Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

Destralhar... essa cena que está na moda mas que custa comóraio!!!

Vocês sabem lá o que aconteceu neste palácio na passada semana... resmas de jornalistas aqui à porta a querer saber o que se passava... foi a lócura, senhores!!! Mas eu conto-vos em primeita mão! Escusam de ver a cmtv... eu poupo-vos a tamanho sofrimento!

Então não é que a vossa Marquesa, aqui a menina, resolveu arrumar as suas roupas... ou seja, livrar-se de vez das pilhas que pululavam pelo quarto (não pululavam nada que elas não se mexem sozinhas, isto aqui é um palácio e não um covil de bruxas). E vai daí que arregaçou as mangas, já vos disse que as pilhas não se mexiam sozinhas e por isso também não se arrumavam sozinhas, o que é uma pena, desde já vos digo, e resolveu arrumar. Fónix que ninguém acreditava que um dia isto ia acontecer... mas aconteceu! Ou melhor está a acontecer que ainda falta muita coisa... 

Mas só assim de repente (que é como quem diz um dia inteirinho, camandro!) 3 sacos de roupa foram a andar... Ai senhores, vocês sabem lá o que me custa destralhar... sabem lá! Fosse eu rica e o destralhe ser-me-ia muito mais fácil, mas como não sou acho sempre que um dia (lá para Fevereiro de 2068) algo que vai fazer falta e eu... deitei fora, ou dei ou vendi, óh caraças!

Lágrimas de sangue escorreram pela minha face ao colocar pecinha a pecinha dentro dos sacos... pior se tornava quando, decisão tomada me chegava o Marquês e perguntava: Mas vais dar isso?!... É tão giro! - Fónix!! Basa, catano! Não compliques!

Ao contrário do que é costume, os 3 sacos não ficaram parados a ganhar raízes no chão da casa por tempo indeterminado... nananinanão! Foram a andar! Foram postos na rua sem dó nem piedade... mentira! Eu era lá capaz de pôr na rua ex-pertences meus que um dia me fizeram feliz... foram para dar! Mas foram! Foram e não voltaram! E esse é o milagre, senhores! Aleluia, irmãos! Menos tralha cá em casa...

Mas ainda há cá tanta coisa... aos poucos chegamos lá!!! Lá onde, Marquesa?... à arrecadação! Ahahahahahhahahahahahahahhahahahahh!!!!!!!! (Este é um riso demente!) A Arrecadação deste ilustre palácio é um espaço que todos temem... onde ninguém se atreve a pôr um pé, com medo de por lá se perder para todo o sempre. Para lá entrarmos temos de nos munir de GPS, Bússola e Telemóveis potentes (temo que com tanta tralha a rede se perca, apesar de a dita ficar no telhado... nunca fiando!). Todos os anos o Marquês tem a nobre tarefa de ir à arrecadação buscar a Árvore de Natal, é uma tarefa fácil, mas heróica, dado que ela está tão encostadinha à porta que basta abri-la e a árvore salta de lá (o perigo é se salta mais alguma coisa... que medo!!!), para a guardar é o processo inverso. Abre-se a porta com cuidado, só o suficiente para a árvore passar e fecha-se rapidamente. Aquele é um local perigoso... mas um dia vai ter de ser! Um dia pessoas corajosas ultrapassarão os seus medos e enfrentarão o inimigo! Um dia... não hoje! Um dia... sem pressas! Um dia... 

Para já estamos a destralhar aqui dentro de casa! Ou melhor, estou eu! E as aspirantes que também andam a escolher dos seus pretences cenas que já não lhes interessam ou não lhes servem... nós chegamos lá! Nós somos fortes!... entretanto pode ser que nos saia o euromilhões e vai tudo a andar e compramos de novo!... ou então não! Ou então fechamos tudo à chave, compramos um palácio novo e recomeçamos o entralhamento...

8 comentários

Comentar post