Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

Hoje há Diaba para todos!!!

Atão malta e esse Halloween (ou lá o que é!...)? Já foram para a rua assustar as 'soas? Os senhores da CP já! Pimbas! Ganharam!!! Diz que há malta parada na A5 há 2 e 3 horas... malta com os cabelos em pé; malta cor de cal; malta que já transpira mais do que o Drácula enfiado no caixão (como assim, o Drácula não transpira?!... Já viram algum?... então calem-se!)... senhores da CP a dar 1000 a 0 a qualquer puto ranhoso vestido de abóbora! Senhores da CP a fazerem as maquilhagens de mortos e vampiros parecerem cara-lavada!... esta malta não brinca!

Hoje, preparamo-nos nós cá pelo palácio para fazer o mesmo mas apenas ao nosso prédio... que nós não somos ruins... só às vezes! E hoje é uma vez em que vamos ser ruins! 

Então?!?!... Vão-se mascarar de mortos-vivos e de tão assustadores a malta aí do condomínio vai desmaiar?... Não!!! Então não vão dar doces aos miúdos com máscaras que vos tocam à campainha?... Maisómenos...

Não vamos estar em casa!! Yeaaahhhhh!!!!... então mas o que é que isso tem de assustador?... nós não vamos estar em casa mas a Diaba vai!!! Ahahahahhahahahaha!!!! Vai ser épico!! Quero crer que para o ano já ninguém comemora os Halloween neste prédio! Ou pelo menos não nos tocam à campainha! 

A Diaba (já vos disse que este não é nome dela, certo? É só um Petit Nom fofinho que lhe damos!), não aprecia que toquem à campainha... a Diaba não é amiga de pessoal que se passeia no patamar das escadas... a Diaba fica bastante mais vulnerável aos nervos quando não estamos em casa... por isso, meus caros vizinhos... boa sorte! E deixem-se masé de nos tocar à campainha! Até porque aqui os doces que há já devem ter passado de validade há uma eternidade!

Sim, é verdade! Não aprecio que me toquem à campainha para me pedirem coisas, ainda se for para me darem presentes.... E a Diaba também não!!! 

Amanhã logo vos digo se tivemos ordem de despejo...

São cuecas, senhores, são cuecas!!!

Da série "coisas que me encanitam os nervos"... Tenho-me deparado demasiadas vezes com um português escrito à moda do Brasil... nada contra se estivéssemos no Brasil! Mas não, pessoas giras! Nós estamos em Portugal o berço da língua portuguesa!!... Ahhhhhh! Que há almas que ainda não tinham pensado nisto... mas é verdade! A língua portuguesa não nasceu no Brasil mas sim, espantem-se, em Portugal! A nossa bela terrinha!

A ler livros, e não foi uma, nem duas, nem três vezes, e em livros diferentes (e agora vocês vão-se questionar que tipo de livros ando eu a ler... garanto-vos que são livros de e para gente séria!!!!)... a palavra "calcinha" aparece frequentemente... para mim uma calcinha é uma calça pequenina (ou seja, umas calças só uma perna!!!!)... mas, aparentemente, para a pessoa que faz as traduções, "calcinha" são cuecas!!! Ai, catano!!! Cuecas! São cuecas, senhores, cuecas!...

Hoje deparo-me com a seguinte pérola, num anúncio qualquer:

"Festa de Natal na empresa? Nós ajudamos você!"...

O quê que disse mesmo? "Nós ajudamos você?"... não é que esteja errado, mas não é português de Portugal! Andou esta malta na escola a fazer o quê?....

"Ah e tal, mas a culpa é da Internet, o Youtube e o camandro, e os miúdos depois aprendem aquilo e já não sabem falar de outra forma...."... nem escrever, digo eu!... refutando esta teoria estou cá eu como prova! "Então, mas como, oh Marquesa? Não me digas que quando tinhas 15 anos também andavas no Youtube a ver vídeos?"... Não! Sosseguem, pessoas! Eu lia imensos, quilos, toneladas, resmas de banda desenhada brasileira. Lembro-me da minha avó estar sempre a dizer: Olha que tu depois não sabes escrever em português de Portugal!"... mas sei! Sei porque não só lia outras coisas, como tinha aulas de português e ainda... 2 neurónios em funcionamento, o que dá sempre jeito, acreditem!

