Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

Como o Marquês me pediu em casamento...

Ora bem, numa época em que os casamentos, namoros, acasalamentos... whatever...estão na moda, vamos então satisfazer a vossa curiosidade sobre como se fazem pedidos de casamento na nobreza.

Desde já vos aviso que não foi feito nenhum casting, nem o Marquês me escolheu num catálogo onde era descrito o estado dos meus dentes e da minha saúde em geral (se assim tivesse sido bem que tinha ficado pendurada até hoje... não me safava, irra!), também não questionou os meus dotes culinários (sorte a minha! Também não me safava!.... nem ele! Bem vistas as coisas... Era ele a questionar e eu a dizer: "Ora gostei muito de o conhecer, pessoa, mas eu para cozinheira não sirvo!..."), sobre  a lide da casa também nada foi dito... se bem que eu devia ter feito melhor a minha selecção... O Marquês faz a lide da casa (está agorinha mesmo no super-mercado a comprar comidinha para o jantar, e há bocado estendeu a roupa!), mas cozinhar é que não é com ele... raios!... também vos posso dizer que esta escolha não meteu a mãe dele ao barulho... teria sido dramático se a opinião da minha sogra tivesse sido decisiva nesta escolha... a primeira vez que me botou os olhos em cima foi para me ver esborrachar o meu carro contra o carro estacionado do seu vizinho!... true story!

Ora então, perguntam vocês em ânsias, como é que o Marquês te pediu em casamento?!?...
- Meteu Paris?...
- Nop!!! Demasiado vulgar!...
- Meteu flores?... Já vos disse que não gosto de receber flores! Não teria corrido bem!...
- Já sabemos!!! Foi num jantar romântico à luz das velas?
- Detesto não estar a ver o que como! Nop!
- Um balão de ar quente?....
- Tenho vertigens! 

Então?!?!??!?!?.... conta-nos tudo, Marquesa de nuestro corazón... (adoro quando vocês falam comigo assim!)

Pois não pediu!!! O Marquês não me pediu em casamento! Vero!!!! E ainda bem! Eu não teria aceite! Jamais aceitaria casar com uma pessoa que me fizesse passar a maior vergonha da minha vida... malta ajoelhada, de caixa de anel em punho não é nada a minha onda!... e a dele também não! GraçàDeus, né?... Eh pá, és tão pouco romântica!... visto dessa forma, é verdade! Sou! Não gosto nada dessas cenas! E em público então... morria!!! O que se poupava no casamento teria de dar para o funeral, é sabido que os funerais estão pela hora da morte! (ahahahahahah!!! Trocadilho não propositado! Totalmente espontâneo!). Mas gosto de ir passar um fim-de-semana a dois, viajar, jantar fora, presentes fofinhos... agora cenas efusivas e públicas, não!!! Váderetro!!! Cruzescredo!!!

Mas tenho um anel de noivado, pessoas! Ah! Pois é... pensavam o quê?... Então como é que isso se deu, caneco? - perguntam vocês. Então, eu o Marquês decidimos, ao fim de 4 anos a namorar que talvez não fosse má ideia casar. Casar foi uma decisão! Decidimos que íamos casar! Comprámos casa e marcámos a data! Vai um dia o Marquês foi-me buscar a casa (depois de tirar a carta! Sim, que eu andei a passeá-lo no meu carro uns bons 2 anos, ou mais, em que o jovem não tinha carta!) e disse-me assim: - Olha, está aí um embrulho com um presente para ti!... eu abri e lá estava um anel todo catita, e verdadeiro! De ouro e tudo! ... ao que eu reagi: - Olha! Um anel! Adoro! É de noivado?... - É!... pronto! Ficámos assim e ao fim de uns meses casámos! Faz este ano 18 anos!

Atenção que eu não tenho nada contra pedidos de casamento megalómanos... acho fofinho! Desde que não me envolvam! Tenho pavor de manifestações românticas em público!!!!! Deuzzzzmalivre!!!!!

Ps: Para que fique registado, também nunca houve pedido de namoro! 

14 comentários

Comentar post