Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

Desafio das 52 semanas: Semana 18

20817683_bPD0p.jpeg

 

Sinto saudades...

Sinto saudades do tempo em que não sabia o que era sentir saudades... Do tempo em que tinha quem cuidasse de mim, em que não me preocupava, em que não sabia que havia sentimentos e emoções, como a saudade, que doem tanto.

Sinto saudades da minha avó, das duas, vá, mas mais de uma. Aquela que foi a minha mãe. Aquela que cuidou de mim desde o primeiro dia até ao último. Aquela a quem ainda sinto o cheiro, mesmo já tendo passado 24 anos da sua morte. Parece que foi ontem... Uma pessoa habitua-se a viver sem, mas não cessam as saudades nunca.

Sinto saudades de não ter chatices... Ou melhor, em que a única chatice era amanhã ter teste de Português e de ainda não ter feito o T.P.C de Inglês... Verdadeiros dramas... Só que não!

Sinto saudades das minhas filhas pequenas... Estão tão crescidas, o raio das miúdas! O tempo passa tão rápido, caramba. A vida voa e nós sem tempo para a aproveitar, porra!

Sinto saudades de poder apanhar sol sem que me doesse a pele, sem que ficasse cheia de borbulhas, comichões e dores gigantes... Gosto tanto de apanhar sol, senhores.... E não posso!

Sinto saudades do cheiro do Verão no Alentejo, as dunas, os catos, as canas... De ficar chateada por não ter nada para fazer... e o raio do tempo que nunca mais passava... Será que os miúdos hoje em dia sabem o que é não ter nada para fazer? Sair da praia para ir almoçar, acabar o almoço lá pelas 14 horas e ficar até às 17h sem porra nenhuma para fazer?... Ou mesmo passar uma manhã na praia sem nada para fazer... Ter de inventar brincadeiras e jogos e muitas vezes sem companhia de outras crianças... Acho que eles não fazem ideia do que isso é...

Falando nisso... sinto saudades de não ter nada para fazer. De me chatear por não ter nada para fazer.

E sinto saudades de pessoas... Essas são as que doem mais. Das pessoas que já não voltam. 

Eu sou uma pessoa dada à saudade, confesso! Ainda bem que sou portuguesa, não poderia ser de outra forma, se não como iria atribuir um nome, que é todo um conceito difícil de explicar, àquilo que sinto?

É bom ter saudades. Ter saudades significa que fomos felizes lá, naquele sítio, com aquelas pessoas. E quantas mais saudades temos, mais felizes nós fomos. Por isso, vamos todos os dias ser felizes para que lá à frente tenhamos muitas saudades do dia de hoje!

Neste TAG participam para além de mim, a 3ª face, a Ana, a Ana Paula, a Catarina, o Carlos, a Carlota, a Charneca em Flor, a Daniela, a Desarrumada, o David, a Fátima, a Gorduchita, a Happy, a Hipster Chic, a Isabel, a Mãe A, a Mariana, a Maria Mocha, a Mimi, a Paula, o P.P, a Sweetener, a Sofia, a Tatiana, a Tita e o Triptofano

4 comentários

Comentar post