Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

Desafio das 52 semanas: Semana 39

 

 

20817683_bPD0p.jpeg

 

Ai catano... agora é que é!!! (com uns dias de atraso, como já vem sendo hábito...)

As minhas melhores qualidades...

Ora bem... qualquer semelhança com o desafio da semana bintium é pura coincidência. Álaber....

As minhas qualidades (não há cá qualidades melhores ou piores) são... tcharammmm....

Todas!

Eu sou um poço de virtudes! A nora que toda a sogra deseja! Uma jóia de moça! Eu sou quase santa, senhores, quase! Eu sou... JÁ CHEGA, Catano! As pessoas já perceberam que és dada ao exagero e à deturpação da realidade, agora debita lá as tuas melhores qualidades, masé!

Pois, não sei! Enquanto que os defeitos saem com alguma facilidade, eu sou muito auto-critica (não parece, mas sou!), já as qualidades... demoram um pouco mais a debitar. (Oh eu a enrolar, a ver se o tempo passa e eu não tenho de debitar nada!...). Tenho de pensar... hummmm-hummmm- ora bem...

Sou capaz de ir perguntar a quem me conhece... e isto não é falsa modéstia, de todo! É mesmo uma incapacidade minha. Até porque considero que nos é muito mais útil reflectir sobre os nossos pontos de melhoria do que sobre aquilo que fazemos bem. Tenho dificuldade em analisar as minhas qualidades... será que não as tenho?... 

Pensando bem, acho mesmo que nem as qualidades nem os defeitos pontos de melhoria (gosto mais!) nos definem. Não considero que nós sejamos isto ou aquilo. Nós podemos fazer isto ou aquilo mas não o somos. Até porque acredito na mudança e o ser é algo que não se pode mudar. Ou seja, eu dizer uma mentira não faz de mim uma mentirosa; o eu ser normalmente honesta não faz de mim honesta (quem não cometeu já uma desonestidade mesmo assumindo-se como super honesto?).

Portanto aquilo que vos posso dizer da Marquesa de hoje é o seguinte:

- Pessoa que pratica actos maioritariamente honestos e não aprecia a desonestidade;

- Pessoa que pratica actos maioritariamente justos, ou tenta, vá (que o conceito de justiça não é lato. O que para mim é justo para os outros pode não ser!);

- Pessoa que adora animais e até hoje não foi capaz de os maltratar (o que não quer dizer que não tenha já dado uma chapitola, com amor, à sua Diaba);

- Pessoa que pratica maioritariamente o bem (o que quer que isso queira dizer... mais um conceito que não é lato)...

Enfim... as características de cada um podem ser boas ou más consoante a pessoa que as analisa. Ser absolutamente sincero é, para muitos uma qualidade, para mim não é! Até que ponto a minha sinceridade e honestidade me dão o direito de magoar o outro, com um "Eh pá não gosto nada das tuas calças!... temos pena, sou honesta!"? Para mim, as pessoas que se escudam na sinceridade para dizerem e fazerem tudo o que querem estão a obedecer ao seu ego sem se preocuparem com o impacto que isso tem nos outros.

Ninguém é absolutamente nada! Nem bom nem mau!

É tudo por hoje! Lamento desiludir-vos acerca das minhas qualidades.... 

 

Neste TAG participam para além de mim, a 3ª face, a Ana, a Ana Paula, a Catarina, o Carlos, a Carlota, a Charneca em Flor, a Daniela, a Desarrumada, o David, a Fátima, a Gorduchita, a Happy, a Hipster Chic, a Isabel, a Mãe A, a Mariana, a Maria Mocha, a Mimi, a Paula, o P.P, a Sweetener, a Sofia, a Tatiana, a Tita e o Triptofano

21 comentários

Comentar post