Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

Habemus Cartão, Catano!

Já se sabe que aqui pelo palácio quando é para fazer faz-se em grande, e isto é verdade quer se trate de partir telemóveis, (há uma fantástica história sobre Iphones partidos para lerem, senhores) e não vos contei que também a aspirante mai'velha partiu o seu telemóvel... mas ela é bem mais esperta do que os senhores seus pais... ela parte um telefone fraquinho e velhinho e recebe um Iphone, oh catano! Tá bem que já era em segunda mão, mas mesmo assim um Iphone! E não fomos nós quem lho facultámos...

Bem, mas dizia eu, aqui pelo palácio é sempre em grande! Foram os telemóveis e agora foi o quê, mesmo? Então foi que a malta aqui é pitosga e com o sol a dar-se-lhe em chapa (quem foi a alma que resolveu colocar máquinas de multibanco mesmo mesmo viradas para o sol, de tal forma que a malta não vê nada e tem de adivinhar as teclas onde vai carregar?... Era dar-lhe com um borracho na testa a ver ser da próxima fazem as coisas como deve de ser!), e vai daí magoo que é magoo (mais o sol, raisparta) não viu que a máquina estava fora de serviço e pimbas, toca de enfiar o cartão na ranhura ("enfiar o cartão na ranhura" é uma expressão maravilhosa ), e vai daí que a máquina não gostou e comeu-me o cartãozinho multibanco, sacana! P*#t+*@ da máquina, oh caraças!

Bem, ainda há o multibanco da conta do marquês, não é verdade?... Felizmente acabadinho de chegar do banco, a cheirar a novo, com a letrinhas todas visíveis e tudituditudo... Sempre dá para desenrascar, pois com certeza!... Daria! Sim, daria se isto fosse uma casa de gente normal, mas não é, pessoas, não é uma casa de gente normal... Vai daí que:

Marquesa: - O cartão?
Marquês: - Tens tu! Foste não sei onde e levaste-o...
Marquesa: - Mas tu depois pediste-me e eu dei-to...

Sabemos que foi usado pela última vez na frutaria... pelo menos foi usado para coisas decentes! Coitado! Tão novinho, ainda, e já perdido pelo mundo...

Vai daí que estando ambos os dois, como diria o poeta, sem multibanco, e estando a aguardar o envio do novo cartão da minha conta resolvi ir ao banco pedir um cartão provisório... foi todo um filme que depois vos conto!

Mas para já habemus cartão provisório, catano!

6 comentários

Comentar post