Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

Fui eu quem chamou o 112, catano!!!

Hello babes!!!! Comé que é, já veio tudo de férias e o catano?... já vos passou a neura do regresso ou ainda não?!...

Pois eu estive de férias intercaladas com trabalho e tudi-tudo!... quem me segue há uns tempos já sabe que eu trabalho por conta própria, trabalho muito no Verão e nos fins-de-semana e como tal raramente posso tirar muitos dias seguidos de férias no Verão!... mas os que tiro são memoráveis, caneco!

Quem me segue lá pelo Instagram, quem não segue é um ovo podre, já disse!,  sabe que uma parte das minhas férias foi nas festas da aldeia! Todojanos é assim!!!

Ele é bailarico, minis, rifas, bailarico, miúdas à solta pela aldeia (saem de manhã, ainda estou eu a dormir, e só as vejo às refeições...), bezerrar na esplanada a tarde toda, à espera da hora do sunset de minis.... e é assim!... até chateia de tão pouco que se faz... saio de lá cansada, caneco!

Um dia, ou melhor, um belo dia... ou melhor ainda, um belíssimo fim de dia, resolvemos, eu, Marquês, real cunhada e real prima ir a uma terra mesmo ali ao lado, 3 km, beber uma bebida típica de lá e que só lá naquele sítio existe! Lá fomos, tudo dentro do coche real, uma paragem para cumprimentar a tia que estava a apanhar a fresca (?!?!... um calor do caneco) à porta do lar/centro de dia, momento em que não me apetece nada sair do carro para cumprimentar a tia e ainda atirei ao Marquês: - Diz-lhe que te divorciaste e que esta beldade aqui sentada no carro é a tua amante!... assim escuso de lá ir!... - Sou ruim, eu sei! Mas depois também sou uma joia de moça e então lá fui cumprimentar a tia, que lhe deu igual porque já não sabia quem eu era! Cenas da idade! 

Posto isto, e de termos ficado ali uns 60 segunditos a olhar uns para os outros tipo, já cumprimentámos a tia, a tia já não quer saber de nós, vamos ou ficamos?... e fomos! Carro dentro e pumbas! Estrada cortada! Obras! Ninguém vai à terrinha da bebida boa por esta estrada e se quiserem ir por outras têm de ir dar a volta aos quintos dos infernos... depois de interrogarmos uma data de gente, presidente da junta e ex-presidente da junta incluídos, lá se conclui que às 18h as obras teriam terminado por esse dia a estrada seria aberta... como eram 17:45h resolvemos esperar... esperar... esperar... ainda avançámos numa de "se calhar eles esqueceram-se de tirar o sinal de trânsito proibido!" e... claro que esperámos na mesma mas mais acima... até que, "raisparta masé, (adivinhem quem disse isto!) vamos é para o sunset da tasca da aldeia e depois, outro dia, quando as obras terminarem de vez, vamos beber a bebidinha boa!"... a assim foi!

Lá chegámos à tasca que, por sinal, estava a fechar mas "nós" abrimos para o nosso sunset!

Já quase a passar da hora do sunset de minis na tasca da aldeia, onde só se vendem minis e copos de três, estávamos nós em pleno convívio, a tentar perceber de quem era a vez de pagar a rodada, quando ouvimos um - Aaaaaaaaaiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!!!... seguido de um Pum!!!... e diz um primo, na maior das calmas, "O homem caiu da bicicleta!... mas como é que o homem caiu da bicicleta?!", mão no queixo e analisa profundamente a situação... não do homem mas de como é que ele havia caído ali... e eu, "raisparta, caneco! O homem está ali estendido!"... saio, pego no telemóvel para ligar para o 112, ligo, o primo que entretanto havia saído do seu estado zen salta a cerca e vai para o pé do homem (o homem havia caído de uma altura de 3 metros, de cabeça e costas no chão e ali estava estendido)...