Podia dar-vos mais exemplos que por aí se lêem diariamente, tais como: maquiagem!!!... em Portugal, lá está, é maquilhagem! E há muitos outros, mas agora tenho de ir tomar as gotas que este tema já me deu cabo dos nervos...

Castanha assada em casa... que maravilha!

Malta de sorte é o que vocês são... não terão de aturar o meu mau humor durante uma semana... já foram agradecer ao Universo? Ide, ide que ele merece!

Atãomazatão, não é que a vossa Marquesa (quem me segue no Instagram já sabe... pumbas!!! Vão buscar!) conseguiu comprar e comer castanhas!!! Oh Yeaahhhh!!!! E estavam deliciosas... estar com uma dor de estômago não tem nada a ver com as castanhas que comi, ok?... 

As castanhas estavam deliciosas, saborosas, maravilhosas, deliciosas (já disse?!.. pronto, se já disse já disse...)... só que eu não comi apenas 8... 8 castanhas, senhores?!?... onde é que já se viu?... eh pá, estava-se mesmo a ver que não iria ser possível, num éi?!... 8.... aahahhahahahahahahhahahahahahahhahaha!!!!! 8.... ai, senhores!!! É só rir... 8...

Mas também não jantei! Por isso as calorias foram todas à base da castanha... No dia seguinte vomitei (a síndrome também me dá para isto, catano!)... vomitei mas não botei cá pra fora nem uma castanha, mas eu sou parva ou quê?!... vomito, mas vomito com selecção do que vem ou não para fora... e as castanhas são demasiado preciosas para serem vomitadas, estamos de acordo?... ainda bem!

Assim sendo, é esperar pelo próximo fim-de-semana para comer mais castanhas!!

É só comprar, dar-lhes um golpe, botar no forno com sal (muito salzinho), forno no máximo e esperar que fiquem assadinhas... e depois comer! Já aqui têm a receita e tudo!

Desafio das 52 semanas: Semana 43

20817683_bPD0p.jpeg

 

Música que não me canso de ouvir...

 

Aláber... que isto não vai ser fácil, caraças!!! Eu aprecio bastante música! Sou incapaz, mesmo ao alto nível da incapacidade, de andar de carro sem ouvir música. A música é algo com a qual não sei passar... eu até canto!!! Esta parte não interessa nada, porque ninguém quer ouvir... nem a Diaba que foge assustada com as minhas cordas vocais de guaxinin entalado na tampa do caixote do lixo... uma desgraça! Mas gostava de cantar como uma sereia... sim! As sereias cantam!... Não me macem!

Após esta pequena introdução cabe-me dizer-vos que não consigo escolher apenas uma música, por isso aqui vão várias, com a certeza de que vou deixar muitas pelo caminho:

Pixies - Here Comes Your Man



Pixies - Hey

 
Podia por aqui mais 20 de Pixies, mas não vos quero maçar... já deu para perceber que adoro Pixies! São uma das melhores bandas do mundo! 

Prince - Purple Rain (Não sou mega fã de Prince mas esta música é genial! Posso ouvi-la em looping sem me cansar. Têm mesmo de a ouvir)



David Bowie - Absolute Beginners


David Bowie - Ziggy Stardust


David Bowie - Space Oddity

 

Tal como Pixies, sou mega fã de David Bowie! Um génio da música, uma perda gigante para todos os que gostam de boa música. Podia continuar a colocar aqui músicas dele... mas há outras músicas que adoro de outros artistas.

Pronto, só mais uma para fazer a ponte com outra banda que gosto muito e que acho que teve um líder genial. Queen! Freddie Mercury era genial, uma voz inigualável, um poder em palco (apesar de nunca os ter visto ao vivo, infelizmente), a alma que emprestava às suas músicas, mas... a voz... a voz... uma voz que arrepia.

Queen & David Bowie - Under Pressure

 

De génios só podem vir músicas geniais...

Queen - Bohemian Rhapsody

 

Também não sou fã deste "jovem", mas adoro esta música... cenas da vidinha! 

Billy Idol - Eyes Without a Face


Destes sou fã! Adoro!
The Pogues - Fairytale of New York

 

Radiohead - Creep

 

Violent Femmes - Blister in the Sun (e quase todas de Violent Femmes... se não conhecem, vão ao Youtube ou ao Spotify... de nada!)


