho a aspirante mai'velha leitora pra de compulsiva e uma aspirante mai'nova que me diz: Não percebo como é que se gasta dinheiro em livros?!...  Shame on her... é o desgosto de sua mãezinha esta falta de apetência para a leitura. E eu já tentei de tudo para a fazer ler. Já ameacei, já subornei, já obriguei, já pedi por favor, já... tudo! Basicamente tudo! E ela, nada! Consegue ler um livro ou dois por ano, e é a muito custo, senhores! E só eu sei o que ela está a perder. Ela perde todo um mundo de viagens, de conhecimento, de imaginação... ela perde a possibilidade de estar longe, de visitar lugares, de conhecer pessoas, coisas e animais... ler é tão melhor do que ver um filme (apesar de eu adorar um bom filme)...

Se eu mandasse, toda a gente nasceria com o gosto pela leitura. Quem não gosta de ler não sabe o que está a perder!

 

Neste TAG participam para além de mim, a 3ª face, a Ana, a Ana Paula, a Catarina, o Carlos, a Carlota, a Charneca em Flor, a Daniela, a Desarrumada, o David, a Fátima, a Gorduchita, a Happy, a Hipster Chic, a Isabel, a Mãe A, a Mariana, a Maria Mocha, a Mimi, a Paula, o P.P, a Sweetener, a Sofia, a Tatiana, a Tita e o Triptofano

Eu exijo reencarnar numa Preguiça....

Fui passar um fim-de-semana assim a atirar para o maiorzito a casa de uns familiares... Piscina e tal, arrastar-me da cama para a piscina e desta para a cama para ver Narcos (estou fã!!) na Netflix... E dormir!!! Ahhhhhhhh!!!!!!!!!! Tão bom!!!! Tão bom que teria sido ter conseguido dormir....

Nesta casa maravilhosa, bem edificada ao sol e com uma piscina maravilhosa, vive uma tia! Uma tia já com bastante experiência de vida, que é como quem diz uma idade respeitosa! "Ahhhh... que chato, Marquesa! E ela ressona é isso?...", pois isso não sei que não dormi com ela, mas a minha querida tia (pessoa que eu adoro e também ela nascida e criada para os lados de Marvila), deita-se pelas 19 horas... 19 horas, senhores!!! Vai daí que pelas 3.30h da manhã está pronta a começar o dia! E começa a funcionar como se fossem 10 da manhã... Ela fala com os cães, ela abre a porta aos cães para entrarem e saírem, ela abre portas e armários, enfim... um festival! E ainda tínhamos a diaba... Ora, a diaba é cadela que dorme connosco no quarto, mas é cadela dada a ter de tomar conta de todas as ocorrências, o que implica que ao mínimo barulho que ela não conhece (e estando ela em casa alheia todos os barulhos lhe são estranhos) rosna... a tia acordava, ela rosnava, a tia ia à casa de banho, ela rosnava, a tia abria uma porta, ela rosnava.... Um mimo!!

Eu, que sou pessoa com bastantes necessidades ao nível do sono, mas que acorda com o barulho de uma pena a cair no chão, passei longas e tortuosas horas acordada. Desejosa pelo meu regresso à minha caminha. Pois que esta noite regressei aos meus lençóis, à minha almofada, e tudo e tudo... "Ahhhhhh!!!! Vou dormir! Que maravilha! Amanhã não tenho hora para acordar...."

1 da manhã (sim, talvez eu não estivesse assim tão ansiosa pelos meus lençóis senão tinha-me deitado mais cedo, é certo!), Marquesa deita-se e começa o reboliço (não é esse que estão a pensar...): Vira para um lado, vira para o outro... adormece!... Diaba considera que o melhor sítio para dormir é em cima das pernas de sua marquesa... Marquesa acorda com uma sensação mista entre ter dores lancinantes nas pernas e o "caraças que já não tenho pernas"... Marquesa chuta a diaba (com carinho que é para ela não se aleijar!)... 1 hora depois, mais ou menos, Marquesa acorda com a anca direita completamente dormente... desta vez não é a diaba! Não sabe o que é mas dói comó raio!... e foi isto a minha noite, dorme-acorda-dorme-acorda...

