Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

Dia Mundial do Animal

Pára tudo!!! Pára tudo já e imediatamente!!!!!

Atão majatão... como é que ontem foi o dia mundial do animal e eu me esqueci de escrever um post sobre o tema?!.. Por isso é que a minha Diaba andava amuada... pois, e com toda a razão!!!

Eu sinto-me cansada! Cansada e desiludida com a (des)humanidade! Com os moralistas de vão de escada que se esquecem que ao apontarem o dedo a alguém estão a ser mesquinhos, pequeninos e más pessoas. Esquecem-se que solidariedade não é dar a esmola ao pobre; que ser moralmente irrepreensível não é ir à missa ao Domingo e bradar aos céus que se é católico (ser um católico praticante não é ir à missa. Conheço muitos praticantes do catolicismo que até são ateus), ser católico é praticar o bem, é não usar os ensinamentos da bíblia conforme lhe convém...

E o que é que isto tem a ver com os animais? Tem a ver com o facto de, infelizmente, ainda ser preciso um dia marcado no calendário para nos lembrar dos que sofrem, dos que são maltratados, dos que têm poucos ou nenhuns direitos, de que nós, humanos (?!?!), temos o dever de olharmos uns pelos outros, de nos defendermos, inclusive os animais. Mas não, o ser humano aponta o dedo em todas as direcções, o seu dedo da moral, da mesma forma que fere a ferros um touro, que pontapeia um cão, que se serve de coelhos e macacos para testar produtos que podem ser testados de outras formas, que atira numa raposa, que esfola um cabrito, que retira a sangue frio uma barbatana e deixa a esvair-se em sangue um tubarão, que mantém animais em zoológicos, que retira crias à suas mães sem dó nem piedade...

O ser humano pode ser excepcional mas também pode ser uma grande besta! E prova disso é ainda existirem dias que são necessários para nos lembrarmos de quem sofre, de quem não tem direitos: Dia do animal; dia do trabalhador; dia da mulher... e por aí fora. É triste, muito triste!

Gostava muito que o dia do animal fosse um dia comemorativo, um dia em que nos limitamos a comprar um brinquedo novo ao nosso gato ou uns biscoitos ao nosso cão, mas não é! É um dia em que é preciso lembrar os que sofrem.

A minha Diaba (este não é mesmo o nome dela, nada temam... ), podia ser um dos que sofrem, poderia já nem estar aqui. A minha Diaba teve sorte! Muita sorte! Como tantos outros andava perdida, desorientada, a tentar entrar em todos os carros que estavam estacionados, a chorar quando via alguém e pedia: Por favor ajudem-me!... A minha Diaba foi deixada para trás por alguém que, sem dó nem piedade, a largou no meio do Monsanto... ali, para morrer! Pessoas que, não tenho qualquer dúvida, apontam o dedo a tudo e a todos; Pessoas que, certamente, se acham moralmente superiores... pessoas que não valem nada! Quem maltrata um animal, quem se diverte com o sofrimento alheio vale muito pouco! Lamento se firo susceptibilidades mas não concebo a sofrimento infligido gratuitamente seja porque motivo for!

Posto isto, é absolutamente necessário que continue a existir o Dia Mundial do Animal mas não é para levarmos os nossos cães ao parque para um passeio especial ou para comprarmos presentes para o gato (também pode ser, atenção! Mas a intenção não pode ser essa), é para lutarmos para que acabe de vez o sofrimento de todos os animais!

4 comentários

Comentar post