Como não podia deixar de ser, os grandes, os enormes...
U2 - Sunday Bloody Sunday (para além desta... podem ser todas as de U2)

 

De mais um génio da música, da composição, da inovação, da disrupção... um dos maiores, Jim Morrison...
Ladys and Gentlemans, from Los Angeles, Califórnia The Doors...
The Doors - Light My Fire (também podiam ser muitas e muitas outras)

 

Eu não vos queria maçar mais, mas ainda faltam tantas músicas... tantas...
Mas, para terminar deixo-vos com o meu ídolo da pré-adolescência... senhoras e senhoras:
Bryan Adams - Summer Of'69 (e todas do álbum Reckless. Este deve ser o melhor álbum de todos os tempos. Não há uma única música que não seja fantástica!... Ide ouvir em loop.)

 

Depois podia-vos falar aqui de Waterboys, Supertramp, Ramones... pára tudo! Não posso ir embora sem esta:

Ramones - Baby I Love You (isto é tãaaoooo bommmm!!)


Continuando... Podia-vos continuar a falar de Rolling Stones, Janis Joplin, Dead Kennedys, Sonic Youth (algumas, não todas), INXS.... se calhar também não posso ir sem partilhar mais qualquer coisa...


INXS - Never Tear Us Apart


Só mais uma...

INXS - Need You Tonight


Já aqui vai uma bela lista... mas ainda faltam tantas músicas... tantas, tantas, tantas...

Para terminar, juro que é a última (quem mais jura mais mente), a música do meu casamento, quando meio mundo chorou:

Bono Vox, U2 - Unchained Melody

 

Pronto! Estou a ser injusta com uma data de malta que canta bem que se farta, com músicas incríveis, mas não vos quero maçar mais... se é que ainda está por aí alguém a ler isto... 

Agora é que me vou... mas com esta grande dúvida:

The Clash - Should I Stay or Should I Go

Fui!





 

 

 

 

Neste TAG participam para além de mim, a 3ª face, a Ana, a Ana Paula, a Catarina, o Carlos, a Carlota, a Charneca em Flor, a Daniela, a Desarrumada, o David, a Fátima, a Gorduchita, a Happy, a Hipster Chic, a Isabel, a Mãe A, a Mariana, a Maria Mocha, a Mimi, a Paula, o P.P, a Sweetener, a Sofia, a Tatiana, a Tita e o Triptofano

Olhá Crepioca quentinha!

Pois muito bem... A nutrição funcional, aquela que é a melhorzinha para eu poder enfrentar as inflamações do meu organismo provocadas pela Síndrome de Sjogren, até tem coisas bem boas, catano!

A dótora nutri até é uma 'soa bastante fofinha e deu-me uma receita que eu adoro... claro que como sou lambona como daquilo dia sim, dia sim... é a crepioca! Ora e o que é a crepioca, perguntam vocês?... sim, estão a perguntar que eu estou-vos a ouvir... mesmo aqueles que sabem o que é estão a perguntar só para me fazerem feliz, que vocês são uns queridos, umas santas pessoas!

Ora bem, a crepioca é um crepe feito com farinha de tapioca hidratada. e eu como sou gulosa aprecio bastante. O bom daquilo é que depois de feito dá para rechear com uma série de cenas várias... que podem ser doces ou salgadas. Gulosa como eu sou ainda só fui para a versão doce. Recheio com banana da Madeira e canela.

Ontem publiquei uma fotografia da minha crepioca do Instagram. By the way, babes, quem é que ainda não me segue no Instagram?!?!... Shame on you!!! Bah!!! Buuuuuuuuuuuu!!!!! Quem não me segue é um ovo podre e mal cheiroso, é o que é! Mas eu, como sou uma jóia de moça, e apesar de bastar clicarem no ícone ali ao lado para irem directamente para lá, eu deixo-vos o link, mesmo aqui. Quem é amiga, quem é? Agora... ai de vossemecês que não me comecem a seguir já e imediatamente... nasce-vos uma verruga na ponta do nariz, daquelas grandes e cheias de pêlos... e vocês não querem isso, pois não?... Bem me parecia!

