Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

A Marquesa de Marvila

Aqui não se aprende nada... Lêem-se coisas escritas por mim, parvoíces na maioria das vezes mas sempre, sempre verdades absolutas (pelo menos para mim).

Isto é que é autoestima, catano!

A única coisa que me ocorre ao ver isto é, tivesse eu metade da autoestima desta mulher e o mundo era todo meu, catano!

Vergo-me perante tamanha confiança, apardalo-me (não me digam que não conhecem o verbo apardalar?... O acto de nos tornarmos pardais) com tamanho ego, chiça penico! 

Claro que o voz dela, a pose, tudo, senhores, tudo neste vídeo, ganha toda uma outra perspectiva perante tamanha confiança na sua própria pessoa...

Fôssemos todos assim, ou metade, vá, e os psicólogos estavam na miséria... Por falar nisso, eu vou levar este vídeo à minha psicóloga e dizer-lhe: Dôtóra, eu quero ser assim!... Não, não com este corpixo, nem com esta voz de pardal (Eh pá, duas vezes um pardal no mesmo post...), mas com esta autoestima!

Agora vejam o vídeo mas de uma perspectiva científica. Ignorem a voz de cana rachada anjo, e tudo... tudo o resto.... e vejam, admirem se esta mulher tem ou não tem uma autoestima do caraças?!... Ou isso ou somos todos parvos, é o que é...

By the way, a senhora chama sempre pelo seu próprio nome em todas as suas músicas?

 

 

10 comentários

Comentar post