8 da manhã: Senhores da Junta de Freguesia consideraram que era uma excelente hora para ligarem uma máquina infernal de cortar relva mesmo por debaixo da  janela de Sua Marquesa.... rrrrrrrrrrrr-rrrrrrrrrr-rrrrrrrrr-rrrrrrrrr, ainda não se calaram com aquela porra e são quase 2 da tarde, camandro!... Depois admiram-se que um indivíduo pegue numa arma e desate a atirar indiscriminadamente contra funcionários da junta...

9 e qualquer coisa da manhã: Vizinhos (ahhh!!! Essa raça do catano!) resolvem martelar. Marquesa passa a ouvir rrrrrrrrr-pumpumpum-rrrrrrrrrrr-pumpumpum-rrrrrrrrrrrr.... E considera cometer uma assassinato colectivo! Talvez na prisão se durma melhor.

11 da manhã (eu disse-vos que tinha tirado o dia para dormir): Obras no prédio!... Berbequim... rrrrrrrrrrrrr-pumpumpum-nheeeeeeeeeeeeeeeee-rrrrrrrrrrr-pum-nheeeee-rrrrrrrr...... Marquesa considera que afinal a bomba atómica foi uma excelente invenção... onde é que se compra uma, porra?!... com tanta inutilidade à venda e nada de uma bombinha...

Levanto-me! Estou desde essa altura freneticamente a traçar um plano para exterminar senhores da junta, vizinhos e pessoas das obras... Podem observar-me descabelada, ensandecida... o meu estado mental deve abonar em meu favor quando estiver a delinear a minha defesa depois de descobrir em que loja se vende a porra da bomba....

Por este andar acho que só vou dormir na próxima reencarnação... a propósito, para que fique registado, eu exijo reencarnar numa Preguiça, preciso de recuperar.

Restaurante espectacular procura-se!

Quem está quase a fazer anos, quem é?!?!... É a vossa Marquesa preferida!!!... Como quem?!?!... Eu, claro está!!!

Vai daí resolvi fazer uma festa. Uma festa de aniversário a um Domingo.... E sítio, senhores?... Ao Domingo ora está tudo fechado porque a malta vai para a praia, oh camandro!, ora querem levar-me um rim por uma refeição e pôr-me de lá para fora 2 horas depois...

Ando aqui numa azáfama, num corre-corre, quase à beira da loucura... Se há coisa que eu detesto, mas detesto mesmo, assim ao nível das vísceras, é pesquisar locais de refeição... vulgo, restaurantes! Detesto todas plataformas de pesquisa dos ditos... Ou eu sou muito picuinhas ou aquela malta não sabe fazer plataformas de pesquisa decentes!... Eu aposto na segunda hipótese, já que eu de picuinhas tenho... errrr.... hummmm... deixa cá ver... 2x3 sobre 9 a dividir do 2.349.562.929 mais a raiz quadrada de 2 biliões, ora isto dá: Muito! É sou muito picuinhas!

No meu entender, uma plataforma de pesquisa de restaurantes devia funcionar da seguinte forma, a saber:

1. Marquesa pensa no restaurante ideal;
2. Plataforma dá o nome do restaurante;
3. Marquesa delicia-se com o repasto e adora o restaurante!

Fim da história!...

Agora uma pessoa põe: Restaurante em Lisboa; Aparecem logo 3 biliões e qualquer-coisa de restaurantes; Depois põe: para grupos; Reduz para 2 biliões e 900 mil; Depois põe: Com opções vegetarianas... e estragou tudo!!!! Todos os restaurantes do mundo acham que servir uma omelete gordurosa é uma opção vegetariana... 

Depois surge um que me parece fantástico mas, apesar de ter seleccionado "Restaurantes em Lisboa", este é em Alcabideche de Baixo... Passo à frente! E eis que surge o restaurante ideal... yeahhhhh!!!! Ah! Espera, está fechado ao Domingo...

Pronto! Desisto! Acho que vou masé fazer um piquenique.... Enquanto rogo pragas a todas as plataformas de restaurantes do mundo!