Bem, dizia eu, vocês distraem-me, catano!, que ontem publiquei uma fotografia da minha crepioca e para além dos milhares de likes em 3 segundos e meio, choveram pedidos para a receita... Não foi, querida Fátima? A Fátima vale por muitos! Se não acreditam é irem ao blog dela verificar.

Ora cá vai a complexa receita que a minha dótora nutri me deu, vão buscar bloco com muitas folhas que a receita é complexa:

Ingredientes:
Farinha de Tapioca Hidratada (vende-se em qualquer supermercado)
Sementes de Chia
1 Ovo

Misturar numa tigela:
2 colheres de sopa de farinha de tapioca hidratada
1 colher de sopa de sementes de chia
1 ovo inteiro (mas sem casca, atenção! Tenho de vos dizer tudo, catano!)

Deitar esta massa numa frigideira anti aderente (sem qualquer óleo), espalhar como um crepe, esperar que comece a ficar sólida, rechear, quando os rebordos se começam a soltar, dobrar 2 lados para fazer formato de crepe (vejam a minha magnifica foto abaixo... devia era mandar-vos para o Instagram para verem, mas eu sou uma santa... não sei se já vos tinha dito...), e comam!!!!

Para as aspirantes recheio com quadradinhos de chocolate preto e elas adoram! Para mim não dá porque estou balofa! Raios!

Agora vejam lá se fazem alguma coisa por mim e, pelo menos, sigam-me no Instagram, masé! E já agora, espalhem a palavra (não a do Senhor, a minha) pelos vossos amigos, primos, filhos, pais, tios... enfim, pelo mundo! É evangelizar, minha gente!

IMG_3697.JPG

 

 

 

Falamos da relação entre duas pessoas

Eu abro a internet diariamente no meu computador, telemóvel, tablet, o que for que tenha internet, eu abro! (By the way... a internet abre-se? Liga-se? faz-se o quê mesmo?... não interessa)... muitas vezes deparo-me com cenas escritas sobre as quais eu não faço porra de ideia o que são... de quem estão a falar?... sobre o quê que estão a escrever?... não sei! não faço ideia!... às vezes surgem-me fotografias de sujeitos e sujeitas, com notícias e o catano, e eu não sei quem são...

Chego à conclusão que, quando por aí se diz que a televisão tem os dias contados não é verdade! Eu não faço ideia quem são estas almas, de quem se fala, porque eu não vejo televisão (vejo séries e filmes)! E pelo que vou lendo por aí, Gráçasàdeus, né?, que ali não se aprende nada... ou aprende-se muito pouco.

Parece que por agora, por cada blog que abro para ler, por cada portal de notícias, não se fala de outra coisa que não seja um programa (surreal, pelo que pude entender... capaz de espezinhar, amarfanhar e... - sei lá que outros adejctivos usar - a dignidade humana...)... sou socióloga de formação, interesso-me bastante por temas que envolvam mais do que duas pessoas, estudei a instituição casamento (sim, o casamento é estudado sociologicamente) e, apesar de não ter visto nenhum episódio do programa sobre o qual se fala, parece-me completamente indignificante, em todos os aspectos, individual, social... o casamento é uma instituição importantíssima a nível social. Formal ou não, o casamento é a base da constituição da família, é a base de toda a sociedade. Cada animal constrói a sua sociedade de forma a manter e preservar a espécie e os genes, o ser humano não é diferente. Acho que o casamento é e sempre será objecto de estudo sociológico, tenho um imenso respeito pela instituição e, puritanismos à parte (até porque não o sou e acho que se pode brincar com tudo o que existe, desde o casamento às doenças...), parece-me totalmente indignificante tratar o casamento com tamanho desprezo. Estamos a falar de relações humanas profundas que, a meu ver, não devem ser tratadas com tamanha leviandade.

Poderia também falar de todo o aproveitamento do indivíduo neste programa. Pessoas de bem com a vida, saudáveis social e emocionalmente, não se sujeitam a este tipo de programas. Nunca gostei, e espero nunca vir a gostar, de programas que exploram os outros, que se baseiam na humilhação para obterem audiências e aplausos.