Cá fora era todo um acontecimento... um filme do Tarantino ao vivo e a cores... visto de fora:

- Primo que estava atónito, meio zen, meio incrédulo, acorda para a vida e socorre o homem... fica com ele até chegar a ambulância;
- Eu, saco do telemóvel e ligo o 112, falo com o senhores que enviam uma ambulância;
- Aspirante mais velha estava meia gaga, vinha atrás do homem que caiu da bicicleta e viu tudo;
- Marquês, que tinha ido a casa assiste a tudo em directo e a cores pois estava a chegar no exacto momento em que o homem cai;
- 3 pessoas estão numa varanda, com vista privilegiada, a dar palpites sobre o tema;
- A figura típica da aldeia, aquele que ou está bêbado ou está muito bêbado, aparece vinda do nada e não para de dizer: - Ai, que o homem está com a cabeça toda moídinha!!!... Ai, que o homem está com a cabeça toda moídinha!!!... Ai, que o homem está com a cabeça toda moídinha!!!... em loop!!!;
- Eu, oh homem, cale-se... o sujeito está acordado e a ouvir tudo! Não está nada com a cabeça moídinha!... - Ele, "Ai não?!?... ai não está?!... Ai, que o homem está com a cabeça toda moídinha!!!..." ;
- Prima, que tudo viu e ficou em estado de choque, fuma cigarros atrás de cigarros e diz, "oh pá! oh pá!... comé que o homem cai dali?!...";
- Homem estendido no chão!... lá vai falando com o primo, liga para a família e espera pela ambulância... o homem nem sequer era da aldeia mas sim de Lisboa;
- Das 3 pessoas na varanda uma desce para tomar conta da ocorrência, e dar palpites, claro!;
- Pessoas chegam de todos os sítios para tomarem conta da ocorrência;
- Ai, que o homem está com a cabeça toda moídinha!!!
- Outra prima (ali somos todos primos, bale?) chega, vestida de branco, calça uma luvas de látex e vai tomar conta da ocorrência para junto do homem... homem pensa que ela é médica pois está de branco e tem umas luvas de látex calçadas... são as luvas que ela usa para a Refood... ... Don´t ask... 
- Pessoas chegam aos magotes... eu vou pedindo, tirem daqui os carros pois a ambulância está a chegar;
- A Ambulância chega! Leva o homem para o hospital, a bicicleta fica guardada na tasca da aldeia;
- Homem está bem! No dia seguinte foi à tasca da aldeia buscar a bicicleta e agradecer a todos... principalmente à prima que estava vestida de branco e tinha calçadas as luvas da Refood... a quem acartou com a bicicleta, a quem lhe guardou os pertences, a quem ligou para o 112, a quem lhe deu água... nada!!! Raisparta!... temos de começar a andar com luvas de látex na mala, masé!;
- Vês, como o homem não estava com a cabeça todo moídinha...; Pois não! Ainda bem!!! Mas ele podia ter ficado com a cabeça toda moídinha!!!

Atão, mas o homem ia na bisga para cair assim, não? Devia vir de lá de cima largado e não fez a curva, não? Ou então teve um avc em pleno andamento, foi isso? Andava a treinar para as corridas de BTT e vinha largado pela serra abaixo, certo?...

Não, pessoas da minha vida! Nada disso! O homem estava parado a ver o andamento de uma obra que ali está a ser feita e desequilibrou-se... pumbas! Caiu!!!... por isso, quem viu estava em estado de choque sem perceber coméqueohometinhacaido, caneco!...

Marquesa a salvar vidas desde o Verão de 2019!!!... Quéeeee?!?!... eu liguei para o 112, catano!

Ps: Se nós (Eu, Marquês, Real cunhada e Real prima... que ainda não deve ter recuperado do susto de ver o homem cair...) não tivéssemos desistido de ir à outra terra beber a bebidinha boa, o homem só seria encontrado no dia seguinte! Sim, nós (eu, mais concretamente!) salvamos vidas!... mas não!!! A prima das luvas de látex da Refood é que leva os agradecimentos! Raisparta!... Não estou nada ressabiada!... parvos! 

16 comentários

Comentar post