Desafio das 52 semanas: Semana 33

20817683_bPD0p.jpeg

 

Mais um mesmo, mesmo atrasadito... coitado! Mas cá vem ele:

Tenho medo de...

Ahahahahhahahahahahah!!!! A sério?!... Tiraram 10 anos da vossa vida para ficarem a conhecer os meus medos?!... São tão queridos e interessados na minha pessoa... Eu só não sei se tenho tempo, dedos, e eletricidade para ficar aqui cerca de 10 anos a escrever sobre os meus medos...

Vocês sabem lá a minha vida... vocês sabem lá o que é ter medo de... ora bem... errrrrr... de tudo! Basicamente é isso... medo de tudo e de mais alguma coisa!

Para me consolar bem consoladita tenho como mantra: A coragem só existe em quem tem medo!

E pronto, vai-se a ver e eu sou uma pessoa extremamente corajosa! Só posso mesmo ser, senhores... viver todos os dias, sem falecer, sem me trancar em casa (pensando bem, é melhor não... pode haver um incêndio e depois estou aqui trancada... ou pode-se dar o caso de a casa ser assaltada comigo dentro... ou... pára! Pára já imediatamente! O raio da Marquesa... ainda assustas as pessoas!), requer uma dose absurda de coragem! 

Sabem lá o que é ir andar de carro a achar que vou ter um acidente. Ou, ir ao dentista (fui lá ontem!!! Yeahhh!) a achar que após a anestesia vou ter um choque anafilático e finar-me ali. Ou, pensar em cobras (credo, cruzes, catano...) e... é melhor não pensar em cobras... Ou, deixar a diaba no campo de férias e achar que ela vai fugir, que vai magoar-se, ser mordida ou até mesmo comida por outro canídeo... Ou ver a aspirante mai'nova a fazer um mortal e... pára!!! Pára tudo já imediatamente!!! Ou a aspirante mai' velha a ir ao NOS Alive (e não me levar, a sacana!) e perder-se para lá...

A minha vida é muito complicada, pessoas giras! Para a viver com o mínimo de sanidade (ahahahahahahahhahaha!!!!! Palavra espectacular dado o texto...) eu tenho de arranjar coragem diária... isso e dinheiro para a consulta semanal com a minha dótora psicóloga...


Neste TAG participam para além de mim, a 3ª face, a Ana, a Ana Paula, a Catarina, o Carlos, a Carlota, a Charneca em Flor, a Daniela, a Desarrumada, o David, a Fátima, a Gorduchita, a Happy, a Hipster Chic, a Isabel, a Mãe A, a Mariana, a Maria Mocha, a Mimi, a Paula, o P.P, a Sweetener, a Sofia, a Tatiana, a Tita e o Triptofano

Almoçamos ou almoçámos?...

Ou sou eu quem tem andado desatenta, ou existe uma moda nova. Vou-lhe chamar moda para não lhe chamar um nome muito feio e ferir as susceptilidades das pessoas... Uma moda ao nível do erro de português... 

Eu, até há pouco tempo, achava que era pronúncia de uma determinada região de Portugal. Se esta moda não me incomodava quando era falado, afinal as pronúncias podem dar origem a erros falados (como em Lisboa dizermos "ovalha" em vez de "ovelha". Mas uma coisa é dizermos outra escrevermos. Eu digo "ovalha" mas escrevo "ovelha"), quando começo a ver escrito por diversos locais, aí sim já me incomoda e já me faz farnicoques nojólhos e nos nervos!

Hoje percebi que não é pronúncia, é moda erro mesmo. Fui à minha dentista. Suponho que ela seja pessoa formada e sendo de Lisboa cai por terra a questão pronúncia.

Ora falo eu de um tempo verbal que é mal utilizado. Passo a exemplificar:

Almoçamos: Presente do Indicativo do Verbo Almoçar

Almoçámos: Pretérito Perfeito do Indicativo do Verbo Almoçar

Ora, traduzindo: Um é presente (refere-se ao dia de hoje) o outro é passado (refere-se ao dia de ontem, anteontem, mês passado... o que entenderem).