O amor não tem uma fórmula. Não são psicólogos, ou coachs, ou o camandro, que vão dizer que esta pessoa fica bem com aquela... se assim fosse não havia ninguém a sofrer de amor e seria uma desgraça... o que fariam os poetas, os pintores, os músicos?... o que seria de nós todos se o amor tivesse uma fórmula infalível?... ainda bem que não tem! A vida perderia metade da graça, ora vejam:

Bem, está na altura de arranjar namorado... vou ali à doutora-psicóloga-coach-do-amor para ela me arranjar uma parelha... e vou, e saio de lá de braço dado com um tipo qualquer que será o meu amor para a vida...  Que aborrecido... onde está a parte de conhecer as pessoas? De explorar as nossas emoções? De percebermos, através do outro, quem somos? O que queremos? O que nos faz feliz?...

Lamento profundamente pelos "profissionais" (?!?!?!) que estão naquele programa e se prestam a isto... o mau nome que dão a todos os verdadeiros profissionais (psicólogos, coachs...). É deprimente!

Nunca vi um episódio sequer... e não tenho intenção de ver... são programas que me deixam mal-disposta... como já disse, programas de exploração e de humilhação do outro, repugnam-me!

Ao reler o que escrevi reparei que pode parecer uma opinião moralista... não é! Não é um texto a favor da preservação da instituição casamento na sua forma tradicional, de todo! Sou totalmente a favor de todo o tipo de casamentos desde que os intervenientes sejam pessoas adultas e plenas das suas capacidades... homem-mulher; mulher-mulher; homem-homem; pela igreja; pelo civil; com a bênção dos amigos; com a bênção de ninguém... quando falo em casamento, não me refiro ao papel passado, nem à moral e bons costumes. Refiro-me à relação entre duas pessoas!

Habemus Cartão, Catano!

Já se sabe que aqui pelo palácio quando é para fazer faz-se em grande, e isto é verdade quer se trate de partir telemóveis, (há uma fantástica história sobre Iphones partidos para lerem, senhores) e não vos contei que também a aspirante mai'velha partiu o seu telemóvel... mas ela é bem mais esperta do que os senhores seus pais... ela parte um telefone fraquinho e velhinho e recebe um Iphone, oh catano! Tá bem que já era em segunda mão, mas mesmo assim um Iphone! E não fomos nós quem lho facultámos...

Bem, mas dizia eu, aqui pelo palácio é sempre em grande! Foram os telemóveis e agora foi o quê, mesmo? Então foi que a malta aqui é pitosga e com o sol a dar-se-lhe em chapa (quem foi a alma que resolveu colocar máquinas de multibanco mesmo mesmo viradas para o sol, de tal forma que a malta não vê nada e tem de adivinhar as teclas onde vai carregar?... Era dar-lhe com um borracho na testa a ver ser da próxima fazem as coisas como deve de ser!), e vai daí magoo que é magoo (mais o sol, raisparta) não viu que a máquina estava fora de serviço e pimbas, toca de enfiar o cartão na ranhura ("enfiar o cartão na ranhura" é uma expressão maravilhosa ), e vai daí que a máquina não gostou e comeu-me o cartãozinho multibanco, sacana! P*#t+*@ da máquina, oh caraças!

Bem, ainda há o multibanco da conta do marquês, não é verdade?... Felizmente acabadinho de chegar do banco, a cheirar a novo, com a letrinhas todas visíveis e tudituditudo... Sempre dá para desenrascar, pois com certeza!... Daria! Sim, daria se isto fosse uma casa de gente normal, mas não é, pessoas, não é uma casa de gente normal... Vai daí que:

Marquesa: - O cartão?
Marquês: - Tens tu! Foste não sei onde e levaste-o...
Marquesa: - Mas tu depois pediste-me e eu dei-to...

Sabemos que foi usado pela última vez na frutaria... pelo menos foi usado para coisas decentes! Coitado! Tão novinho, ainda, e já perdido pelo mundo...

Vai daí que estando ambos os dois, como diria o poeta, sem multibanco, e estando a aguardar o envio do novo cartão da minha conta resolvi ir ao banco pedir um cartão provisório... foi todo um filme que depois vos conto!

Mas para já habemus cartão provisório, catano!

Desafio das 52 semanas: Semana 42

20817683_bPD0p.jpeg

 


Pronto! Andava isto tão certinho e direitinho e pumbas! Falhei na sexta.feira, catano! Lá vai disto, à segunda-feira!

 

Queres acertar no meu presente? Então dá-me...

Ui.... Vocês vão criar um monstro difícil de domar...  se eu me ponho aqui a debitar o que quero nunca mais me calo... não sei se vocês estão dispostos a tirar 10 anos da vossa vida para me lerem... têm mesmo a certeza que querem saber o que me vão oferecer no Natal?... vá, isto dividido entre todos, cada um dá uma coisa, não custa nada e a Marquesa fica-vos para sempre agradecida, até escrevo um post individual para cada um a enaltecer as pessoas espectaculares que vocês são... como vêem, aqui a Marquesa é uma santa pessoa... nada interesseira... o que conta é o amor que vocês têm por mim e a forma de o demonstrarem é começarem a abrir os cordões à bolsinha... vá, organizem-se para não me darem presentes repetidos, bale? Que é uma maçada ir às lojas trocar presentes. Ora, cá vai disto:

- Viagem a Nova Iorque, em família. Que aqui no palácio para onde vai um vão todos... é mentira! Mas no que toca a Nova Iorque, ai de algum de nós que vá sem os outros! Era o fim de uma família harmoniosa e feliz e vocês não querem isso, pois não? Por isso são 4 bilhetes (que a Diaba não faz questão de ir, diz que é muito possidónio), 10 dias, hotel em Manhattan (pode ser na Broadway, nós não somos esquisitos) com pequeno almoço... o resto a gente amanha! (vêem como sou modesta a pedir?).

- Passagem de ano num cruzeiro nas Caraíbas, para 4, mais uma vez. Se se quiserem organizar em condições é combinarem e aproveitamos a ida a Nova Iorque, escusamos de andar para a frente e para trás, que isto de atravessar o Atlântico de avião é cansativo... se bem que a nado deve ser pior, mas também só um parvo é que o faria, certo? E vai-se a ver, só com uma travessia ainda poupam algum.

- Se forem muitos e as duas viagens anteriores já tiverem sido compradas, podem sempre ver aqui as melhores viagens para o Natal... se mesmo assim não vos chegar, vocês digam-me que se arranja mais sítios... há muito mundo para descobrir!

- Um carro novo. O nosso já não vai para novo e vocês sabem bem como o nos tem dado algumas maçadas... Marquesa que é Marquesa não gosta de se maçar... é aborrecido! Vai daí que um carrito novo, dava jeito. Uma carrinha, a gasóleo. Para não vos fazer andar à procura, desesperados, que a oferta é grande nós podemos adiantar 2 ou 3 modelitos que iam bem. Entre Mercedes, BMW ou Volvo/Audi... O que é?!?!... não vos estou a pedir um Porsche, pois não?... 

- Uma casa maior. Aqui o nosso palácio está a tornar-se apertadinho para todos... as aspirantes querem um quarto para cada uma, a Diaba quer mais cantos para poder dormir as suas 300 sestas diárias, está farta de dormir sempre nos mesmos locais, coitada! Também a entendo! É cansativo!

- Livros! Muitos! Pode ser um freepass para a Bertrand, que eu sou moça que gosta de vos facilitar a vida e não quero que percam horas a escolher livros, e depois ainda tinha de os ir trocar e era uma canseira para todos. Assim, é um freepass, eu escolho e depois vocês no final do ano vão lá pagar, ou façam como entenderem que isso já não é comigo.

- Se não vos der jeito comprar isto, se não gostam de listas, se se maçam a fazer compras então é lançarem para as estrelas (Sol incluído), anjos, fadas e Universo em geral, as vossas preces para que eu tenha muitos trabalhos este novo ano, que haja muitas adjudicações que em calhando eu até consigo comprar tudo sem vos dar muito trabalho.

- Se mesmo assim me quiserem oferecer qualquer coisinha é continuarem a ler-me, a mostrar o meu blog aos vossos amigos, familiares, cães e gatos (eles costumam apreciar bastante a minha escrita), podem mostrar também aos inimigos e à vizinha chata, que em calhando até são pessoas de bom gosto e enquanto lêem o blog não vos chateiam... só vantagens!

 

Neste TAG participam para além de mim, a 3ª face, a Ana, a Ana Paula, a Catarina, o Carlos, a Carlota, a Charneca em Flor, a Daniela, a Desarrumada, o David, a Fátima, a Gorduchita, a Happy, a Hipster Chic, a Isabel, a Mãe A, a Mariana, a Maria Mocha, a Mimi, a Paula, o P.P, a Sweetener, a Sofia, a Tatiana, a Tita e o Triptofano

Fazer amigos foi o melhor que fiz na vida!