Chateia-me muito, como vocês já devem ter reparado, erros de português crassos... chateia-me ainda mais a normalização do erro. "Ah! Toda a gente dá!"; "Olha, deves ter a mania tu!..." Não, não tenho a mania e agradeço do fundo do meu coração que me rectifiquem quando estou errada. Se não me rectificarem não aprenderei.

Não me incomoda que pessoas com pouca formação não saibam escrever, ler ou falar. Mas, chateia-me, fere-me ojólhinhos, aleija-me a alma, e faz-me corar de vergonha alheia quando leio, escrito por jornalistas, bloggers, influencers (e por aí fora), coisas deste género. Não entendo e não aceito que existam pessoas que são lidas por milhares que dêem erros destes. É certo que um acento pode escapar quando estamos a escrever (a falar já não pode escapar), já não é tão certo quando o mesmo erro é repetido no mesmo texto, e em textos diferentes, e com verbos diferentes.

Almoçamos/Almoçámos; Perguntamos/Perguntámos; Começamos/Começámos...

Desafio das 52 semanas: Semana 32

 

20817683_bPD0p.jpeg

 

Desta vez atrasei-me para lá de um eternidade... Mas, como diz o ditado, mais vale tarde do que nunca, certo? 

Então, cá vai:

Ainda quero aprender....

Tudo!!! Eu adoro aprender! Eu por mim era eternamente estudante, apesar de ser pouco estudiosa e de detestar "marrar"... nunca fui de ter notas espectaculares porque nunca gostei do conceito estudar em casa, fazer trabalhos de casa e essas cenas... nunca chumbei, é certo, mas todas as minhas notas de deveram ao que aprendia nas aulas.

Não gosto de estudar mas adoro aprender! Por mim iria tirar cursos atrás de cursos. Tenho uma licenciatura e uma catrefada de cursos. Se tivesse uma situação financeira mais privilegiada iria frequentar outras licenciaturas (há pelo menos 2 que gostava de fazer) e ia fazer mestrados, pós-graduações, workshops, cursos técnicos... era sempre a aprender!

Depois acho, genuinamente, que quem sabe tudo é burro (sem ofensa para os equídeos)... a capacidade de ter dúvidas, de questionar é uma porta aberta para a aprendizagem, para o conhecimento. E eu quero aprender!

No dia em que já não precisar de aprender é porque estou pronta para morrer, e como eu quero morrer lá para os 100 anos, ainda tenho muito que aprender!

 

 

 

Neste TAG participam para além de mim, a 3ª face, a Ana, a Ana Paula, a Catarina, o Carlos, a Carlota, a Charneca em Flor, a Daniela, a Desarrumada, o David, a Fátima, a Gorduchita, a Happy, a Hipster Chic, a Isabel, a Mãe A, a Mariana, a Maria Mocha, a Mimi, a Paula, o P.P, a Sweetener, a Sofia, a Tatiana, a Tita e o Triptofano

Alerta Vermelho!!!!!

Pára tudo!!! Pára tudo e é já, meujamigos... Então não é que a minha balança está doida?!... Diz que eu engordei para lá de um balúrdio (sim, que para ter engordado tanto tenho que ter gasto um balúrdio em paparoca da boua!!!)... Fónix, pá!! Que já uma pessoa não pode entrar em modo Verão, com uns dias de descanso (poucos) a emborcar gelados e minis todos os dias que ajancas resolvem mostrar todo o seu potencial de aglomeradoras de gordura e a balança ganha vida própria e desata a debitar números absurdos... catano!!!

E agora, senhores? E agora o que hei-de fazer eu à minha vidinha?!... A roupa ainda me serve, daí acredito que não está tudo perdido... quando resolvi perder 12 quilogramas (vêem, grama é mesmo uma palavra masculina, não inventem, bale?), há 2 anos, jurei a mim mesma que não mais voltaria a comprar umas calças acima do 38... errrr.... talvez não seja boa ideia ir às compras nos próximos dias!... a boa notícia é que as calças 38 que havia comprado quando perdi os tais 12 quilogramas (o raça dos quilogramas, o que eles gostam de mim que teimam em voltar, caraças...) ainda, atentem, ainda me servem... apertadinhas, mas servem! Vai daí que ontem, sim, após o regresso a casa e à minha adorada (sóquenão) balança, resolvi que as minhajancas vão ser domadas e voltar ao lugar onde pertencem, que quem manda nesta merda sou eu e não há mais quilogramas em excesso (oh eu cheia de confiança, catano!).