Desde que me lembrava de mim que vivia com a minha avó. Eu e ela, ela e eu. Vivíamos na nossa vila, com todos os que faziam parte dela. Todos os dias ia com ela para o seu trabalho. Os seus turnos faziam com que por vezes saíssemos de casa de noite ou chegássemos de manhã. No Inverno era pior e aí íamos na camioneta da empresa que nos apanhava quase à porta de casa e nos deixava na empresa... mas a minha avó não gostava de ir na camioneta da empresa, eu sim! Adorava! A minha avó não! Ela nunca gostou de dever favores a ninguém, de depender de ninguém, para ela ir na camioneta da empresa era um favor que lhe faziam (não era! A camioneta servia para isso, ir buscar e levar os funcionários). Quando a minha avó trabalhava no turno na noite, ela e as suas colegas faziam-me uma cama debaixo de uma das secretárias com cobertores e mantas e ali ficava eu a dormir... 

Um dia, a minha avó pega-me pela mão numa manhã de Outubro e dirigimo-nos para o palácio da nossa vila... subimos o primeiro lanço de escadas e depois o segundo e tocámos à campainha... a porta abriu-se e perante mim surgiram as escadas mais íngremes que eu já tinha visto... umas escadas estreitas, de parede a parede, altas e íngremes...

- Até logo! - disse-me a minha avó com um beijo. Eu, com a pasta (não havia mochilas. A pasta era uma mala que se levava na mão ou às costas) na mão subi as escadas. Uma senhora esperava-me. Eu conhecia-a. Eu conhecia toda a gente da nossa vila. Ela levou-me para uma sala cheia de meninos. Eu estava na escola. Em 6 anos de vida este era o primeiro em que não ia trabalhar com a minha avó... já não iria mais. Estava na escola.

A minha escola primária era uma das que funcionava no palácio da nossa vila... Começaram os 4 piores anos da minha vida! Nunca fui tão infeliz como naquela escola! Felizmente não precisava de lá passar o dia todo e até ia almoçar a casa. Mas não tinha amigos... ficava praticamente sozinha nas aulas e nos recreios... na minha sala havia um menino com quem me dava, era meu amigo da vila, um dos anos também houve uma menina com quem falava... nos recreios dependia... se os meus amigos da vila tivessem recreio ao mesmo tempo que eu, brincava, se não (e era frequente, os recreios eram à hora que os professores quisessem) ficava sozinha. A professora dava-nos com o apagador de madeira nas mãos se não soubéssemos a tabuada ou quando dávamos erros no ditado... passava o dia desejosa de ir para casa, para poder ir brincar com os meus amigos. Entre a infelicidade de quase não ter amigos e o medo que eu tinha da professora se passavam os dias naquela escola. Chorei muito naquela escola, deve ter sido aí que se me secaram as lágrimas, catano! 

Quando terminei a 4ª classe o meu pai decidiu que eu iria mudar de escola... bendito paizinho!!!! Bezódeus!!! Vá, uma salva de palmas ao meu pai! Paizinho, és o maior, catano! Começaram aos 10 anos os melhores anos da minha vida e com eles se foi o sossego do meu paizinho, coitado!... talvez se tenha arrependido da sua decisão... muitas vezes me ameaçou: Olha que eu ponho-te num colégio interno... nunca pôs! Fui muito feliz na minha segunda escola, onde estive do 5º ao 12º ano, sem nunca chumbar!

Apesar de tudo, não guardo com rancor aqueles dias passados naquela escola... foi também minha responsabilidade não ter feito mais amigos, ter-me agarrado apenas e só aos meus amigos de sempre... com a mudança de escola isso mudou! Eu mudei! E comecei logo no primeiro dia a fazer amigos, amigos para a vida. Amigos que ainda hoje o são. Amigos que são padrinhos das minhas filhas, amigos cujos filhos eu sou madrinha. Amigos que são família e que o tempo não afastou. Alguns dos meus melhores amigos são-no desde que tínhamos 10 anos de idade, e isso é tão bom!!! São mais do que amigos. 

Fazer amigos foi do melhor que fiz na minha vida e só dependeu de mim!

Pág. 1/3