- Ahhhhh!!!! Oh Marquesa mas para isso vais ter de deixar de lado os gelados, os doces, a jola, o vinho... - fónix, pá! Não minervem!!!! Olhem que eu estou carente de açúcar e como tal bastante susceptível, que é como quem diz, capaz de matar alguém!

Bem, então a partir do dia de hoje é assim: Comidinha saudávelzinha, pouquinha (é, o raio da quantidade de calorias ingeridas diz que tem importância na redução de peso... raios!!!) e exercício (ahahahahhahahahahahha!!!!!!! Haja coragem, motivação e confiança!!!! ahahahahahahahahahh!!!!!)... A aspirante mai' nova diz que me vai dar o treino todos os dias! (relembro que ela é atleta de competição, treina todos os dias e agora nas férias treina o dia todo... vai daí que deve ter estudos suficientes para me pôr a mexer...) Ai, catano onde eu me vou meter.... Mas ou é isto ou é ter de comprar umas calças número 40 e eu jurei a mim mesma que não voltaria a comprar tal número... e eu prefiro perder peso do que andar nua, minha gente!

Ai catano!!! Que hoje o almoço vai ser uma sopinha de tomate com ovo cozido... e mal posso esperar pelo treino do final do dia!!! 

Então... vamos a contas.. um carro, 2 aifones e um quê?!....

Então pessoas giras, gostaram do meu post sobre o carro e os telemóveis, não foi?... E ainda pensaram, "bolas, coitada da Marquesa! Carro avariado, férias lixadas, dois telemóveis estilhaçados partidos... despesas e mais despesas... o que vale é que há o subsídio de férias...". "Ahhahhahhahahahahahhahahahahhahahahhaha!!!!". Mas que raio é isso, minha gente?! Subsídio de quê?... Aqui no palácio isso não existe, com muita pena nossa. A malta trabalha por conta própria e como tal subsídio não consta... por isso foram só despesas mesmo! Quer-se dizer... os telemóveis ainda não deram despesa porque eu e o Marquês estamos a pensar lançar uma tendência... estamos a gostar bastante de ter celofane nos telemóveis. Pelo menos não se dá aquela confusão típica nos jantares de amigos, ai este telemóvel é o teu ou o meu? Se quiserem, amigos, é só dizerem que nós tratamos da saúde aos vossos telemóveis e colocamos celofane e tudo! Última moda em Marvila!

Bem, mas após este cenário vocês pensaram: "Bem, antes o carro e dois Iphones - Sim, ser um Iphone tem mais impacto do que ser um Nokia 3310 (quem tem menos de 35 anos vá ao Google para saber o que é) - do que uma perna partida ou um dente partido..." Ups... Pára tudo, meujamigos!... Stop!.. Perna partida não houve! Não agoirem!... já quanto ao dente... é! A vossa Marquesa ficou assim ! Mas linda na mesma!

Último dia no Alentejo, ao jantar: "Fónix, pá! Chiça! Catano! M***rda!!!". Como vêem o livro zen que a minha mãe me emprestou está a funcionar bem! "Catano, parti um dente!". Não foi preciso dizer qual dente... toda a gente viu! Um dente de baixo, da frente. Espectáculo! Se é para partir um dente que seja em grande. Agora um dente lá de trás, que ninguém vê, que nunca ninguém iria saber partido... nã... aqui a Marquesa se parte é para partir! 

Vai daí que viemos de volta ao nosso burgo logo pela manhã a caminho do dentista (que eu tinha cancelado 2 dias antes para não ter de vir mais cedo das férias... Karma!!!). Pronto! Já tenho um dente novo, provisório, e menos uma pipa de massa no bolso! 

Isto tudo somadinho e tinha dado umas belas férias no nosso Algarve de sempre!... relembro-vos que este ano não fomos porque não tínhamos dinheiro! Mais vale gastá-lo em coisas boas, minha gente! Vão por mim!

Pág. 1/2